FECHAR
04 de outubro de 2013
Voltar
Matéria de Capa - Portos

Centro de serviços fará de Suape uma "cidade" independente

Uma vez consolidado o projeto do Complexo Industrial na região adjunta ao Porto de Suape, tornou-se necessário dotar a região de infraestrutura capaz de prover os empreendimentos instalados de toda uma rede de serviços. Esta necessidade levou à formatação do Centro Empresarial na Zona Central de Serviços (ZCS). A ideia é construir um centro reunindo serviços como hotéis, bancos, centros educacionais, unidades de atendimento médico e a nova sede do Centro Administrativo de Suape, entre outras atividades.

A implantação do projeto acontecerá por etapas e a primeira delas, a etapa piloto, teve a licitação vencida pela Queiroz Galvão Desenvolvimento Imobiliário, que assumiu a missão de executar o projeto. O objetivo principal é prover os empreendimentos instalados no Complexo Industrial e, consequentemente, as pessoas que circulam cotidianamente por Suape, de toda a infraestrutura de serviços necessária.

De acordo com o novo Plano Diretor de Suape, esta nova área, que será construída na localidade e no entorno do atual centro administrativo, assume a identidade de um grande polo de prestação de serviços. A ZCS poderá abrigar, além de unidades governamentais ligadas à administração do Complexo, equipamentos hoteleiros (incluindo flats), bancos, escritórios, estabelecimentos comerciais, um centro de convenções e centrais de negócios e logística.

Considerando a configuração do porto para o horizonte 2030 (projeção do Plano Diretor), a quantidade de mão de obra direta e indireta crescerá significativamente. Dessa forma, torna-se necessário o desenvolvimento de uma área comercial e de serviços, que atenda a demanda da região, prestando total apoio às empresas.

O crescimento econômico industrial e logístico também irá demandar empreendimentos hoteleiros voltados para negócios, além de espaço para grandes eventos, como feiras, congressos, treinamentos etc. A implantação desse polo irá capturar parte da população da região, que busca opções de comércio e serviço em outros municípios.

Primeira etapa

Com 14,4 hectares de área em permuta, a primeira etapa da Zona Central de Serviços de Suape será composta de empreendimentos para suporte ao setor empresarial, com implantação de centros comerciais e praças de alimentação, além de um hotel para executivos. A ZCS possui área total de 350 hectares e seu desenvolvimento prevê outras fases.


Uma vez consolidado o projeto do Complexo Industrial na região adjunta ao Porto de Suape, tornou-se necessário dotar a região de infraestrutura capaz de prover os empreendimentos instalados de toda uma rede de serviços. Esta necessidade levou à formatação do Centro Empresarial na Zona Central de Serviços (ZCS). A ideia é construir um centro reunindo serviços como hotéis, bancos, centros educacionais, unidades de atendimento médico e a nova sede do Centro Administrativo de Suape, entre outras atividades.

A implantação do projeto acontecerá por etapas e a primeira delas, a etapa piloto, teve a licitação vencida pela Queiroz Galvão Desenvolvimento Imobiliário, que assumiu a missão de executar o projeto. O objetivo principal é prover os empreendimentos instalados no Complexo Industrial e, consequentemente, as pessoas que circulam cotidianamente por Suape, de toda a infraestrutura de serviços necessária.

De acordo com o novo Plano Diretor de Suape, esta nova área, que será construída na localidade e no entorno do atual centro administrativo, assume a identidade de um grande polo de prestação de serviços. A ZCS poderá abrigar, além de unidades governamentais ligadas à administração do Complexo, equipamentos hoteleiros (incluindo flats), bancos, escritórios, estabelecimentos comerciais, um centro de convenções e centrais de negócios e logística.

Considerando a configuração do porto para o horizonte 2030 (projeção do Plano Diretor), a quantidade de mão de obra direta e indireta crescerá significativamente. Dessa forma, torna-se necessário o desenvolvimento de uma área comercial e de serviços, que atenda a demanda da região, prestando total apoio às empresas.

O crescimento econômico industrial e logístico também irá demandar empreendimentos hoteleiros voltados para negócios, além de espaço para grandes eventos, como feiras, congressos, treinamentos etc. A implantação desse polo irá capturar parte da população da região, que busca opções de comércio e serviço em outros municípios.

Primeira etapa

Com 14,4 hectares de área em permuta, a primeira etapa da Zona Central de Serviços de Suape será composta de empreendimentos para suporte ao setor empresarial, com implantação de centros comerciais e praças de alimentação, além de um hotel para executivos. A ZCS possui área total de 350 hectares e seu desenvolvimento prevê outras fases.

Nesta etapa piloto, a Zona Central de Serviços será dividida em plataformas A, B e C. Na plataforma A, será erguida a nova sede administrativa de Suape, com conclusão prevista para o segundo semestre de 2014. A plataforma B contemplará uma área de 7,88 hectares e 47.275 m² de área construída, englobando, em sua maioria, edifícios para fins empresariais. Visando atender às necessidades por serviços, será implantado um centro comercial com área de 5.460 m², um empreendimento hoteleiro, que contará com 192 quartos (9.456 m²), e um complexo empresarial (32.359 m²), que será composto de seis torres. Está prevista, ainda, a construção de 822 vagas de estacionamento.

Já a plataforma C estará contemplada em uma área de 42.400 m² e será margeada por um via duplicada que irá garantir o acesso à ZCS de Suape. Serão implantados quatro edifícios empresariais com nove pavimentos, além de 578 vagas de estacionamento.

Edifício Suape

Na Plataforma A, será construído o Edifício Suape. Abrangendo uma área de 22.800 m² ele terá 11 andares (térreo + 10 pavimentos) e contará com um heliponto na cobertura. O edifício seguirá os conceitos e recomendações de sustentabilidade, além de atender às normas de adaptação para portadores de necessidades especiais, segundo a NBR 9050. O empreendimento terá ainda um auditório com 205 lugares, recepção, estacionamento coberto, central de segurança e serviços.

O prédio terá fachada revestida de vidros duplos e placas de alumínio composto. O sistema hidráulico será dotado de mecanismo que permitirá o reuso da água utilizada e os estacionamentos terão cobertura ajardinada (teto verde).

Além de abrigar confortavelmente toda a demanda presente e futura para os funcionários, no Edifício Suape também será permitida a locação de andares com alto valor agregado, devido às características especiais do espaço.