ABRIR
FECHAR
23 de setembro de 2021
Voltar
Dados Técnicos

MATEC ENGENHARIA

HSI Parque da Cidade
Por Redação

DADOS TÉCNICOS
Local: São Paulo (SP)
Tipo: Comercial
Dimensões: 228.000 m²
Investimento: R$ 500 milhões
Entrega: 2021
Certificação: LEED Gold Core&Shell e LEED Neighbourhood (em andamento)
Diferencial técnico: Complexidade do empreendimento aliadas ao curto prazo e dificuldade de acesso logístico. Desde a concepção, o cronograma demandava que a obra fosse encarada como quatro obras distintas: Torre B1, B2, B3 e Embasamento

  • Indicado como um dos mais sustentáveis da América Latina, o projeto conta com sistemas não-usuais, como sistema de lixo e esgoto a vácuo e sistema de tratamento e reúso de água, além de 58 elevadores com velocidades de até 6 m/s

DESCRITIVO DE SOLUÇÕES

  • Inovação:

- "O emprego da tecnologia e digitalização da construção teve papel importante no empreendimento, desde a fase de desenvolvimento dos projetos e soluções técnicas à gestão logística em campo"
- Na fase de desenvolvimento de projetos executivos, a empresa utilizou o BIM para modelar, compatibilizar e coordenar aproximadamente 50 profissionais, dentre projetistas, consultores, especialistas e fornecedores. "Sem o uso ativo desta ferramenta, não seria possível desenvolver no prazo necessário, além de aumentar o risco de interferências em campo"
- O modelo gerado também foi aproveitado no âmbito do Planejamento 4D, sendo atrelado ao cronograma e permitindo à equipe e gestão da obra estudar diferentes cenários de evolução e planos de ataque, comparando de maneira visual e palpável as diferenças entre o avanço previsto e as medições realizadas
- Outra solução inovadora aplicada foi a aerofotogrametria por drones. A solução consiste no uso de drones para a captura de realidade, as imagens em uma platafor


DADOS TÉCNICOS
Local: São Paulo (SP)
Tipo: Comercial
Dimensões: 228.000 m²
Investimento: R$ 500 milhões
Entrega: 2021
Certificação: LEED Gold Core&Shell e LEED Neighbourhood (em andamento)
Diferencial técnico: Complexidade do empreendimento aliadas ao curto prazo e dificuldade de acesso logístico. Desde a concepção, o cronograma demandava que a obra fosse encarada como quatro obras distintas: Torre B1, B2, B3 e Embasamento

  • Indicado como um dos mais sustentáveis da América Latina, o projeto conta com sistemas não-usuais, como sistema de lixo e esgoto a vácuo e sistema de tratamento e reúso de água, além de 58 elevadores com velocidades de até 6 m/s

DESCRITIVO DE SOLUÇÕES

  • Inovação:

- "O emprego da tecnologia e digitalização da construção teve papel importante no empreendimento, desde a fase de desenvolvimento dos projetos e soluções técnicas à gestão logística em campo"
- Na fase de desenvolvimento de projetos executivos, a empresa utilizou o BIM para modelar, compatibilizar e coordenar aproximadamente 50 profissionais, dentre projetistas, consultores, especialistas e fornecedores. "Sem o uso ativo desta ferramenta, não seria possível desenvolver no prazo necessário, além de aumentar o risco de interferências em campo"
- O modelo gerado também foi aproveitado no âmbito do Planejamento 4D, sendo atrelado ao cronograma e permitindo à equipe e gestão da obra estudar diferentes cenários de evolução e planos de ataque, comparando de maneira visual e palpável as diferenças entre o avanço previsto e as medições realizadas
- Outra solução inovadora aplicada foi a aerofotogrametria por drones. A solução consiste no uso de drones para a captura de realidade, as imagens em uma plataforma web por meio de algoritmos e disponibilizando produtos georreferenciados com precisão de até 6 cm.
- Os produtos mais utilizados incluem ortomosaico e nuvem de pontos, que permitem a aferição de medidas, volumes, demarcação de áreas, comparação entre levantamentos e a comunicação entre as partes (desde a equipe de obras até o cliente final e investidores)
- Tablets embarcados também foram utilizados pela equipe de Qualidade e Segurança do Trabalho para conduzir as verificações e inspeções em campo, anulando o uso de vias físicas e agilizando o compartilhamento das informações
- A equipe de produção também utilizou tablets para acessar em campo o gerenciador on-line de arquivos, que continha projetos, especificações e detalhamentos para auxiliar na mitigação de erros de execução

  • Planejamento:

