ABRIR
FECHAR
07 de outubro de 2021
Voltar

Volume reduzido contratado desapontou o mercado, avalia Absolar

Segundo avaliação da entidade, certame do Leilão de Energia Nova foi pequeno, mas preços confirmam a competitividade da fonte solar
Fonte: Absolar

Embora o Leilão de Energia Nova (LEN A-5), realizado no dia 30 pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), tenha aumentado a contratação das fontes renováveis mais baratas, o volume arrematado de fontes mais caras (biomassa) ainda foi maior no certame, o que traz um sinal de alerta para o Governo Federal e consumidores.

A análise é da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). Segundo o presidente executivo da entidade, Rodrigo Sauaia, os resultados do certame reforçam a competitividade da fonte solar fotovoltaica, bem como sinalizam um norte de planejamento com este aumento da participação nos montantes negociados pela fonte.

“Contudo, o volume contratado foi muito baixo em comparação ao número elevadíssimo de projetos participantes do leilão”, comenta.

“Isso ocasionou uma alta competição entre os empreendedores, produzindo preços-médios abaixo da referência para a fonte solar fotovoltaica no Brasil, o que demonstra uma alta capacidade competitiva da fonte, mesmo em momentos de turbulência macroeconômica”, prossegue.

Segundo ele, o setor solar ofertou mais de 800 projetos, porém o volume reduzido contratado da fonte frente à oferta desapontou o mercado e os investidores.

<...

Embora o Leilão de Energia Nova (LEN A-5), realizado no dia 30 pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), tenha aumentado a contratação das fontes renováveis mais baratas, o volume arrematado de fontes mais caras (biomassa) ainda foi maior no certame, o que traz um sinal de alerta para o Governo Federal e consumidores.

A análise é da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar). Segundo o presidente executivo da entidade, Rodrigo Sauaia, os resultados do certame reforçam a competitividade da fonte solar fotovoltaica, bem como sinalizam um norte de planejamento com este aumento da participação nos montantes negociados pela fonte.

“Contudo, o volume contratado foi muito baixo em comparação ao número elevadíssimo de projetos participantes do leilão”, comenta.

“Isso ocasionou uma alta competição entre os empreendedores, produzindo preços-médios abaixo da referência para a fonte solar fotovoltaica no Brasil, o que demonstra uma alta capacidade competitiva da fonte, mesmo em momentos de turbulência macroeconômica”, prossegue.

Segundo ele, o setor solar ofertou mais de 800 projetos, porém o volume reduzido contratado da fonte frente à oferta desapontou o mercado e os investidores.

“Perde-se a oportunidade de dar um final claro à sociedade de expansão das renováveis, especialmente da fotovoltaica, uma das mais competitivas do país”, acrescenta Sauaia.

Com deságio de 12,63% em relação ao preço inicial de R$ 191,00/MWh, a fonte solar atingiu preço médio de venda de energia elétrica de R$ 166,89/MWh (equivalente a US$ 30,90/MWh).

Os preços médios da fonte eólica foram de R$ 160,36/MWh, enquanto biomassa chegou a R$ 271,26/MWh e resíduos sólidos a R$ 549,35/MWh.

Os projetos solares fotovoltaicos contratados pelo LEN A-5 estão localizados nos estados do Ceará (96,24 MW), Piauí (60 MW) e São Paulo (80,16 MW).

Foram arrematadas 20 novas usinas da fonte, totalizando 236,40 MW de potência e novos investimentos privados de mais de R$ 901 milhões até 2026.

Em média 47% da energia elétrica das usinas serão destinados aos consumidores cativos das distribuidoras no ambiente de contratação regulada (ACR). O restante da energia será comercializado no ambiente de contratação livre (ACL).

“A escassez hídrica reforça ainda mais o papel estratégico da energia solar como parte da solução para diversificar e fortalecer o suprimento de eletricidade do país, fundamental para a retomada do crescimento econômico nacional”, complementa Anderson Garofalo Concon, vice-presidente de geração centralizada da Absolar.

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade