ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
31 de março de 2011
Voltar
Construção Sustentável

Empresa promove reciclagem de resíduos de construção e demolição

Desmontec executa a britagem de grandes volumes de resíduos sólidos inertes, transformando-os em agregados reciclados.

Os resíduos da construção civil e demolições representam 61% dos resíduos sólidos gerados nas cidades brasileiras, segundo dados da Secretaria Nacional de Saneamento do Ministério das Cidades. De acordo com a pesquisa, este percentual corresponde a 90 milhões de toneladas de lixo/ano, que geram, inevitavelmente, sérios impactos ambientais. Somente na Cidade de São Paulo, são geradas cerca de 20 mil toneladas por dia de resíduos da construção civil e demolição (RCD). Os principais efeitos provocados no meio ambiente pelas demolições são os resíduos gerados, principalmente fragmentos de grande porte, que representam o maior problema devido exclusivamente à falta de locais apropriados para o seu descarte, sem a geração de passivos ambientais.

Os números justificam a posição da indústria da construção civil como grande vilã ambiental, uma vez que suas atividades implicam em elevado consumo de energia associados ao esgotamento dos recursos não renováveis e geração de grande volume de resíduos, ao longo de toda sua cadeia de produção. Essa posição, no entanto, está mudando, graças ao crescente comprometimento de empresas do setor com o desenvolvimento sustentável e a preservação do meio ambiente.

Um exemplo dessa mudança de consciência vem da Desmontec. A empresa, com forte atuação nas atividades de demolição, desmontes, implosões e terraplanagem, em obras de diferentes proporções e naturezas, utiliza o britador móvel Powerscreen Metrotrack HA, da Terex. Trata-se de uma unidade compacta, auto-propulsionada por motores a diesel, com alto desempenho, capaz de processar 120 toneladas de RCD por dia, e de transformar grandes volumes de resíduos sólidos inertes (concreto e alvenaria), em agregados reciclados, ou seja, em bica corrida/rachão, sem função estrutural, mas com ampla aplicação na construção civil, como base e sub-base em obras da construção civil e de pavimentação.

Até a importação deste tipo de equipamento para o Brasil, os resíduos sólidos da construção civil, principalmente fragmentos de grande porte, que representam o maior problema, eram transportados para depósitos e lixões nas periferias das cidades, para serem fragmentados, o que implicava elevados custos de logística, exigindo ainda a ocupação de grandes espaços físicos. Com o uso dos britadores, os resíduos são tratados e processados no próprio local onde são gerados, podendo ser utilizados na pró


Os resíduos da construção civil e demolições representam 61% dos resíduos sólidos gerados nas cidades brasileiras, segundo dados da Secretaria Nacional de Saneamento do Ministério das Cidades. De acordo com a pesquisa, este percentual corresponde a 90 milhões de toneladas de lixo/ano, que geram, inevitavelmente, sérios impactos ambientais. Somente na Cidade de São Paulo, são geradas cerca de 20 mil toneladas por dia de resíduos da construção civil e demolição (RCD). Os principais efeitos provocados no meio ambiente pelas demolições são os resíduos gerados, principalmente fragmentos de grande porte, que representam o maior problema devido exclusivamente à falta de locais apropriados para o seu descarte, sem a geração de passivos ambientais.

Os números justificam a posição da indústria da construção civil como grande vilã ambiental, uma vez que suas atividades implicam em elevado consumo de energia associados ao esgotamento dos recursos não renováveis e geração de grande volume de resíduos, ao longo de toda sua cadeia de produção. Essa posição, no entanto, está mudando, graças ao crescente comprometimento de empresas do setor com o desenvolvimento sustentável e a preservação do meio ambiente.

Um exemplo dessa mudança de consciência vem da Desmontec. A empresa, com forte atuação nas atividades de demolição, desmontes, implosões e terraplanagem, em obras de diferentes proporções e naturezas, utiliza o britador móvel Powerscreen Metrotrack HA, da Terex. Trata-se de uma unidade compacta, auto-propulsionada por motores a diesel, com alto desempenho, capaz de processar 120 toneladas de RCD por dia, e de transformar grandes volumes de resíduos sólidos inertes (concreto e alvenaria), em agregados reciclados, ou seja, em bica corrida/rachão, sem função estrutural, mas com ampla aplicação na construção civil, como base e sub-base em obras da construção civil e de pavimentação.

