ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
02 de dezembro de 2021
Voltar

Faturamento da indústria cai ao menor nível desde junho de 2020

É a terceira queda mensal consecutiva do faturamento real, que acumula quedas expressivas no ano. O emprego industrial ficou estável, em um sinal de esgotamento nas contratações
Fonte: Acessória de imprensa

O faturamento real da Indústria de Transformação caiu 2% em outubro, em relação a setembro.

De acordo com os Indicadores Industriais, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), é a terceira queda mensal consecutiva do faturamento real, que acumula queda de 8% neste período. Com isso, o faturamento da indústria recuou ao menor valor desde junho de 2020, quando a economia e o setor produtivo ainda se recuperava do fechamento das atividades na primeira onda de Covid-19. Na comparação com outubro de 2020, o faturamento registra queda de 12,8%.

De acordo com o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, o emprego na indústria de transformação ficou estável pelo segundo mês seguido, o que indica um esgotamento da recuperação nas contratações iniciada em agosto de 2020.

A massa salarial da indústria de transformação caiu 1,4% em outubro na comparação com setembro, após dois meses de pequenas altas. Como a retração foi superior às altas, a massa salarial real se encontra no nível mais baixo desde julho de 2020. Na comparação com outubro de 2020, a queda alcança 2,1%

O rendimento médio real caiu 1,2% em outubro, em comparação com setembro, na série li...


O faturamento real da Indústria de Transformação caiu 2% em outubro, em relação a setembro.

De acordo com os Indicadores Industriais, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), é a terceira queda mensal consecutiva do faturamento real, que acumula queda de 8% neste período. Com isso, o faturamento da indústria recuou ao menor valor desde junho de 2020, quando a economia e o setor produtivo ainda se recuperava do fechamento das atividades na primeira onda de Covid-19. Na comparação com outubro de 2020, o faturamento registra queda de 12,8%.

De acordo com o gerente de Análise Econômica da CNI, Marcelo Azevedo, o emprego na indústria de transformação ficou estável pelo segundo mês seguido, o que indica um esgotamento da recuperação nas contratações iniciada em agosto de 2020.

A massa salarial da indústria de transformação caiu 1,4% em outubro na comparação com setembro, após dois meses de pequenas altas. Como a retração foi superior às altas, a massa salarial real se encontra no nível mais baixo desde julho de 2020. Na comparação com outubro de 2020, a queda alcança 2,1%

O rendimento médio real caiu 1,2% em outubro, em comparação com setembro, na série livre de efeitos sazonais. Essa é quarta retração seguida no indicador, que registra sucessivas quedas ao longo de 2021. Na comparação do acumulado entre janeiro e outubro de 2020 com igual período de 2020, o rendimento médio real dos trabalhadores da indústria apresenta queda de 2,5%.

“A pausa nas contratações, combinada com a elevada inflação, vem reduzindo a massa salarial real da indústria e o rendimento médio real dos trabalhadores industriais”, avalia Azevedo.

Utilização da Capacidade Instalada cai pelo terceiro mês seguido

A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) caiu 0,6 ponto percentual em relação a setembro e recuou para 80,8%. Essa é a quarta retração consecutiva. Apesar disso, a UCI permanece em patamar elevado em comparação ao observado desde a crise de 2014-2016.

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade