26 de abril de 2018
Voltar

Transporte

Governo anuncia retomada das obras da Linha 9-Esmeralda

O governo estadual anunciou dia 17 de abril a retomada das obras de extensão da Linha 9-Esmeralda, de Grajaú a Varginha
Fonte: DCI

Além da construção dos viadutos, será homologado o contrato de implantação de energia. Também foi entregue o 38º novo trem para a CPTM, que já começou a circular. O valor total previsto para a obra de extensão é da ordem de R$ 945 milhões. Desses, R$ 500 milhões foram prometidos pelo Governo Federal em 2014 por meio do PAC da Mobilidade.

Até o final de 2016, a obra foi tocada com verba do Governo do Estado e, em outubro do ano passado, foram liberados os primeiros recursos da União para dois contratos, no valor de R$ 91,8 milhões. Os serviços englobam a implantação de sinalização das vias e do Sistema de Integração ao CCO (Centro de Controle Operacional) do trecho de 4,5 km em construção. A previsão é que a extensão entre em operação no segundo semestre de 2019.

A Linha 9-Esmeralda (Osasco-Grajaú) transporta atualmente cerca de 620 mil usuários por dia útil. Com a ampliação de 4,5 quilômetros entre Grajaú e Varginha, a projeção é que sejam acrescentados à linha 110 mil usuários atendidos.

A construção das duas novas estações (Mendes-Vila Natal e Varginha) beneficiará os moradores do extremo sul de São Paulo: Grajaú, Estrada dos Mendes, Varginha, Vila Natal, Jardim Icaraí, Jardim São Bernardo e Conjunto Residencial Palmares.

Atualmente, a Linha 9-Esmeralda tem conexão com o Metrô nas estações Santo Amaro (Linha 5-Lilás) e Pinheiros (Linha 4-Amarela) e com a Linha 8-Diamante da própria CPTM, nas estações Osasco e Presidente Altino. Também há integração com ônibus nas estações Grajaú, Jurubatuba, Santo Amaro, Morumbi, Berrini, Pinheiros e Osasco.

Novo trem

Composição da série 8.500, fabricada pela CAF, entra em operação na Linha 7-Rubi (Luz – Jundiaí), agora com 23 trens novos. Com essa entrega, a CPTM dá continuidade ao processo de padronização da frota de todas as linhas, readequando as séries de trens de acordo com a necessidade operacional. O objetivo é oferecer trens modernos e com ar condicionado, proporcionando mais conforto aos usuários.