ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
16 de novembro de 2010
Voltar
Gestão Privada

Rota das Bandeiras já iniciou obras de duplicação e melhorias rodoviárias

A Concessionária Rota das Bandeiras prevê investir, somente nos primeiros seis anos de concessão, R$ 1,2 bilhão na melhoria e na modernização das cinco rodovias que compõem o Corredor Dom Pedro. No total, no decorrer dos 30 anos em que administrará a malha viária, a concessionária investirá R$ 2,1 bilhões em obras e serviços necessários para oferecer mais segurança e conforto aos usuários.

Entre as principais obras previstas estão a duplicação da rodovia Professor Zeferino Vaz (SP-332), entre os municípios de Engenheiro Coelho e Conchal, a implantação de trevos e marginais na rodovia Dom Pedro I (SP-065), o prolongamento do Anel Viário José Roberto Magalhães Teixeira (SP-083) até o aeroporto de Viracopos, além da duplicação da rodovia Engenheiro Constâncio Cintra (SP-360), que liga Jundiaí a Itatiba.

As obras de duplicação da SP-360 inclusive já foram iniciadas em setembro de 2010. Com investimentos de R$ 98,4 milhões, a duplicação total da rodovia de 17 quilômetros beneficiará cerca de 18 mil usuários que trafegam diariamente pelo local. Os trabalhos têm previsão de 15 meses de duração. Atualmente, a concessionária realiza a terraplanagem e os serviços preliminares na via.

A Rota das Bandeiras também já entregou em maio deste ano as duas novas alças de acesso do trevo Engenheiro José Steinberg, localizado no km 129 da Dom Pedro I, em Campinas. As obras contaram com investimento de R$ 1,7 milhão. Os novos acessos proporcionaram maior segurança e conforto aos motoristas, além de mais fluidez ao tráfego, reduzindo o tempo de percurso para aqueles que se deslocam em direção aos distritos de Sousas e Joaquim Egídio. Atualmente, a concessionária trabalha na construção de um viaduto no km 128 da D. Pedro I, em Campinas, que irá beneficiar ainda mais os dois distritos.

Outra medida para garantir maior segurança e conforto aos usuários do Corredor Dom Pedro foi a implantação do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) que conta com guinchos, ambulâncias e um 0800. O serviço funciona 24 horas. O Corredor Dom Pedro é formado pela rodovia Dom Pedro I e pelo Anel Viário José Roberto Magalhães Teixeira (SP-083), além de trechos das rodovias Engenheiro Constâncio Cintra, entre Itatiba e Jundiaí, Romildo Prado (SP-063), entre Itatiba e Louveira, e Professor Zeferino Vaz (SP-332) entre Campinas e Mogi Guaçu.

Projeto
Extensão (KM)
E


A Concessionária Rota das Bandeiras prevê investir, somente nos primeiros seis anos de concessão, R$ 1,2 bilhão na melhoria e na modernização das cinco rodovias que compõem o Corredor Dom Pedro. No total, no decorrer dos 30 anos em que administrará a malha viária, a concessionária investirá R$ 2,1 bilhões em obras e serviços necessários para oferecer mais segurança e conforto aos usuários.

Entre as principais obras previstas estão a duplicação da rodovia Professor Zeferino Vaz (SP-332), entre os municípios de Engenheiro Coelho e Conchal, a implantação de trevos e marginais na rodovia Dom Pedro I (SP-065), o prolongamento do Anel Viário José Roberto Magalhães Teixeira (SP-083) até o aeroporto de Viracopos, além da duplicação da rodovia Engenheiro Constâncio Cintra (SP-360), que liga Jundiaí a Itatiba.

As obras de duplicação da SP-360 inclusive já foram iniciadas em setembro de 2010. Com investimentos de R$ 98,4 milhões, a duplicação total da rodovia de 17 quilômetros beneficiará cerca de 18 mil usuários que trafegam diariamente pelo local. Os trabalhos têm previsão de 15 meses de duração. Atualmente, a concessionária realiza a terraplanagem e os serviços preliminares na via.

A Rota das Bandeiras também já entregou em maio deste ano as duas novas alças de acesso do trevo Engenheiro José Steinberg, localizado no km 129 da Dom Pedro I, em Campinas. As obras contaram com investimento de R$ 1,7 milhão. Os novos acessos proporcionaram maior segurança e conforto aos motoristas, além de mais fluidez ao tráfego, reduzindo o tempo de percurso para aqueles que se deslocam em direção aos distritos de Sousas e Joaquim Egídio. Atualmente, a concessionária trabalha na construção de um viaduto no km 128 da D. Pedro I, em Campinas, que irá beneficiar ainda mais os dois distritos.

Outra medida para garantir maior segurança e conforto aos usuários do Corredor Dom Pedro foi a implantação do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) que conta com guinchos, ambulâncias e um 0800. O serviço funciona 24 horas. O Corredor Dom Pedro é formado pela rodovia Dom Pedro I e pelo Anel Viário José Roberto Magalhães Teixeira (SP-083), além de trechos das rodovias Engenheiro Constâncio Cintra, entre Itatiba e Jundiaí, Romildo Prado (SP-063), entre Itatiba e Louveira, e Professor Zeferino Vaz (SP-332) entre Campinas e Mogi Guaçu.

Projeto
Extensão (KM)
Eixo: 42,38 - pista dupla
25,48 - pista de rolamento
15,73 – pontes e viadutos
1,17 – túneis

Plataforma
3 faixas por sentido – 3,60m de largura
Acostamento de 3m e refúgio de 1m
Canteiro central gramado de 11m
Pavimento (km)
Eixo: 42,38 – pista dupla
20,05 – pavimento flexível
22,33 – pavimento rígido
Alças, ramos e realocações: 44,95

Diretriz do projeto:
Velocidade diretriz de 120 km/h

Raio mínimo horizontal: 667m

Rampa máxima vertical: 4%
Largura da faixa de domínio: 130m

Receita tarifária: 35 anos – 26.831 (R$ milhões)

Outorga: Fixa - 370 (R$ milhões)

Tráfego Pedagiado
Volume total (35 anos) - 3.289.818 unidade (mil veículos)
Média atual - 93.994 unidade (mil veículos)
Média diária – 257 unidade (mil veículos)

Investimento Sul + Leste R$ Milhões %
Infraestrutura 2.849 57%
Desapropriação

1.157

23%
Reassentamento/ remoção/ de interferências Conservação Especial 875 17%
Sistemas e veículos 155 17%

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade