ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
31 de março de 2011
Voltar
Especial Nordeste / Mobilidade Urbana

Transfor mudando a cara do transporte urbano de Fortaleza

Para dotar a capital cearense de uma infraestrutura de transporte capaz de atender às demandas por deslocamento da sua população e dos milhares de torcedores, durante a Copa de 2014, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura de Fortaleza (Seinf) deu início a um amplo programa de obras e intervenções baseado nos conceitos de coletividade, mobilidade urbana sustentável e acessibilidade universal.

Trata-se da primeira etapa do Transfor, que está em execução desde maio de 2008, com orçamento de US$ 142 milhões e financiamento pelo BID de 60% deste valor. O programa prevê a implantação de três corredores exclusivos para a circulação de ônibus de grande capacidade: Antônio Bezerra/Papicu, Augusto dos Anjos/José Bastos e Senador Fernandes Távora/Expedicionários. No total, são 45 km de corredores de transporte, além de 14 km de duplicações e alargamentos viários, 23 km de restaurações viárias, 82 km de rede de drenagem, ampliação e humanização de quatro terminais de integração, além das obras de arte – como túneis, viadutos e passarelas. Está prevista ainda a instalação de 122 semáforos inteligentes, dentre outras melhorias.

No Transfor, todos os modos de transporte serão contemplados. Para os ciclistas, serão construídos mais 30 km de ciclovias, a se somarem aos 67 km já existentes na cidade, e para os pedestres serão construídos 164 km de calçadas padronizadas e acessíveis, oferecendo mais conforto e segurança.

Com a implantação do programa, a Prefeitura irá diminuir o tempo das viagens, os custos do transporte e o tempo de embarque e desembarque dos passageiros, aumentando a segurança no trânsito de veículos e pedestres. Dessa forma, o programa dá continuidade a uma política de mobilidade urbana, de valorização do transporte coletivo, implantação da Integração Temporal e da Tarifa Social aos domingos, além do passe livre para pessoas com deficiência. Uma vez concluído, o Transfor se constituirá em um grande legado para a população de Fortaleza, após os jogos da Copa 2014.

Ainda esse ano, deve acontecer a licitação da segunda etapa do programa, que inclui os corredores Siqueira-Centro e Conjunto Ceará-Centro, com a ampliação dos terminais do Siqueira e da Parangaba, túnel no cruzamento das vias Eduardo Perdigão com Osório de Paiva (Parangaba). Serão restauradas


Para dotar a capital cearense de uma infraestrutura de transporte capaz de atender às demandas por deslocamento da sua população e dos milhares de torcedores, durante a Copa de 2014, a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Infraestrutura de Fortaleza (Seinf) deu início a um amplo programa de obras e intervenções baseado nos conceitos de coletividade, mobilidade urbana sustentável e acessibilidade universal.

Trata-se da primeira etapa do Transfor, que está em execução desde maio de 2008, com orçamento de US$ 142 milhões e financiamento pelo BID de 60% deste valor. O programa prevê a implantação de três corredores exclusivos para a circulação de ônibus de grande capacidade: Antônio Bezerra/Papicu, Augusto dos Anjos/José Bastos e Senador Fernandes Távora/Expedicionários. No total, são 45 km de corredores de transporte, além de 14 km de duplicações e alargamentos viários, 23 km de restaurações viárias, 82 km de rede de drenagem, ampliação e humanização de quatro terminais de integração, além das obras de arte – como túneis, viadutos e passarelas. Está prevista ainda a instalação de 122 semáforos inteligentes, dentre outras melhorias.

No Transfor, todos os modos de transporte serão contemplados. Para os ciclistas, serão construídos mais 30 km de ciclovias, a se somarem aos 67 km já existentes na cidade, e para os pedestres serão construídos 164 km de calçadas padronizadas e acessíveis, oferecendo mais conforto e segurança.

Com a implantação do programa, a Prefeitura irá diminuir o tempo das viagens, os custos do transporte e o tempo de embarque e desembarque dos passageiros, aumentando a segurança no trânsito de veículos e pedestres. Dessa forma, o programa dá continuidade a uma política de mobilidade urbana, de valorização do transporte coletivo, implantação da Integração Temporal e da Tarifa Social aos domingos, além do passe livre para pessoas com deficiência. Uma vez concluído, o Transfor se constituirá em um grande legado para a população de Fortaleza, após os jogos da Copa 2014.

Ainda esse ano, deve acontecer a licitação da segunda etapa do programa, que inclui os corredores Siqueira-Centro e Conjunto Ceará-Centro, com a ampliação dos terminais do Siqueira e da Parangaba, túnel no cruzamento das vias Eduardo Perdigão com Osório de Paiva (Parangaba). Serão restauradas, ainda, as vias Alberto Sá, Renato Braga e Hermínia Bonavides (Papicu/Vicente Pinzón), Desembargador Moreira (Aldeota/Meireles), Francisco Sá (Monte Castelo/Barra do Ceará), Mozart Pinheiro Lucena (Quintino Cunha), Ministro Albuquerque Lima (Conjunto Ceará). Já o 1º Anel Viário será alargado no trecho entre as vias Padre Cícero e Bezerra de Menezes (Benfica/Farias Brito/Parque Araxá/Rodolfo Teófilo).

Já foram concluídas as obras de construção do túnel no cruzamento das avenidas Humberto Monte com Bezerra de Menezes; restauração da Av. Mister Hull; alargamento da Rua Justiniano de Serpa; restauração da Av. dos Jangadeiros e drenagem da Av. Antônio Sales, entre R. Cel Jucá e Av. Eng. Santana Jr.

Nesse momento estão em andamento as obras de implantação do corredor de transporte Antônio Bezerra/Papicu, que irá interligar os dois terminais de integração estabelecendo faixa exclusiva/preferencial para circulação do transporte coletivo: Terminal do Antônio Bezerra, Mister Hull, Bezerra de Menezes, Justiniano Serpa, Domingos Olímpio, Antonio Sales, Engenheiro Santana Junior, Terminal do Papicu, Beni de Carvalho, Jangadeiros e Padre Valdevino.

Também foram iniciadas as obras de alargamento da Av. Sargento Hermínio e de restauração das avenidas Luciano Carneiro, Humberto Monte, Jovita Feitosa, 13 de Maio e Barão do Rio Branco. Prosseguem, ainda, as obras de reforma da Av. Bezerra de Menezes; restauração da Av. Domingos Olímpio; e drenagem da Rua Beni de Carvalho/Padre Valdevino.

Este ano devem ser iniciadas as obras de restauração da Av. Engenheiro Santana Jr. e da Av. Padre Valdevino; a reforma e ampliação do Terminal do Papicu; além do túnel e viaduto na Av. Engenheiro Santana Jr., nos cruzamentos com as vias Padre Antônio Tomás e Antônio Sales. Também estão programadas para começar este ano as obras de restauração das vias Engenheiro Santana Jr.; Pontes Vieira e Costa Barros.

 

Mais matérias sobre esse tema

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade