FECHAR
23 de julho de 2020
Voltar

EMPRESAS

Com cercamento eletrônico, Itapoá reforça a segurança pública

Ao todo, 12 câmeras foram instaladas em pontos estratégicos do município catarinense
Fonte: Assessoria de Imprensa

Graças à tecnologia das câmeras com OCR (Reconhecimento Óptico de Caracteres) embarcado e sistemas inteligentes, é possível monitorar a entrada e saída de veículos que possuem alguma restrição de circulação nos municípios brasileiros.

O chamado cercamento eletrônico é um grande aliado para a segurança pública no combate à criminalidade.

Softwares, somados ao sistema de consulta de banco de dados, possibilitam a identificação e rastreio em tempo real de veículos roubados, suspeitos de participação em práticas criminosas ou infratores. Essa é a tecnologia adotada por algumas cidades brasileiras, entre elas, Itapoá, em Santa Catarina.

O município investiu R$ 152 mil na solução ItsCampro, além de 12 câmeras com OCR, fabricadas pela Pumatronix, a fim de reforçar a segurança e fornecer informações para a resolução de investigações policiais.

De acordo com o consultor comercial da Pumatronix, Cesar Valle, as câmeras têm alta precisão de captura de imagens de veículos em movimento, tanto durante o dia quanto à noite.

“Há mais de quatro anos, um sistema semelhante foi implementado em Guaratuba, no Paraná, o que trou...


Graças à tecnologia das câmeras com OCR (Reconhecimento Óptico de Caracteres) embarcado e sistemas inteligentes, é possível monitorar a entrada e saída de veículos que possuem alguma restrição de circulação nos municípios brasileiros.

O chamado cercamento eletrônico é um grande aliado para a segurança pública no combate à criminalidade.

Softwares, somados ao sistema de consulta de banco de dados, possibilitam a identificação e rastreio em tempo real de veículos roubados, suspeitos de participação em práticas criminosas ou infratores. Essa é a tecnologia adotada por algumas cidades brasileiras, entre elas, Itapoá, em Santa Catarina.

O município investiu R$ 152 mil na solução ItsCampro, além de 12 câmeras com OCR, fabricadas pela Pumatronix, a fim de reforçar a segurança e fornecer informações para a resolução de investigações policiais.

De acordo com o consultor comercial da Pumatronix, Cesar Valle, as câmeras têm alta precisão de captura de imagens de veículos em movimento, tanto durante o dia quanto à noite.

“Há mais de quatro anos, um sistema semelhante foi implementado em Guaratuba, no Paraná, o que trouxe eficiência na resolução de casos, a partir da identificação dos veículos com algum tipo de restrição. Agora, o sistema de segurança pública de Itapoá poderá ser integrado ao de Guaratuba. Como são cidades praianas com grande movimentação de turistas, a segurança será reforçada por meio do controle de entrada e saída de automóveis e cruzamento de informações entre as Secretarias de Segurança Pública e órgãos de polícia, o que é muito importante, em especial nas épocas de grande fluxo, como no final do ano”, pontua Valle.

O consultor comercial da Pumatronix, empresa que atua com tecnologia para a segurança, gestão do trânsito e mobilidade urbana, ainda destaca que o software, além de emitir alertas dos veículos com restrições de circulação, se comunica com vários sistemas governamentais, permite pesquisas sobre o seu histórico, gera relatórios estatísticos, como tempo médio de deslocamento, velocidade média entre dois pontos, entre outras medições que auxiliam em uma gestão mais eficiente do tráfego.
“Desde o tempo médio de deslocamento até a hora de entrada e saída do veículo. A solução é capaz de armazenar e entregar as informações necessárias aos sistemas de segurança e infração, o que traz agilidade e precisão aos órgãos fiscalizadores”, esclarece.

As câmeras foram instaladas em pontos estratégicos de Itapoá pela empresa Iessa Tecnologia S.A, integradora de sistemas de mobilidade urbana e segurança.

Já na fase de testes, realizada em janeiro deste ano, o software e as câmeras desenvolvidas pela Pumatronix, alcançaram uma acuracidade de leitura das placas veiculares superior a 95%, conforme relata o diretor da Iessa, Tales Sallem.

Ele comenta que Itapoá é uma cidade interestadual estratégica, por ser uma região portuária e que interliga outras praias, por isso a preocupação com a segurança pública.

“Com essa implementação em locais específicos, desde o mês de maio, a fiscalização foi ampliada tanto na entrada da cidade quanto em pontos de saída, permitindo que o município obtenha dados de tráfego em relação à circulação de turistas”, diz.

Com essas informações em mãos, os órgãos fiscalizadores são capazes de distinguir o tráfego de veículos destinados ao turismo local ou portuário.

“A integração dos bancos de dados com informações precisas, entre municípios da região e a polícia, é um grande ganho que o cercamento eletrônico traz para Itapoá, tanto em termos de segurança como para a eficiência nas operações de inteligência policial”, conclui.