ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
11 de novembro de 2021
Voltar

Células a combustível de hidrogênio devem chegar ao mercado em 2025

Plantas-piloto da Rolls-Royce e cellcentric estão planejadas para 2023, permitindo a geração de energia livre de CO₂ para centros de dados
Fonte: Assessoria de imprensa

Por meio da unidade de negócios Power Systems, a Rolls-Royce está desenvolvendo soluções completas baseadas em módulos de células a combustível de hidrogênio em parceria com a cellcentric – joint venture criada pela Daimler Truck e Volvo Group.

O projeto permitirá a geração de energia de emergência livre de CO2 para centros de dados. “Estamos convencidos de que a tecnologia e o prazo são adequados para lançar aplicações comerciais com sucesso para o mercado”, dizem as empresas em comunicado.

A Rolls-Royce – que no início deste ano apresentou um demonstrador totalmente funcional – planeja agora colocar outra usina de testes em funcionamento, já em 2022, com base em módulos que fornecem aproximadamente 100 kW cada.

Atualmente, um módulo de célula a combustível está em exposição no estande da Rolls-Royce na COP26 (na imagem acima), em Glasgow, na Escócia. As primeiras plantas-piloto devem ser instaladas em 2023, com lançamento comercial previsto para 2025.

No futuro, cada módulo de célula a combustível será capaz de fornecer potência líquida de cerca de 150 kW – o suficiente para alimentar aproximadamente 10 residências –, podendo ser conectado a centrais...


Por meio da unidade de negócios Power Systems, a Rolls-Royce está desenvolvendo soluções completas baseadas em módulos de células a combustível de hidrogênio em parceria com a cellcentric – joint venture criada pela Daimler Truck e Volvo Group.

O projeto permitirá a geração de energia de emergência livre de CO2 para centros de dados. “Estamos convencidos de que a tecnologia e o prazo são adequados para lançar aplicações comerciais com sucesso para o mercado”, dizem as empresas em comunicado.

A Rolls-Royce – que no início deste ano apresentou um demonstrador totalmente funcional – planeja agora colocar outra usina de testes em funcionamento, já em 2022, com base em módulos que fornecem aproximadamente 100 kW cada.

Atualmente, um módulo de célula a combustível está em exposição no estande da Rolls-Royce na COP26 (na imagem acima), em Glasgow, na Escócia. As primeiras plantas-piloto devem ser instaladas em 2023, com lançamento comercial previsto para 2025.

No futuro, cada módulo de célula a combustível será capaz de fornecer potência líquida de cerca de 150 kW – o suficiente para alimentar aproximadamente 10 residências –, podendo ser conectado a centrais elétricas.

“Os geradores elétricos baseados em células a combustível representam o próximo salto na transição energética, tanto para nós como para nossos clientes”, disse Andreas Schell, CEO da Rolls-Royce Power Systems.

“É por isso que estamos investindo pesado em P&D e esperamos que isso incentive os governos a apoiar essa tecnologia pioneira, extremamente amigável ao clima”, acentua.

O CEO da cellcentric, Matthias Jurytko, destaca que a célula a combustível a base de hidrogênio é uma peça fundamental para atingir o objetivo de uma sociedade neutra em relação ao CO2.

“Nossa cooperação envia um sinal claro aos políticos e à indústria: ambas as empresas estão convencidas dos benefícios das células a combustível e estão trabalhando arduamente para viabilizá-las”, ressaltou.

“Mas as condições estruturais para isso precisam ser criadas agora. Isso se aplica especialmente à infraestrutura, ou seja, à geração, armazenamento e transporte de hidrogênio”, concluiu.

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade