26 de julho de 2015
Voltar
Máquinas e Equipamentos

Made in Brazil

Grupo ZF anuncia nacionalização de eixos para o mercado de construção

A ZF anunciou a nacionalização em 2015 das linhas de eixos Multisteer MS-B 3000 e Multitrac MT-B 3000. Com isso, estreia em Sorocaba (SP), uma nova linha de produção, destinada exclusivamente ao setor de construção. Os modelos da linha de transmissões WG90, estes importados, completam o portfólio de soluções ZF para o mercado de construção.

De acordo com Paulo Vecchia, Gerente de Vendas, Pós-Vendas e Projetos, o setor de construção representa o mercado de maior demanda de eixos no Brasil, com volume de produção aproximado de 10 mil retroescavadeiras por ano, ou seja, 20 mil eixos, dianteiros e traseiros. Esse mercado atende a diversos pilares importantes da economia nacional. Entre eles, a construção civil de pequeno e grande porte, infraestrutura em geral e agrícola, onde existe a necessidade de máquinas versáteis.

“A quantidade de solicitações por conteúdo local foi um fator decisivo para que a ZF localizasse os eixos, que até então eram produzidos por outras plantas da empresa no exterior”, reforça Silvio Furtado, Diretor da Unidade de Tecnologia Industrial na América do Sul. A produção já trabalha em regime de pré-série com SOP (start of production) previsto para terceiro trimestre deste ano, e representa mais um importante passo  da ZF no mercado latino americano.

Com a nacionalização das linhas de eixos, a ZF espera estimular os negócios no segmento de máquinas de construção, setor em que a empresa apresenta significativo portfólio de soluções. Além disso, a ZF pretende alavancar a participação de eixos ZF no segmento de retroescavadeiras na América do Sul e atuar com outros produtos para o mercado de máquinas de construção.

Linha de eixos MS-B 3000

A ZF desenvolveu a linha de eixos Multisteer MS-B 3000 para altos carregamentos em retroescavadeiras. Os modelos de eixos suportam picos de cargas extremos durante paradas bruscas e mantém a precisão no esterçamento, mesmo enquanto carregado. Nessas mesmas condições, o sistema de esterçamento hidrostático opera com confiabilidade, precisão e suavidade, com cilindro de direção integrado à carcaça do eixo, para proteção dos componentes. A linha MS-B 3000 tem torque de saída máximo de até 46.000 Nm, capacidades de carga dinâmica de até 10 toneladas e estática de até 22 toneladas. A aplicação destes eixos é ideal para máquinas com motores de potência entre 70kW (95 hp) e 80kW (108 hp), de acordo com o modelo do equipamento.