ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
14 de outubro de 2010
Voltar
Transporte

Aeroporto do Galeão: obras obedecem cronograma

Porta de entrada de vôos internacionais e nacionais que servem o Rio de Janeiro, o Aeroporto Internacional do Galeão – Antonio Carlos Jobim está com as obras em ritmo avançado. Iniciados em 2008, os serviços compreendem a reforma e ampliação do Terminal de Passageiros 1 e de conclusão do Terminal de Passageiros 2. Com as adequações, o Galeão será capaz de atender à demanda projetada para os próximos anos, que inclui o aquecimento gerado pela Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

A obra é responsável pela geração de 230 empregos diretos e mais de 500 indiretos. Os principais desafios são atender aos prazos estipulados e executar as reformas sem prejudicar a rotina do aeroporto. Ao todo, 20 empresas aéreas prestam serviços nos dois terminais do Galeão, atendendo a um movimento diário de 32 mil passageiros.

Algumas obras, como a dos setores de embarque A, B e C do Terminal 1 foram entregues entre janeiro e julho de 2010. As reformas incluíram troca do forro e das luminárias, instalação do granito das colunas e nova sinalização vertical, entre outras melhorias. A fim de oferecer mais conforto, foram instalados alimentadores de energia para carregadores de celulares e notebooks.

Com área de 12.400 m2, o setor de embarque internacional C, que estava fechado desde 2003, reabriu no início do ano. As reformas de revitalização e modernização da área, iniciadas em outubro de 2009, foram orçadas em R$ 4,9 milhões.

O Setor B foi equipado com quatro cabines duplas para o serviço de emigração, três canais de inspeção e cerca de dois mil assentos. A área, fechada em janeiro deste ano para reforma, foi aberta como embarque doméstico em abril,  mas fechou novamente para receber adaptações que permitiram o setor voltar a operar, no final de junho, como embarque internacional. A reforma foi orçada em R$ 4,1 milhões.

Com 15 mil metros quadrados e cinco canais de inspeção, o embarque doméstico do Setor A também foi modernizado. As obras, iniciadas em abril e finalizadas em junho, contaram com investimentos de R$ 4,68 milhões. A reforma incluiu ainda a disponibilização de 1.436 assentos.

Entre as melhorias realizadas pela Infraero no aeroporto, estão ainda a reforma e modernização do Sistema Informativo de Voo nos dois Terminais de Passageiros, polimento do piso de granito, forro mineral, troca do piso plurigoma (emborrachado preto), troca do piso


Porta de entrada de vôos internacionais e nacionais que servem o Rio de Janeiro, o Aeroporto Internacional do Galeão – Antonio Carlos Jobim está com as obras em ritmo avançado. Iniciados em 2008, os serviços compreendem a reforma e ampliação do Terminal de Passageiros 1 e de conclusão do Terminal de Passageiros 2. Com as adequações, o Galeão será capaz de atender à demanda projetada para os próximos anos, que inclui o aquecimento gerado pela Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016.

A obra é responsável pela geração de 230 empregos diretos e mais de 500 indiretos. Os principais desafios são atender aos prazos estipulados e executar as reformas sem prejudicar a rotina do aeroporto. Ao todo, 20 empresas aéreas prestam serviços nos dois terminais do Galeão, atendendo a um movimento diário de 32 mil passageiros.

Algumas obras, como a dos setores de embarque A, B e C do Terminal 1 foram entregues entre janeiro e julho de 2010. As reformas incluíram troca do forro e das luminárias, instalação do granito das colunas e nova sinalização vertical, entre outras melhorias. A fim de oferecer mais conforto, foram instalados alimentadores de energia para carregadores de celulares e notebooks.

Com área de 12.400 m2, o setor de embarque internacional C, que estava fechado desde 2003, reabriu no início do ano. As reformas de revitalização e modernização da área, iniciadas em outubro de 2009, foram orçadas em R$ 4,9 milhões.

O Setor B foi equipado com quatro cabines duplas para o serviço de emigração, três canais de inspeção e cerca de dois mil assentos. A área, fechada em janeiro deste ano para reforma, foi aberta como embarque doméstico em abril,  mas fechou novamente para receber adaptações que permitiram o setor voltar a operar, no final de junho, como embarque internacional. A reforma foi orçada em R$ 4,1 milhões.

Com 15 mil metros quadrados e cinco canais de inspeção, o embarque doméstico do Setor A também foi modernizado. As obras, iniciadas em abril e finalizadas em junho, contaram com investimentos de R$ 4,68 milhões. A reforma incluiu ainda a disponibilização de 1.436 assentos.

Entre as melhorias realizadas pela Infraero no aeroporto, estão ainda a reforma e modernização do Sistema Informativo de Voo nos dois Terminais de Passageiros, polimento do piso de granito, forro mineral, troca do piso plurigoma (emborrachado preto), troca do piso vinílico (“paviflex”), substituição das paredes de fórmica, revestimento das colunas por granito e reforma de 44 sanitários, além da recuperação das fachadas do Terminal de Passageiros 1.

Além disso, a previsão é de que até o final deste ano seja substituído o forro pelo tipo Baffle (e luminárias), reformado o antigo Terminal de Carga para Terminal de Exportação e adquirido cinco esteiras de bagagem no desembarque internacional do Terminal 1.

Melhorias futuras
Para 2011, está programado o término da substituição de todos os 60 elevadores dos dois Terminais de Passageiros e demais instalações do aeroporto. A recuperação de pistas e pátios do sistema 15/33, a adequação do sistema de pistas e pátios para operação do A380 e a reforma do sistema de luzes de aproximação são outros serviços em execução.

A previsão é que também em 2011 sejam concluídas as obras no Terminal 2. Serão instalados equipamentos e finalizados os acabamentos em cerca de 50% do prédio. Já a reforma total do Terminal de Passageiros 1, iniciada em 2008, deverá ser finalizada em setembro de 2012 com a substituição dos acabamentos e renovação dos equipamentos, instalações e sistemas. Além disso, o uso das áreas será redefinido com os objetivos de aumentar a capacidade e o conforto do Terminal e garantir melhores condições operacionais.

O Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro conta com a maior pista de pouso e decolagem do Brasil, com 4.000m x 45m. Está ligado a mais de 27 localidades nacionais e 23 destinos internacionais. Possui dois sistemas de pistas com operações simultâneas de pousos e decolagens. São 154 balcões de check-in, 16 esteiras de restituição de bagagens e 16 esteiras de check-in, 38 pontes de embarque e 24 posições remotas.

Empreendimento - Obras de Revitalização e Modernização do TPS 1

Concluídos
- Revestimento de pisos e pilares – Rodoserv Engenharia Ltda

- Reforma de sanitários – IC Supply Engenharia Ltda

- Sistema informativo de voo – TecnengeTecnologia de Engenharia

- Projeto testeiras – Valéria London

- Instalação do forro mineral e luminárias – Rodoserv Engenharia Ltda

- Recuperação das fachadas – Cembra Engenharia Ltda

- Polimento de pisos em granito – Stone Hill Exportação e Importação Ltda

- Projeto sinalização comercial e operacional – Valéria London

- Novas testeiras - Sinalmig Sinais/Sistemas e Programação Visual

- Substituição de acabamentos – Rodoserv Engenharia Ltda

Em andamento
- Projeto básico – Consórcio Engevix Planway

- Instalação de 60 elevadores TPS 1 e 2 – Thyssenkrupp Elevadores S/A

- Obras civis para instalação de elevadores – Rodoserv Engenharia Ltda

- Instalação de forró metálico Baffle e luminárias – Remaster Tecnologia Ltda

- Esteiras e bagagens – Dematic Sistemas e Equipamentos de Movimentação de Materiais Ltda

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade