FECHAR
04 de outubro de 2013
Voltar
Enquete Online

Para o leitor da revista Grandes Construções, mercado financeiro remunera engenheiro melhor que construtoras

Apesar da demanda elevada de mão de obra qualificada, o desafio das construtoras é conter evasão de engenheiros para outras carreiras.

As causas apontadas são diversas. Entre as mais citadas estão a remuneração não compatível com o mercado, seguida da sazonalidade e a redução da qualidade de vida. Esta é agravada, em geral, pela distância entre os locais de residência e de trabalho; sem receber a devida compensação financeira, muitos acabam desistindo da área por causa dos gastos com transporte.

No entanto, não é apenas a área financeira que tem despertado o interesse dos engenheiros. Foram citados também alguns fatores como concursos públicos, cargos relacionados à gestão e produção e mesmo TI como potenciais substitutos para as carreiras da engenharia.

Para 76% dos leitores, as construtoras têm condições de competir com as instituições financeiras no quesito remuneração. Para isso, bastaria tomar algumas medidas como investir na industrialização de processos construtivos e racionalização.

Quando questionados se a importação de mão de obra poderia ser uma solução, a resposta positiva foi contundente. 81% dos entrevistados opinaram que essa seria uma solução plausível, fato que já ocorre em algumas áreas como a petrolífera e de telecomunicações. Mas, mesmo sendo contrários, na situação inevitável de importação de mão de obra, 97% acham que a grade curricular dos profissionais deve ser submetidas ao Crea.

Para concluir, 70% dos leitores opinaram que essa evasão é perceptível, devido à experiência pessoal ou por causa de observação.

Comentários de nossos leitores

Marco Antonio Machado Júnior

Espero maior união entre a classe dos engenheiros. E maior apoio do CREA aos profissionais da engenharia.

Fernando José Perez

Hoje a área de construção civil está absorvendo a mão de obra. O grande problema é a sazonalidade de nosso ramo. Importante que o CREA volte a ter a câmara setorial de segurança do trabalho para uma melhor configuração profissional, pois estamos necessitando muito de um reforço tanto legal como institucional.

Leandro Elias

Não percebo essa evasão pois o mercado está aquecido, apesar de já mostrar indícios de queda de vagas em algumas grandes empresas.

Sou a favor da mão de obra estrangeira se for experiente; mas recém-formados, não. Precisamos de pessoas experientes para troca de conhecimento.