FECHAR
04 de outubro de 2013
Voltar
Sobratema 25 anos

Testemunhando o despertar do gigante

A transformação do mercado criou novas demandas tanto para as empresas envolvidas com as decisões de investimentos, assim como para os profissionais responsáveis pelos setores operacionais do universo de máquinas de construção. A carência foi percebida pela Sobratema, que desenvolveu em 2005, o programa Custo Horário de Equipamentos, um sistema interativo que permite aos usuários conhecer os custos horários dos principais equipamentos de construção utilizados em diversas obras.

Estimulada pela procura cada vez maior de informações técnicas e estatísticas por parte dos usuários, a entidade avançou na elaboração de pesquisas e estudos de mercado que pudessem auxiliar esses profissionais em seu dia a dia. Surgiu assim o Estudo Sobratema do Mercado de Equipamentos para Construção, lançado em 2007 e já na 7ª edição, com informações captadas junto a fabricantes, importadores, empresas usuárias, associações e entidades do setor. Os dados são compilados pelas consultorias econômicas da Minimax Editora Especializada, do jornalista Brian Nicholson, e da Insight Consultoria Econômica, do professor Rubens Sawaya, da PUC-SP.

O passo seguinte foi o lançamento, em 2010, da Pesquisa Principais Investimentos em Infraestrutura no Brasil até 2017 e a Pesquisa Frota Brasil em Atividade, ambas desenvolvidas pela CriActive e e8 Inteligência. Essas pesquisas traçariam um perfil atual do Brasil e mostrariam o gigante por trás dos canteiros.

Um exemplo disso foi a edição do Estudo Sobratema do Mercado da edição 2010/2015 que comprovou o excelente desempenho das vendas naquele ano, com um crescimento de 70,5% em relação ao ano anterior representando recorde absoluto na história do setor no País.

O número de equipamentos vendidos pulou de 41.360, em 2009, para 70.530 unidades vendidas em 2010.

Tal volume bateu em 38% o recorde até então alcançado em 2008, quando foram vendidas 53 mil unidades de máquinas e equipamentos. O destaque ficou por conta do crescimento acima da média de escavadeiras hidráulicas (90%), pás carregadeiras (80%) e tratores de esteiras (109%), equipamentos com vocação para obras de grande porte. O maior destaque, no entanto, foi para os caminhões fora de estrada, com a espetacular performance de 200% de aumento nas vendas, em comparação a 2009.

As vendas de plataformas aéreas e telehandlers, por outro lado, evidenciou a maior preocupação com os quesitos segurança e prevenção aos riscos, crescendo, respectivamente, 233% e 167% no período citado. No total, foram comercializadas 3 mil unidades de plataformas aéreas e 400 unidades de telehandlers.