Até a importação deste tipo de equipamento para o Brasil, os resíduos sólidos da construção civil, principalmente fragmentos de grande porte, que representam o maior problema, eram transportados para depósitos e lixões nas periferias das cidades, para serem fragmentados, o que implicava elevados custos de logística, exigindo ainda a ocupação de grandes espaços físicos. Com o uso dos britadores, os resíduos são tratados e processados no próprio local onde são gerados, podendo ser utilizados na própria obra, com significativa redução de custos, da degradação ambiental, do fluxo de caminhões pesados nas cidades e desperdício de recursos físicos e humanos.

Há também benefícios financeiros com a geração de receitas adicionais, provenientes da venda dos materiais reciclados produzidos.

“São insumos de alta qualidade, produzidos a baixo custo e com grande aplicação. Um eletroímã, que compõe o equipamento, faz a segregação da ferragem do concreto armado, permitindo que ela seja destinada a empresas especializadas em sucatas ferrosas. Fora do Brasil, nos países mais desenvolvidos, essas práticas já são uma realidade. No nosso País, essa é uma tendência, que se fortalece dia a dia. O tamanho do nosso mercado é imensurável”, afirma Hewerton Bartoli, diretor Comercial da Desmontec.

A reciclagem de resíduos de construção e demolição está sendo tratada como uma alta prioridade pelas empresas do setor, desde a aprovação da legislação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, em 2010. A lei atribui responsabilidade compartilhada, para a gestão de resíduos, entre as empresas e as autoridades públicas. Representantes do governo brasileiro acreditam que a reciclagem de resíduos sólidos da construção civil poderá gerar U$ 104 bilhões em aumento da atividade econômica, em torno da Copa de 2014.

Justamente por acreditar neste mercado, a Desmontec prepara-se para adquirir, até o final deste ano, outros cinco britadores móveis. “Dessa forma, a Desmontec contribui para o desenvolvimento sustentável, capaz de satisfazer as necessidades atuais sem comprometer as futuras gerações”, comemora Hewerton Bartoli.

Tecnologia de robôs compactos de demolição chega ao Brasil
Os mercados brasileiros de construção e mineração, além da indústria cimenteira e de processamento, contam agora com a tecnologia Brokk, empresa líder mundial na fabricação de robôs compactos de demolição via controle remoto. A marca sueca já está sendo comercializada pela Fornecedora Máquinas e Equipamentos, que investiu nessa nova parceria para atender, com qualidade, às demandas específicas desses mercados.

 

A alta tecnologia de demolição à distância da Brokk dispensa métodos tradicionais e possibilita trabalhos em temperaturas elevadas em locais de difícil acesso, tudo com o máximo desempenho e rapidez.

 

Terex, da rocha ao asfalto
A Terex Roadbuilding Latin America está trazendo para o Brasil sua linha completa de britadores móveis, equipamentos para trituração e peneiramento, projetados para atender a diferentes necessidades, como pedreiras, mineração, construção, pavimentação, demolição e reciclagem. Os equipamentos possuem diversas opções de configuração e fornecem produção eficiente, baixos custos operacionais e manutenção facilitada. Os modelos podem ser facilmente deslocados até canteiros de obras mais distantes ou, até mesmo, alugados em períodos de ociosidade.

Junto com os equipamentos, a Terex oferece ainda treinamento para a operação, bem como ampla estrutura de peças de reposição, graças a uma grande rede de representantes em todo o Brasil, técnicos capacitados e peças originais disponíveis para manter os equipamentos sempre produtivos.
A Linha
Os trituradores móveis de esteiras e de mandíbula são amplamente reconhecidos por suas capacidades na redução e dimensionamento dos agregados para os materiais de construção e também para a reciclagem de resíduos da construção. A linha completa de trituradoras de mandíbula foi projetada para atender às exigências de aplicações de trituração primária com sua elevada potência e desempenho comprovado. Os modelos incluem a J-1160, a J-1175, e a J-1480.
As trituradoras móveis e de impacto sobre esteiras da Terex são conhecidas por sua versatilidade e capacidade na redução e dimensionamento de granitos naturais de gradação macia à média, bem como calcário, materiais não abrasivos e para a reciclagem de resíduos de construção e demolição. Elas são ideais para a produção de produtos finais de qualidade nos quais o formato, a distribuição e a consistência são essenciais. Os modelos incluem a I-110, a I-110RS, a I-130 e a I-130RS. As trituradoras de cone da Terex são conhecidas por sua capacidade na trituração de minérios e rochas de dureza média e um pouco acima desta gradação. A linha de trituradoras de cone fornece flexibilidade, altas taxas de produtividade e excelente formato de produto em aplicações secundárias e terciárias. Os modelos incluem a C-1540, a C-1540RS e a C-1550.

 

Mais matérias sobre esse tema

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade