FECHAR
FECHAR
02 de abril de 2020
Voltar

EMPRESAS

Rio Grande do Sul ganha reforço na gestão da segurança pública com o uso da tecnologia Pumatronix

O contrato entre as duas empresas foi assinado em 2019 e inclui a compra de câmeras OCR e iluminadores
Fonte: Assessoria de Imprensa

Com o objetivo de implantar o projeto de cercamento eletrônico no Rio Grande do Sul, a DGT, uma das principais empresas de tecnologia em sistemas de segurança e monitoramento, fechou em agosto de 2019 uma parceria com a Pumatronix.

A empresa, localizada em Novo Hamburgo (RS), adquiriu câmeras OCR e iluminadores.
O projeto de cercamento eletrônico deve contemplar 36 cidades no total, sendo algumas delas: Alvorada, Esteio, Gravataí, Guaíba, Canoas, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Sapiranga, Campo Bom, Lindolfo Collor, Dois Irmãos, Rio Pardo, Pantano Grande, Encruzilhada do Sul, Candelária, Venâncio Aires, Santa Cruz do Sul, Vera Cruz e Cachoeira do Sul.

De acordo com o diretor da DGT, Maurício Loeser, a tecnologia das câmeras com OCR embarcado, somada ao sistema de consulta e banco de dados do estado do Rio Grande do Sul, formam uma importante ferramenta para a segurança pública no combate à criminalidade, uma vez que possibilitam a identificação e rastreio em tempo real de veículos roubados.

“As soluções inteligentes são imprescindíveis para a gestão da segurança pública. Devido às restrições de investimentos em recursos humanos pelos órgãos de segurança, a tecnologia supre essa demanda, pela qual os sistemas, por meio de an&a...


Com o objetivo de implantar o projeto de cercamento eletrônico no Rio Grande do Sul, a DGT, uma das principais empresas de tecnologia em sistemas de segurança e monitoramento, fechou em agosto de 2019 uma parceria com a Pumatronix.

A empresa, localizada em Novo Hamburgo (RS), adquiriu câmeras OCR e iluminadores.
O projeto de cercamento eletrônico deve contemplar 36 cidades no total, sendo algumas delas: Alvorada, Esteio, Gravataí, Guaíba, Canoas, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Sapiranga, Campo Bom, Lindolfo Collor, Dois Irmãos, Rio Pardo, Pantano Grande, Encruzilhada do Sul, Candelária, Venâncio Aires, Santa Cruz do Sul, Vera Cruz e Cachoeira do Sul.

De acordo com o diretor da DGT, Maurício Loeser, a tecnologia das câmeras com OCR embarcado, somada ao sistema de consulta e banco de dados do estado do Rio Grande do Sul, formam uma importante ferramenta para a segurança pública no combate à criminalidade, uma vez que possibilitam a identificação e rastreio em tempo real de veículos roubados.

“As soluções inteligentes são imprescindíveis para a gestão da segurança pública. Devido às restrições de investimentos em recursos humanos pelos órgãos de segurança, a tecnologia supre essa demanda, pela qual os sistemas, por meio de análises avançadas em vídeo, conseguem detectar e alertar crimes em andamento, e auxiliam também na resolução de investigações”, expõe Loeser.

A DGT atua, além do RS, nos estados de Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso e Pará.

Segundo o executivo, pioneiros na implementação de sistema de videomonitoramento analítico de alta resolução no Rio Grande do Sul, a empresa implantou o primeiro sistema em Full HD em 2011.

“Essa tecnologia, já aplicada na época, permitia realizar o controle de restrição de acesso a áreas específicas e a identificação facial forense”, conta Loeser.