- Prazo de 28 meses para construção e comissionamento avançado do empreendimento, paralelamente ao desenvolvimento dos projetos executivos e compatibilização
- Desde o início, a estratégia de execução foi priorizar o caminho crítico: focar a escavação e desmonte de rochas nas áreas das torres para liberar as fundações e a estrutura, que liberariam os demais serviços. Para isso, a estrutura deveria avançar em ciclos de 9 dias tanto no core (moldado in loco com fôrmas trepantes) quanto no extra-core (construído em vigas e lajes pré-moldadas), defasados num intervalo de dois pavimentos.
- Conforme ocorria o avanço do extra-core em lajes pré-moldadas, a solução (que não depende de escoramentos) permitiu a entrada do ciclo das atividades internas (instalações, fechamentos, acabamentos etc.) planejados para finalização em 54 dias, iniciando sempre dois pavimentos abaixo da montagem da estrutura
- Com este planejamento, cada torre possuiria no máximo seis pavimentos com atividades internas simultâneas, sendo cada um em uma fase diferente, conferindo cadência para o trabalho de fornecedores
- Partindo do preceito de “subir a obra pronta”, a ascensão das fachadas também deveria acompanhar a montagem da estrutura. Com uma latência de quatro pavimentos, para garantir a eficiência dos sistemas de proteção de quedas, a montagem dos painéis de fachada pré-moldada foi programada para o período noturno, junto ao recebimento e distribuição dos painéis da pele de vidro, que por sua vez foram montados em período diurno
- Para o embasamento e subsolos, a mesma lógica foi mantida, de modo que a projeção de quase 22.000 m² foi dividida em setores verticalizados, possibilitando a liberação de cinco pavimentos (subsolos) a cada setor montado

  • Qualidade urbana:

- Desde sua concepção, o empreendimento foi pensado para permear o ambiente urbano, trazendo um parque linear integrado, uma lagoa artificial com espécies naturais de plantas e peixes, ciclovias e pistas de caminhada, playground infantil e deck no espelho d’água, criando uma extensa área de circulação e interação aberta ao público
- Esses e outros dispositivos do complexo visam trazer qualidade de vida ao público que frequentar o espaço diária ou esporadicamente

  • Projeto:

- Durante o desenvolvimento dos projetos, a empresa contratou uma consultoria para elaborar uma análise de conforto acústico, considerando que cada elemento construtivo do edifício tem a capacidade de isolar acusticamente os espaços. A partir dos ensaios realizados, foram definidos critérios para interface com todas as disciplinas
- Para a eficiência térmica, foram realizadas análises das ilhas de calor (redução da absorção de calor na cobertura), por meio de pintura e paisagismo, tanto nas torres como nos restaurantes. Além disso, foram realizados diversos ensaios, considerando as fachadas com vidro de alto desempenho para controle solar

  • Eficiência energética:

- Dentre os principais atributos do empreendimento, pode-se destacar a simulação energética (englobando sistemas como ar-condicionado e iluminação), reduzindo significante o consumo de energia, esgoto a vácuo, fachada em pele de vidro com vidro de alto desempenho com controle solar e redução de 40% no consumo de água
- No decorrer da obra, a equipe de consultoria acompanhou a execução para garantir que a obra estava ocorrendo conforme os parâmetros exigidos pelo LEED, como separação de resíduos, prevenção de poluição, utilização de materiais com um mínimo de 20% de conteúdo reciclado, produção de ao menos 20% dos materiais próxima à região da obra, madeira certificada e materiais com baixa emissão de VOC

  • Uso de materiais:

- Estrutura de concreto mista para as torres (pré-moldada e moldada in loco)
- Estrutura metálica, com destaque para os helipontos, fachadas e restaurantes
- Fachadas em pele de vidro e placas pré moldadas
- Aço inox, granito e vidro para acabamento do hall dos elevadores do térreo
- Piso elevado e piso drenante na área externa
- Revestimento em ACM para acabamento dos restaurantes e dos helipontos
Gestão da água, solo e resíduos:
- Água de reúso, considerando inclusive reaproveitamento dos drenos do sistema de ar-condicionado (VRF), esgoto cinza, águas pluviais, abastecendo o sistema de irrigação e vasos sanitários
- Esgoto a vácuo
- Qualidade do ar interno
- Paisagismo, com parque linear
- Sistema de irrigação 100% abastecido com água de reúso
- Piso drenante
- Atendimento à eficiência energética (luminotécnico, ar-condicionado)
- Ilhas de calor (redução da absorção de calor na cobertura, por meio de pintura e cobertura verde
- 40% de redução no consumo de água
- Sistema de coleta de lixo a vácuo
Outros:
- Mobilidade (bicicletários disponíveis para visitantes e usuários do empreendimento e vagas de veículos destinadas à veículos de baixa emissão e baixo consumo)


INDUSTRIALIZAÇÃO

  • A empresa emprega sistemas industrializados e modulares em diversas disciplinas construtivas, desde estruturas (pré-moldados), fechamentos (pré-moldados / sistemas em painéis / Drywall) e instalações (kits prontos de hidráulica e elétrica), até ambientes completos (banheiros prontos / módulos habitacionais)
  • Como benefícios, pode-se mencionar a redução de efetivo em campo, aumento da qualidade do produto (uma vez que são produzidos em ambiente controlado), racionalização de insumos e otimização do prazo de execução em obra. Também é possível obter benefícios colaterais como a redução de risco de segurança, visto que há menos atividades e pessoas envolvidas no campo
  • Alinhar os sistemas entre a cadeia produtiva está entre os principais desafios. Isso está diretamente ligado ao momento do desenvolvimento dos projetos, que idealmente deveriam já nascer com o pensamento modular/industrializado e não adaptar a solução durante o andamento da obra. "Conseguir que o mercado pense em projetos já com essa mentalidade auxiliaria muito no 'casamento' de diferentes soluções modulares e industrializadas"

Mais matérias sobre esse tema

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade