ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
30 de outubro de 2020
Voltar
Dados Técnicos

MATEC ENGENHARIA E CONSTRUÇÕES

Por Redação

PRINCIPAL PROJETO

Centro de Distribuição Refrigerado – BRF

DADOS TÉCNICOS

Localização: Londrina (PR)

Tipo: Comercial

Dimensões: 23.700 m²

Investimento: R$ 70.500.000

Entrega: 2019

Certificação: LEED

Diferencial técnico: 1º CD refrigerado do Brasil com a certificação

DESCRITIVO DE SOLUÇÕES

  • Inovação: O principal desafio foi garantir a eficiência operacional do galpão refrigerado com alto pé direito e aumentar a capacidade de armazenamento a temperaturas negativas, possibilitando o estoque de uma gama variada de produtos com baixo consumo de energia e recursos hídricos. As soluções de engenharia desenvolvidas mitigaram impactos com sistemas integrados. A refrigeração com fluído secundário, por exemplo, possui sistema de retorno quente que circula internamente ao piso de concreto. O mesmo ocorre com o aquecimento de equipamentos destinados à refrigeração, que precisam ser descongelados regularmente. O processo é realizado por meio desse sistema cíclico, que melhorou a eficiência energética do galpão. Outra inovação foi o sistema de combate a incêndio, que opera 100% a seco e atende a pé direitos mais altos. A tubulação se mantém preenchida com nitrogênio e só entra em contato com a água em sinistros. Trata-se da primeira vez que o sistema é instalado na América Latina.
  • Planejamento: A Matec participou desde o início do projeto, auxiliando na definição do terreno e, posteriormente, nas ações necessárias para a obtenção das licenças ambientais e de construção. Em paralelo à gestão dos processos legais, foram

PRINCIPAL PROJETO

Centro de Distribuição Refrigerado – BRF

DADOS TÉCNICOS

Localização: Londrina (PR)

Tipo: Comercial

Dimensões: 23.700 m²

Investimento: R$ 70.500.000

Entrega: 2019

Certificação: LEED

Diferencial técnico: 1º CD refrigerado do Brasil com a certificação

DESCRITIVO DE SOLUÇÕES

  • Inovação: O principal desafio foi garantir a eficiência operacional do galpão refrigerado com alto pé direito e aumentar a capacidade de armazenamento a temperaturas negativas, possibilitando o estoque de uma gama variada de produtos com baixo consumo de energia e recursos hídricos. As soluções de engenharia desenvolvidas mitigaram impactos com sistemas integrados. A refrigeração com fluído secundário, por exemplo, possui sistema de retorno quente que circula internamente ao piso de concreto. O mesmo ocorre com o aquecimento de equipamentos destinados à refrigeração, que precisam ser descongelados regularmente. O processo é realizado por meio desse sistema cíclico, que melhorou a eficiência energética do galpão. Outra inovação foi o sistema de combate a incêndio, que opera 100% a seco e atende a pé direitos mais altos. A tubulação se mantém preenchida com nitrogênio e só entra em contato com a água em sinistros. Trata-se da primeira vez que o sistema é instalado na América Latina.
  • Planejamento: A Matec participou desde o início do projeto, auxiliando na definição do terreno e, posteriormente, nas ações necessárias para a obtenção das licenças ambientais e de construção. Em paralelo à gestão dos processos legais, foram desenvolvidos os projetos de arquitetura e engenharia. A etapa inicial da construção foi a movimentação de terra para regularizar o terreno, que apresentava mais de 20 m de desnível e, em seguida, foram iniciadas diversas frentes de trabalho para atacar o galpão, o prédio administrativo e os outros nove prédios anexos. Ao todo, a construção durou 14 meses.
  • Qualidade urbana: O empreendimento foi implantado na zona norte de Londrina com o objetivo de alavancar a nova zona industrial proposta pelo Plano Diretor da cidade. Além da construção do Centro de Distribuição, também foram ampliadas as infraestruturas urbanas, colaborando qualitativamente para o crescimento do bairro industrial, que tem ligação com rodovias que dão acesso à região norte do Paraná e ao sudoeste de São Paulo.
  • Projeto: Desde o início, o projeto arquitetônico foi desenvolvido para que o empreendimento se ajustasse ao terreno, sem que o centro de distribuição tivesse prejuízo em sua funcionalidade e operação. Apesar do grande declive do terreno, o projeto de arquitetura garantiu a acessibilidade por meio de rampas em todo o site. As questões térmicas foram analisadas por meio de estudos fluidodinâmicos, que garantiram o desempenho do sistema de refrigeração (teor de umidade e troca de ar) e o conforto térmico. Também foi elaborado um projeto de conforto acústico, que garantiu baixa incidência de ruídos em auditórios, escritórios, refeitórios, cozinha industrial e áreas operacionais próximas aos maquinários.
  • Eficiência energética: Além do sistema cíclico na refrigeração, foram implantados um sistema de energia solar para aquecimento da água dos vestiários do empreendimento, equipamentos de ar-condicionado com alto desempenho energético e sistemas de iluminação eficientes, com dispositivos automatizados que funcionam apenas quando há baixa luminosidade natural. Tais estratégias garantiram 20% de redução no consumo de energia.
  • Uso de materiais: O edifício possui estrutura mista, composta de estrutura de concreto pré-moldada e estrutura metálica em todos os prédios. O galpão principal é 100% revestido com painéis-sanduíches com isolamento térmicos (isopainel), enquanto os demais prédios possuem fechamentos em alvenaria e drywall com isolamento acústico, dependendo de cada caso. Os pisos internos são em concreto (piso duplo no galpão), revestidos de cerâmica e piso vinílico, dependendo do uso. As janelas e portas voltadas para a área externa são em alumínio, as internas em madeira e em áreas operacionais existem janelas com vidros insulados, que evitam a condensação. As postas operacionais são em ferro e, na área de logística, variam entre portas rápidas com lona e portas térmicas seccionais. Já os forros, na maior parte são modulares em fibra mineral, com variação de desempenho e nível de absorção de ruído.
  • Gestão da água, solo e resíduos: O sistema de refrigeração, responsável por 80% do consumo de água, recebeu um sistema de captação de água de chuva que recolhe a água do telhado e a armazena em reservatórios enterrados, garantindo autonomia. Estima-se que a redução anual no uso de água seja de 8.700 m³, algo em torno de 70% do consumo.
  • Outros: A escolha de um sistema de refrigeração que opera com fluído secundário, ao invés de amônia, melhorou a condição de segurança do prédio e, consequentemente, de seus usuários. O empreendimento possui sala de controles com sistema de automação, de onde é possível controlar e acionar os equipamentos do site. O Centro de Distribuição tem capacidade para 123 mil toneladas de produtos, com 30 docas para recebimento e expedição de produtos.

FATOS MARCANTES

  • O projeto de Londrina ganhou um prêmio internacional de planicidade de piso em concreto. Também venceu ainda o prêmio Máster imobiliário, na categoria ‘Sustentabilidade, Inovação, Localização e Infraestrutura’.

Mais matérias sobre esse tema

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade