ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
14 de outubro de 2010
Voltar
Olimpíadas

Centro Olímpico de Treinamento

O Centro Olímpico de Treinamento (COT) tem como desafio ser referência na formação de atletas e instrumento de desenvolvimento do esporte da América Latina e África. Com essa meta, pretende criar uma estrutura de treinamento para 22 modalidades olímpicas, como saltos ornamentais, natação, nado sincronizado, polo aquático, atletismo, badminton, basquete, boxe, ciclismo, esgrima, ginástica rítmica, handebol, judô, taekwond o e vôlei, entre outros.

De acordo com planejamento da Rio 2016, o Centro será a sede de 12 dessas modalidades durante os Jogos. Além disso, duas instalações construídas para os Jogos Pan-americanos Rio 2007 farão parte do novo Centro Olímpico de Treinamento: o Parque Aquático Maria Lenk e o Velódromo do Rio.

Inspirado em modelos das principais potências esportivas, o projeto do COT também tem como objetivo a formação de atletas olímpicos. Nessa área, pretende criar  um centro de aprendizado, onde deverão ser realizados diversos cursos técnicos, como de  formação de árbitros e de pesquisas aplicadas ao esporte.

A ideia é que, além dos profissionais brasileiros, atletas da América Latina e da África possam contar com uma infraestrutura de apoio que inclui biblioteca, salas de aula, centro de informações esportivas com instalações para cursos, simpósios e palestras, auditório, laboratório de informática e alojamentos. Poderão usufruir ainda de serviços nas áreas de medicina esportiva e clínica, nutrição e fisioterapia, assim como de avaliações fisiológicas, biomecânicas, psicológicas e bioquímicas.

A fim de atender também aos atletas paraolímpicos, o COT foi planejado com as adaptações necessárias aos portadores de deficiência. Nos Jogos Paraolímpicos de 2016, o local deverá receber competições de natação, basquete em cadeiras de rodas, rúgbi em cadeiras de rodas, esgrima em cadeiras de rodas, bocha, judô, goalball, futebol de 5, futebol de 7, tênis em cadeiras de rodas e ciclismo pista.

Edital
Polêmicas em relação ao texto do edital do Centro Olímpico de Treinamento têm provocado o adiamento do processo de seleção para a construção do empreendimento. Recentemente, o concurso  foi cancelado pelo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos do Rio 2016 e, até o momento, não há data definida.


O Centro Olímpico de Treinamento (COT) tem como desafio ser referência na formação de atletas e instrumento de desenvolvimento do esporte da América Latina e África. Com essa meta, pretende criar uma estrutura de treinamento para 22 modalidades olímpicas, como saltos ornamentais, natação, nado sincronizado, polo aquático, atletismo, badminton, basquete, boxe, ciclismo, esgrima, ginástica rítmica, handebol, judô, taekwond o e vôlei, entre outros.

De acordo com planejamento da Rio 2016, o Centro será a sede de 12 dessas modalidades durante os Jogos. Além disso, duas instalações construídas para os Jogos Pan-americanos Rio 2007 farão parte do novo Centro Olímpico de Treinamento: o Parque Aquático Maria Lenk e o Velódromo do Rio.

Inspirado em modelos das principais potências esportivas, o projeto do COT também tem como objetivo a formação de atletas olímpicos. Nessa área, pretende criar  um centro de aprendizado, onde deverão ser realizados diversos cursos técnicos, como de  formação de árbitros e de pesquisas aplicadas ao esporte.

A ideia é que, além dos profissionais brasileiros, atletas da América Latina e da África possam contar com uma infraestrutura de apoio que inclui biblioteca, salas de aula, centro de informações esportivas com instalações para cursos, simpósios e palestras, auditório, laboratório de informática e alojamentos. Poderão usufruir ainda de serviços nas áreas de medicina esportiva e clínica, nutrição e fisioterapia, assim como de avaliações fisiológicas, biomecânicas, psicológicas e bioquímicas.

A fim de atender também aos atletas paraolímpicos, o COT foi planejado com as adaptações necessárias aos portadores de deficiência. Nos Jogos Paraolímpicos de 2016, o local deverá receber competições de natação, basquete em cadeiras de rodas, rúgbi em cadeiras de rodas, esgrima em cadeiras de rodas, bocha, judô, goalball, futebol de 5, futebol de 7, tênis em cadeiras de rodas e ciclismo pista.

Edital
Polêmicas em relação ao texto do edital do Centro Olímpico de Treinamento têm provocado o adiamento do processo de seleção para a construção do empreendimento. Recentemente, o concurso  foi cancelado pelo Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos do Rio 2016 e, até o momento, não há data definida.

O órgão alega falta de transparência do texto, que poderia induzir interpretação equivocada de que o serviço solicitado seria a elaboração do projeto executivo.  Segundo o Comitê Olímpico, o vencedor do edital deve elaborar manual descritivo e conceito do projeto básico.

Já o Instituto de Arquitetos Brasileiros (IAB) alega que não houve divulgação do processo de seleção para a obra. O IAB estima que  80% dos escritórios de arquitetura não souberam do edital. Além disso, segundo o IAB, as empresas tiveram apenas 12 dias para reunir a documentação para o concurso.

Em nota oficial, o Comitê afirmou que, a fim de garantir a transparência do processo, os editais são divulgados em seu site. Destacou ainda que houve um prazo compatível com a documentação exigida - portfólio, habilitação jurídica e qualificação econômico-financeira.

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade