FECHAR
FECHAR
20 de dezembro de 2011
Voltar
Especial Portos

R$ 1,5 bilhão para melhorar acessos ao Porto de Santos

Intervenções incluem obras da passagem subterrânea da região do Valongo e a de melhorias do sistema viário na região do Saboó

Sob a coordenação da Secretaria de Portos (SEP), a Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp) lançou, em novembro de 2011, duas licitações  visando melhoras aos acessos ao Porto de Santos. Uma para a elaboração do projeto executivo das obras da passagem subterrânea da região do Valongo, o chamado Mergulhão, e a segunda para a execução de obras para melhoria do viário na região do Saboó. As ações contam com recursos da SEP, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), e terão as propostas abertas ainda este ano. A Codesp publicou no dia 31 de outubro, no Diário Oficial da União (DOU),  o aviso de licitação para abertura das propostas até o final de 2011.

O projeto do Mergulhão deve ser concebido considerando duas diretrizes: viabilizar o cruzamento em desnível entre os fluxos rodoviário e ferroviário existentes no local com a harmonização da interface com a área urbana do centro antigo, garantindo a manutenção ininterrupta da operação do Porto e de seus acessos com a preservação dos locais de patrimônio histórico.

O pré-projeto prevê a transposição da atual via portuária para a passagem subterrânea, com 1,5 km entre a região do prédio da Alfândega, na av. Perimetral Portuária, até a altura da rua Cristiano Otoni. A ferrovia será mantida acima da terra, o que significará a eliminação de um conflito rodoferroviário histórico. É prevista ainda a reurbanização da área de influência das obras, de forma a harmonizar o túnel subterrâneo com o centro histórico.

O Mergulhão do Valongo é parte integrante da Avenida Perimetral da Margem Direita, iniciando-se  na região do prédio da Alfândega, na avenida Perimetral Portuária, estendendo-se por aproximadamente 1,5 km, até a altura da rua Cristiano Otoni, interligando-se novamente ao viário existente.

Para o desenvolvimento do projeto estão previstas, em ordem prioritária de implantação, a própria passagem, que contará com três faixas de tráfego em cada sentido, com as respectivas alças de acesso, conexões e centro de controle operacional; o remanejamento do ramal ferroviário existente, com novo alinhamento, em via dupla, transpondo a Avenida Perimetral sobre o trecho rebaixado da passagem subterrânea em desnível e a reurbanização da área de influência das obras.

As obras para melhoria do sistema viário na região do Saboó também integram as intervenções para melhorias da Avenida Perimetral, abrangendo a construção de uma via atrás da área do Tecondi, local de grande fluxo em função da alta  movimentação de contêineres na região e por ser um ponto situado próximo ao extremo do Porto, recebendo tráfego que demanda de e para  praticamente todos os terminais.