FECHAR
FECHAR
26 de agosto de 2013
Voltar
Enquete Online

Para nossos leitores, obras de infraestrutura devem impulsionar o setor ainda esse ano

O portal da revista Grandes Construções realizou enquete sobre projetos públicos e privados com seus leitores a fim de saber quais as perspectivas do mercado da construção civil diante do panorama econômico do Brasil e do mundo. Os grandes players da construção não perderam fôlego.

Dos leitores que responderam a enquete, 60% afirmaram participar diretamente de projetos ou obras públicas. Ainda soma-se a esse valor aqueles que participam de forma indireta.

A configuração do cenário pelo tipo de projeto ou obra nos quais a empresa participa foi dada por cinco categorias a partir da enquete, sendo que as obras de infraestrutura tiveram mais índicações, com 28%. Logo abaixo aparece a categoria para obras de mobilidade urbana, com 18%. Já as obras de construção imobiliária e industrial ficaram com 14%, cada. Os projetos de habitação ficaram com 12%. Além disso, 14% dos leitores disseram que os projetos estão em outras áreas, como de sistemas de soluções e automações digitais, ou vendas de máquinas para construção.

E, apesar da desaceleração da economia sentida no começo deste ano, a maioria dos leitores afirmaram que em suas empresas a perspectiva predominante (75%) é de crescimento. Para 20% essa perspectiva é de estagnação, e apenas para 5% de desaceleração.

Os leitores afirmam que para atender as demandas por obras suas empresas apostam na formação do seu funcionário investindo em cursos de capacitação e cursos de pós-graduação, buscando o aprofundamento dos assuntos e temas importantes para o setor.

Veja abaixo alguns comentários dos nossos leitores:

Carlos G Weber

Apesar do cenário atual apontar para uma instabilidade financeira, para que haja um crescimento sustentável, não é possível retroceder dos investimentos já comprometidos. Desta forma, a roda da construção em infraestrutura continuará a movimentar-se e gerar mais renda, emprego e avanço no segmento. Já a minha empresa vem investindo em treinamento, qualificação de pessoal, melhoria contínua para melhor atender o cliente e principalmente em equipamentos de alta performance.

Todos temos que acreditar que fazemos parte desta engrenagem do crescimento e manter em movimento é nossa missão. Sendo assim, a cadeia se torna contínua, produtiva e dinâmica, mantendo sustentável todo este mecanismo da construção civil.

Marly Helena


O portal da revista Grandes Construções realizou enquete sobre projetos públicos e privados com seus leitores a fim de saber quais as perspectivas do mercado da construção civil diante do panorama econômico do Brasil e do mundo. Os grandes players da construção não perderam fôlego.

Dos leitores que responderam a enquete, 60% afirmaram participar diretamente de projetos ou obras públicas. Ainda soma-se a esse valor aqueles que participam de forma indireta.

A configuração do cenário pelo tipo de projeto ou obra nos quais a empresa participa foi dada por cinco categorias a partir da enquete, sendo que as obras de infraestrutura tiveram mais índicações, com 28%. Logo abaixo aparece a categoria para obras de mobilidade urbana, com 18%. Já as obras de construção imobiliária e industrial ficaram com 14%, cada. Os projetos de habitação ficaram com 12%. Além disso, 14% dos leitores disseram que os projetos estão em outras áreas, como de sistemas de soluções e automações digitais, ou vendas de máquinas para construção.

E, apesar da desaceleração da economia sentida no começo deste ano, a maioria dos leitores afirmaram que em suas empresas a perspectiva predominante (75%) é de crescimento. Para 20% essa perspectiva é de estagnação, e apenas para 5% de desaceleração.

Os leitores afirmam que para atender as demandas por obras suas empresas apostam na formação do seu funcionário investindo em cursos de capacitação e cursos de pós-graduação, buscando o aprofundamento dos assuntos e temas importantes para o setor.

Veja abaixo alguns comentários dos nossos leitores:

Carlos G Weber

Apesar do cenário atual apontar para uma instabilidade financeira, para que haja um crescimento sustentável, não é possível retroceder dos investimentos já comprometidos. Desta forma, a roda da construção em infraestrutura continuará a movimentar-se e gerar mais renda, emprego e avanço no segmento. Já a minha empresa vem investindo em treinamento, qualificação de pessoal, melhoria contínua para melhor atender o cliente e principalmente em equipamentos de alta performance.

Todos temos que acreditar que fazemos parte desta engrenagem do crescimento e manter em movimento é nossa missão. Sendo assim, a cadeia se torna contínua, produtiva e dinâmica, mantendo sustentável todo este mecanismo da construção civil.

Marly Helena Schifino

Nós investimos em nosso corpo técnico, em cursos de graduação, pós-graduação e atuamos na área de ministração de cursos técnicos em prioridade em segundo plano na aquisição de terrenos para aplicação de aulas teóricas de construção.

O público necessita urgente de legislação que "obrigue" os municípios a contratarem técnicos de construção de 3º grau em quantidade compatível com o percentual populacional para administrarem os recursos de Convênios para Obras desde o momento do Projeto, na Execução do Processo Licitatório, na execução da obra e mais ainda no momento da PRESTAÇÃO DE CONTAS/APLICAÇÃO DOS RECURSOS, onde neste momento somente participam: o Prefeito e o contador que muitas vezes nem tem curso de nível de 3º grau e o Prefeito, que é totalmente leigo, assina dizendo que as obras estão perfeitas sem ter conhecimento de material e mão de obra. Há necessidade URGENTE de que os Conselhos de profissionais, mídia e todos "abram" os olhos para esta lacuna consciente ou inconsciente de forma prejudicial à população a qual se destinou a obra.

Mário Rubens Martins Fontes

Recomendamos retomar investimentos em manutenção e não apenas em obras inaugurais

Norberto Pinese

Procuramos melhorar e estruturar nossos Sistemas de Gerenciamento de Projetos e de Gestão Administrativa para poder dar conta do aumento de volume de trabalho. Criando parcerias com outros fornecedores para poder atender projetos em setores não atendidos pela empresa.

É necessária a criação de mecanismos de Parceria com Poder Público e Privado para poder alimentar de uma forma mais automática o Monitoramento do Projetos e aumentar cada vez mais a transparência desses processos, fazendo que até o cidadão comum possa acompanhar tendo acesso ao Site tanto do setor Público como o Privado.