ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
12 de julho de 2010
Voltar
Personalidade da construção

Flor de concreto

Torre de TV Digital resgata tradição inovadora da arquitetura de Brasília

Em construção numa nova área de desenvolvimento de Brasília, a região do Colorado, a Torre de TV Digital, mais recente projeto de Oscar Niemeyer, resgata o melhor da tradição do arquiteto e da própria cidade. Com desenho inspirado no formato de uma flor do cerrado e altura de 120 m, a torre tomará uma posição privilegiada como ponto turístico, sendo o mais alto mirante da cidade, equipada com áreas de lazer e cultura para receber turistas e visitantes. Haverá duas cúpulas de vidro, uma em cada lateral. Na mais alta, a 80 m do chão, haverá um restaurante com vista panorâmica. A outra, a 60 m, será uma galeria para exposições. Um espelho d’água e uma rampa de acesso em curva serão instalados à frente do prédio. Ao redor do monumento, haverá um complexo de lazer com seis lojas para atender às necessidades dos visitantes. Três elevadores e uma escada levarão os frequentadores para a superfície. O edifício contará com projeto de iluminação artística externa, que irá valorizar os detalhes do projeto.

No total, a torre alcançará 182 m de altura, sendo 120 m de estrutura de concreto (equivalente a um edifício de 60 andares), 50 m em estrutura metálica e 12 m referentes à antena de transmissão. A cargo do consórcio construtor Mendes Júnior e Atrium Empreendimentos Imobiliários S.A., a obra foi iniciada em junho de 2009, com previsão de conclusão em 13 meses.

A fundação do edifício está a 13,4 m de profundidade com 240 estacas, em que foram empregados 2 mil m3 de concreto. Na elevação 61, será implantada uma mísula circular de 20 m de diâmetro, destinada a exposições. Na elevação 80, uma estrutura semelhante que será utilizada como bar, e na elevação 110 será instalado o mirante.

Acima da estrutura de concreto será construída uma torre em estrutura metálica com 50 m de altura sobre a qual será instalada uma antena com os equipamentos de transmissões para TV Digital. De acordo com a área de engenharia da Mendes Jr., a execução de atividades em paralelo exigiu a fabricação de plataformas de trabalho metálicas estruturadas de tal forma a garantir a segurança dos trabalhadores. Por suas características, o projeto exige um controle de qualidade rigoroso durante a sua execução no que se refere às tolerâncias executivas, com permanente acompanhamento topográfico.

O sistema de plataforma deslizante permite avanços verticais em média de 3 m diariamente, contando com


Em construção numa nova área de desenvolvimento de Brasília, a região do Colorado, a Torre de TV Digital, mais recente projeto de Oscar Niemeyer, resgata o melhor da tradição do arquiteto e da própria cidade. Com desenho inspirado no formato de uma flor do cerrado e altura de 120 m, a torre tomará uma posição privilegiada como ponto turístico, sendo o mais alto mirante da cidade, equipada com áreas de lazer e cultura para receber turistas e visitantes. Haverá duas cúpulas de vidro, uma em cada lateral. Na mais alta, a 80 m do chão, haverá um restaurante com vista panorâmica. A outra, a 60 m, será uma galeria para exposições. Um espelho d’água e uma rampa de acesso em curva serão instalados à frente do prédio. Ao redor do monumento, haverá um complexo de lazer com seis lojas para atender às necessidades dos visitantes. Três elevadores e uma escada levarão os frequentadores para a superfície. O edifício contará com projeto de iluminação artística externa, que irá valorizar os detalhes do projeto.

No total, a torre alcançará 182 m de altura, sendo 120 m de estrutura de concreto (equivalente a um edifício de 60 andares), 50 m em estrutura metálica e 12 m referentes à antena de transmissão. A cargo do consórcio construtor Mendes Júnior e Atrium Empreendimentos Imobiliários S.A., a obra foi iniciada em junho de 2009, com previsão de conclusão em 13 meses.

A fundação do edifício está a 13,4 m de profundidade com 240 estacas, em que foram empregados 2 mil m3 de concreto. Na elevação 61, será implantada uma mísula circular de 20 m de diâmetro, destinada a exposições. Na elevação 80, uma estrutura semelhante que será utilizada como bar, e na elevação 110 será instalado o mirante.

Acima da estrutura de concreto será construída uma torre em estrutura metálica com 50 m de altura sobre a qual será instalada uma antena com os equipamentos de transmissões para TV Digital. De acordo com a área de engenharia da Mendes Jr., a execução de atividades em paralelo exigiu a fabricação de plataformas de trabalho metálicas estruturadas de tal forma a garantir a segurança dos trabalhadores. Por suas características, o projeto exige um controle de qualidade rigoroso durante a sua execução no que se refere às tolerâncias executivas, com permanente acompanhamento topográfico.

O sistema de plataforma deslizante permite avanços verticais em média de 3 m diariamente, contando com 270 operários trabalhando durante o dia e outros 60 à noite. Para alcançar as alturas de operação, a obra conta com equipamento de bombeamento de concreto com capacidade de lançamento de 120 m. O sistema de elevação de cargas adota grua, elevadores de cremalheira e guindastes.

Está sendo empregado concreto de alto desempenho, com detalhamento e dimensionamento das atividades de cimbramento (escoramento), para evitar qualquer tipo de desvio na execução do concreto, e tecnologia de forma deslizante para execução do fuste (estrutura circular do corpo da torre). Na execução das estruturas curvas em balanço (mísulas e cálice superior), segmentos mais críticos da execução, são empregadas as formas em painéis metálicos leves.

Os números da obra também são consideráveis: para fundações foram utilizados 246 estacas tipo raiz com diâmetro de 41 cm e 12 m de profundidade. A armação em aço CA-50, para a execução das estruturas em concreto armado, chega a aproximadamente 1.100 toneladas. O volume de forma empregado é de 32.078 m2.

O cimbramento metálico com altura de até 80 m deverá empregar no total 122.370 m3 de material, enquanto o concreto estrutural de alto desempenho chegará ao volume de 11 mil m3. Três elevadores com altura de 120 m dão apoio aos trabalhos. O fechamento será realizado por duas cúpulas geodésicas em vidro laminado com diâmetro de 20 m e altura de 5,5 m. Na parte interna, a torre contará com quatro sistemas de geração de energia elétrica de emergência com 750 kVA de capacidade cada um e sistema de ar-condicionado central.

Localizada na região do Grande Colorado, perto de Sobradinho, a torre situa-se no ponto mais alto do Distrito Federal, escolhido com ajuda da Agência Nacional de Telecomunicações. O sinal digital será transmitido dali para todo o Distrito Federal. Espera-se que 12 emissoras de televisão instalem seus equipamentos. Do mirante, situado a 110 m do solo, será possível avistar todo o Plano Piloto, Sobradinho e Taguatinga, sendo que a torre está a 330 m acima do nível do Lago Paranoá.

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade