ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
07 de março de 2012
Voltar
Métrica Industrial

Obras imobiliárias: onde os impermeabilizante são usados

Visão do especialista 1

Em uma construção residencial vertical, utilizam-se alguns tipos de impermeabilizantes, conforme os serviços e/ou etapas em que se encontram. Alguns exemplos:  poço de elevador ou paredes de arrimo (ambos sem presença de lençol freático), tetos de cisterna ou caixa de água (internamente) = Impermeabilização com cimento modificado com polímeros(argamassa polimérica). Já as lajes de cobertura; piscinas fora da área edificada, sacadas acima de 10m2, tetos de caixa de água externamente = manta asfáltica 4mm + proteção mecânica. Para lajes do térreo; piscinas, rampas ou quadras (todas sobre áreas edificadas); terraço de cobertura em apartamentos = impermeabilização com camada dupla de manta asfáltica (3mm + 4 mm separadas por camada de papel Kraft duplo betuminoso) + Proteção mecânica. Em box dos banhos; área dos splits, áreas com aproximadamente até 2 m2 = impermeabilização com argamassa polimérica com reforço em resina termoplástica.

Visão do especialista 2

Impermeabilização com argamassa polimérica sobre estrutura e regularização:

aplicação de argamassa polimérica bicomponente, à base de cimento,

agregados minerais inertes, polímeros acrílicos e aditivos, formando um revestimento

com propriedades impermeabilizantes, de perfeita aderência ao substrato, conforme NBR 11905 e NBR 12170.

Impermeabilização com cimento cristalizante:

Sistema de impermeabilização estrutural por cristalização para áreas sujeitas à pressão hidrostática negativa, provenientes do lençol freático, composto por três produtos de base mineral, que penetram na porosidade da estrutura por efeito de osmose, cristalizando-se em contato com a água de infiltração e de saturação, impedindo a passagem da água pelos poros da estrutura.

Impermeabilização com manta asfáltica:

Aplicação de uma manta asfáltica pré-fabricada à base de asfalto modificado com polímero e estruturada com não tecido de poliéster estabilizado colada com uma demão de asfalto modificado, conforme NBR 9952/2007.

Impermeabilização com sistema de membrana:

Aplicação de sucessivas camadas de asfalto, modificado com elastômeros, estruturado com manta não tecido de poliéster, formando uma membrana flexível sem emendas, conforme NBR 9689. As camadas aplicadas devem totalizar 3 kg/m2, recomenda-se executar em 3 demã


Visão do especialista 1

Em uma construção residencial vertical, utilizam-se alguns tipos de impermeabilizantes, conforme os serviços e/ou etapas em que se encontram. Alguns exemplos:  poço de elevador ou paredes de arrimo (ambos sem presença de lençol freático), tetos de cisterna ou caixa de água (internamente) = Impermeabilização com cimento modificado com polímeros(argamassa polimérica). Já as lajes de cobertura; piscinas fora da área edificada, sacadas acima de 10m2, tetos de caixa de água externamente = manta asfáltica 4mm + proteção mecânica. Para lajes do térreo; piscinas, rampas ou quadras (todas sobre áreas edificadas); terraço de cobertura em apartamentos = impermeabilização com camada dupla de manta asfáltica (3mm + 4 mm separadas por camada de papel Kraft duplo betuminoso) + Proteção mecânica. Em box dos banhos; área dos splits, áreas com aproximadamente até 2 m2 = impermeabilização com argamassa polimérica com reforço em resina termoplástica.

Visão do especialista 2

Impermeabilização com argamassa polimérica sobre estrutura e regularização:

aplicação de argamassa polimérica bicomponente, à base de cimento,

agregados minerais inertes, polímeros acrílicos e aditivos, formando um revestimento

com propriedades impermeabilizantes, de perfeita aderência ao substrato, conforme NBR 11905 e NBR 12170.

Impermeabilização com cimento cristalizante:

Sistema de impermeabilização estrutural por cristalização para áreas sujeitas à pressão hidrostática negativa, provenientes do lençol freático, composto por três produtos de base mineral, que penetram na porosidade da estrutura por efeito de osmose, cristalizando-se em contato com a água de infiltração e de saturação, impedindo a passagem da água pelos poros da estrutura.

Impermeabilização com manta asfáltica:

Aplicação de uma manta asfáltica pré-fabricada à base de asfalto modificado com polímero e estruturada com não tecido de poliéster estabilizado colada com uma demão de asfalto modificado, conforme NBR 9952/2007.

Impermeabilização com sistema de membrana:

Aplicação de sucessivas camadas de asfalto, modificado com elastômeros, estruturado com manta não tecido de poliéster, formando uma membrana flexível sem emendas, conforme NBR 9689. As camadas aplicadas devem totalizar 3 kg/m2, recomenda-se executar em 3 demãos (cada uma aproximadamente com 1 Kg/m2) para facilitar a secagem do produto.

 

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade