FECHAR
FECHAR
10 de julho de 2012
Voltar
M&T Expo 2012

M&T Expo: espaço de negócios se consolida

Se ainda restavam dúvidas de que a M&T Expo é uma grande feira de negócios, os números apurados ao final da edição de 2012 afastam qualquer insegurança quanto a isso.

De acordo com a direção da Sobratema, os negócios realizados no ambiente da feira superaram R$ 1,2 bilhão. Esse valor, no entanto, serve apenas como parâmetro, já que muitos entendimentos iniciados no ambiente da M&T Expo tiveram desdobramentos nos dias e semanas que se seguiram, com resultados que não foram quantificados pela organização.

O fato é que todos os grandes expositores comemoraram um volume de vendas relevante em consequência da M&T Expo. A Ciber, do Grupo Wirtgen, por exemplo, vendeu durante a feira duas usinas de asfalto UACF iNova 1200 P1, que serão utilizadas no terceiro setor da obra da Ruta Del Sol (Rota do Caribe), projeto de infraestrutura de transporte atualmente considerado o mais importante da Colômbia. A compra foi fechada por Gustavo Rodriguez, proprietário do Grupo Empresarial Grodco.

De uma forma geral, o Grupo Wirtgen ultrapassou em 90% a meta de vendas, que foi considerada bem ousada, e o número de equipamentos vendidos nesta edição teve um crescimento de mais de 500% em relação a 2009.

Representantes da Manitowoc também tiveram motivos de sobra para comemorar. A empresa comercializou 18 equipamentos durante a feira, totalizando receita de US$ 18 milhões. Treze guindastes foram vendidos para a construtora Odebrecht, no total de US$ 13 milhões. O negócio inclui cinco guindastes industriais sobre rodas, marca Grove (modelo YB4400); quatro guindastes para terrenos acidentados Manitowoc (modelos RT890E e RT540E); e guindastes de lança treliçada sobre esteira (dois modelos 16000, de 400 toneladas de capacidade, e dois modelos 999, de 250 t), da Manitowoc.

A Case Construction Equipment finalizou a feira com cerca de 500 pedidos, a New Holland Construction também atingiu seus objetivos de venda com sucesso, além de ter vendido na feira seus lançamentos em motoniveladoras e manipuladores telescópicos. A GTM Máquinas e Equipamentos, distribuidor oficial XCMG, conseguiu mais de R$ 5 milhões em negócios; a Randon Veículos fechou a venda de 43 máquinas entre caminhões e retroescavadeiras; a Manitowoc vendeu 13 equipamentos para Odebrecht e uma grua automática hidráulica para a Central Locadora, que também assinou uma carta de intenção que prevê a compra de outras dez unidades.

A Tracbel, um dos maiores distribuidores de equipamentos pesados do País, estima vendas de


De acordo com a direção da Sobratema, os negócios realizados no ambiente da feira superaram R$ 1,2 bilhão. Esse valor, no entanto, serve apenas como parâmetro, já que muitos entendimentos iniciados no ambiente da M&T Expo tiveram desdobramentos nos dias e semanas que se seguiram, com resultados que não foram quantificados pela organização.

O fato é que todos os grandes expositores comemoraram um volume de vendas relevante em consequência da M&T Expo. A Ciber, do Grupo Wirtgen, por exemplo, vendeu durante a feira duas usinas de asfalto UACF iNova 1200 P1, que serão utilizadas no terceiro setor da obra da Ruta Del Sol (Rota do Caribe), projeto de infraestrutura de transporte atualmente considerado o mais importante da Colômbia. A compra foi fechada por Gustavo Rodriguez, proprietário do Grupo Empresarial Grodco.

De uma forma geral, o Grupo Wirtgen ultrapassou em 90% a meta de vendas, que foi considerada bem ousada, e o número de equipamentos vendidos nesta edição teve um crescimento de mais de 500% em relação a 2009.

Representantes da Manitowoc também tiveram motivos de sobra para comemorar. A empresa comercializou 18 equipamentos durante a feira, totalizando receita de US$ 18 milhões. Treze guindastes foram vendidos para a construtora Odebrecht, no total de US$ 13 milhões. O negócio inclui cinco guindastes industriais sobre rodas, marca Grove (modelo YB4400); quatro guindastes para terrenos acidentados Manitowoc (modelos RT890E e RT540E); e guindastes de lança treliçada sobre esteira (dois modelos 16000, de 400 toneladas de capacidade, e dois modelos 999, de 250 t), da Manitowoc.

A Case Construction Equipment finalizou a feira com cerca de 500 pedidos, a New Holland Construction também atingiu seus objetivos de venda com sucesso, além de ter vendido na feira seus lançamentos em motoniveladoras e manipuladores telescópicos. A GTM Máquinas e Equipamentos, distribuidor oficial XCMG, conseguiu mais de R$ 5 milhões em negócios; a Randon Veículos fechou a venda de 43 máquinas entre caminhões e retroescavadeiras; a Manitowoc vendeu 13 equipamentos para Odebrecht e uma grua automática hidráulica para a Central Locadora, que também assinou uma carta de intenção que prevê a compra de outras dez unidades.

A Tracbel, um dos maiores distribuidores de equipamentos pesados do País, estima vendas de mais de 150 unidades durante a M&T Expo 2012. A força de vendas da Tracbel atuou durante a feira no estande da Volvo CE, que ocupou espaço de mais de 5.500 metros quadrados de área total de exposição.

A Sotreq, maior revendedora da Caterpillar no Brasil, teve suas expectativas superadas com os resultados obtidos durante a feira. A empresa, que responde pelas regiões Sudeste, Centro-Oeste e Norte, levantou mais de 600 novas oportunidades de venda de equipamentos de construção, incluindo minicarregadeiras e miniescavadeiras, importadas e em estoque, ideais para uso em aplicações urbanas e construção civil. Segundo o diretor de construção, Davi Morais, esses equipamentos haviam sido nacionalizados com uma taxa de câmbio mais baixa e foram comercializados a preços fixos em reais, o que tornou seus preços extremamente atrativos.

“Ficamos surpresos com os resultados do evento. Embora haja uma grande expectativa em relação às obras de infraestrutura, a maioria dos projetos ainda está no papel ou dependendo da liberação de verbas governamentais, o que faz com que as construtoras adiem suas compras. Na M&T Expo, porém, tivemos a oportunidade de vender pacotes de equipamentos que serão usados em obras com início programado para os próximos meses, o que mostra que o mercado acredita na liberação dessas obras para breve”, revela Davi Morais.

“Esses exemplos ratificam o papel da M&T Expo como gerador de negócios para as empresas fabricantes e revendedoras de equipamentos, fomentando a competitividade e o desenvolvimento econômico-financeiro e tecnológico de todo o setor da construção e mineração”, afirma Afonso Mamede, presidente da Sobratema (Associação Brasileira de Tecnologia para Equipamentos e Manutenção), idealizadora e organizadora da feira.

Evento é ponte para divulgação da Bauma 2013

A Messe München International (MMI), organizadora da Bauma – Feira Internacional de Construção, Máquinas de Materiais de Construção, Máquinas de Mineração, Veículos de Construção e Equipamentos de Construção, que acontecerá de 15 a 21 de abril de 2013, em Munique, realizou uma apresentação do evento durante a M&T Expo. A empresa mostrou a internacionalização alcançada pelo evento, que hoje tem edições em Xangai, na China, e em Mumbai, na Índia.

De acordo com a Federação Alemã de Engenheiros (VDMA), as empresas alemãs de construção e máquinas para materiais de construção, novamente, estão apostando no aumento do volume de negócios este ano, seguindo o bom desempenho de 2011.  A aposta das empresas está no crescimento dos países emergentes como Brasil, Índia e China. No entanto, o mercado alemão de máquinas de construção continua em alta. Apesar das dificuldades do Sul da Europa, há uma percepção de que a América do Norte, Rússia e Norte da África estão com certa estabilidade.  Os organizadores acreditam que a demanda por equipamentos no Brasil é um bom sinal para o crescimento do interesse no evento alemão.