ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
Transporte
Voltar

Modal ferroviário pode atingir até 47,2% da matriz de transportes em 2035

Projeção de marco das ferrovias consta no Plano Nacional de Logística, lançado na semana passada pelo Ministério da Infraestrutura

Canal Rural

09/12/2021 11h00


Até 2035, o modal ferroviário deve atingir pelo menos 30% de participação na matriz de transportes brasileira, podendo chegar a 47,2%. É o que projeta o Plano Nacional de Logística (PNL) 2035, que traça nove diferentes cenários para o planejamento e desenvolvimento da infraestrutura de transportes no Brasil.

O documento foi oficialmente lançado no dia 3 de dezembro pelo Ministério da Infraestrutura, que estima uma tendência de crescimento da malha ferroviária acima de 61% em extensão.

O desenvolvimento do modal ferroviário é um dos destaques do PNL, já que o governo prevê um avanço significativo do modal, que é considerado mais eficiente e menos poluente que o transporte por rodovias, predominante no Brasil. Hoje, as rodovias respondem por mais de 60% da matriz, em comparação com cerca de 20% de participação das ferrovias.

Para chegar a esse novo patamar, o governo conta com novos leilões de ferrovias e a execução das obras já previstas. Entre os destaques da malha está Ferrovia Norte-Sul (já licitada), a Ferrovia de Integração Oeste-Le...


Até 2035, o modal ferroviário deve atingir pelo menos 30% de participação na matriz de transportes brasileira, podendo chegar a 47,2%. É o que projeta o Plano Nacional de Logística (PNL) 2035, que traça nove diferentes cenários para o planejamento e desenvolvimento da infraestrutura de transportes no Brasil.

O documento foi oficialmente lançado no dia 3 de dezembro pelo Ministério da Infraestrutura, que estima uma tendência de crescimento da malha ferroviária acima de 61% em extensão.

O desenvolvimento do modal ferroviário é um dos destaques do PNL, já que o governo prevê um avanço significativo do modal, que é considerado mais eficiente e menos poluente que o transporte por rodovias, predominante no Brasil. Hoje, as rodovias respondem por mais de 60% da matriz, em comparação com cerca de 20% de participação das ferrovias.

Para chegar a esse novo patamar, o governo conta com novos leilões de ferrovias e a execução das obras já previstas. Entre os destaques da malha está Ferrovia Norte-Sul (já licitada), a Ferrovia de Integração Oeste-Leste (com primeiro tramo já leiloado), a Ferrovia de Integração Centro-Oeste, e a Ferrogrão, que sofre com imbróglios jurídicos para sair do papel.

Outro destaque é o Marco Legal das Ferrovias, que entrou em vigor por Medida Provisória (MP) editada pelo governo em agosto. O texto libera um novo regime ferroviário no país, chamado de autorização. Nele, traçados são construídos exclusivamente pelo interesse da iniciativa privada, sem licitação.

Desde que a MP foi publicada, o governo já recebeu 36 solicitações para construção de ferrovias, com investimentos que ultrapassam R$ 150 bilhões – número que ainda não foi integralmente absorvido pelo PNL.

“A alteração do marco regulatório das ferrovias, flexibilizando a entrada de operadores privados no sistema ferroviário por meio da autorização de exploração, incentiva o investimento privado para a exploração desse modo de transporte, propiciando geração de empregos e crescimento econômico, podendo produzir, portanto, um relevante impacto na rede de transportes, nos próximos 15 anos”, aponta o plano do Ministério.

A simulação de que o modal ferroviário possa representar 47,2% da matriz em 2035 vem do oitavo cenário formulado no PNL. Nele, a pasta fez uma superposição de todos os cenários anteriores.

“Embora a junção de efeitos específicos de cada um dos cenários simulados independentemente possa potencializar comportamentos, dificultando uma análise mais aprofundada, o cenário cumpre um importante papel em ser uma hipérbole de comparação, permitindo que efeitos mais discretos nos cenários anteriores se apresentem de forma “exagerada” para uma discussão consciente e cientificamente adequada”, pontua o PNL.

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade