FECHAR
FECHAR
13 de fevereiro de 2020
Voltar

EMPRESAS

Plataforma Juntos Somos Mais faturou R$ 6,5 bilhões em 2019

Maior marketplace do varejo da construção civil passa a reunir 10 empresas e quer movimentar R﹩ 10 bilhões até 2021
Fonte: Assessoria de Imprensa

A Juntos Somos Mais, detentora do maior programa de fidelidade do varejo de materiais de construção, anuncia os resultados do trabalho de expansão de sua Loja Virtual, maior marketplace B2B do varejo da construção.

A plataforma agora conta com 7 novas empresas: Eternit, Corfio, Nairapack, Alternativa Descartáveis, Telas São Jorge, Aquário e Art Print .

A loja virtual, que já contava com a participação da Votorantim Cimentos, Gerdau e Tigre, faturou R$ 6,5 bilhões em 2019, registrando ticket médio de R$ 5.300 dos quase 39 mil CNPJs que utilizaram a plataforma no período, realizando mais de 100 mil pedidos por mês.

Uma reformulação no segundo semestre de 2019 envolvendo cerca de 100 colaboradores expandiu as funcionalidades da plataforma e tornou a ferramenta disponível para uma quantidade ilimitada de indústrias, revolucionando a forma com que eles oferecem suas soluções para varejistas de todo o país.

Conforme apontou o CEO da Gerdau, Gustavo Werneck, a plataforma já está trazendo resultados importantes para a empresa.

"Em menos de 60 dias na plataforma, atingimos a marca de 10% das nossas vendas para o varejo por meio deste canal", afirma o executivo.

O potencial de impacto é grande: a iniciativa deve movimentar cerca de R$ 10 bilh&...


A Juntos Somos Mais, detentora do maior programa de fidelidade do varejo de materiais de construção, anuncia os resultados do trabalho de expansão de sua Loja Virtual, maior marketplace B2B do varejo da construção.

A plataforma agora conta com 7 novas empresas: Eternit, Corfio, Nairapack, Alternativa Descartáveis, Telas São Jorge, Aquário e Art Print .

A loja virtual, que já contava com a participação da Votorantim Cimentos, Gerdau e Tigre, faturou R$ 6,5 bilhões em 2019, registrando ticket médio de R$ 5.300 dos quase 39 mil CNPJs que utilizaram a plataforma no período, realizando mais de 100 mil pedidos por mês.

Uma reformulação no segundo semestre de 2019 envolvendo cerca de 100 colaboradores expandiu as funcionalidades da plataforma e tornou a ferramenta disponível para uma quantidade ilimitada de indústrias, revolucionando a forma com que eles oferecem suas soluções para varejistas de todo o país.

Conforme apontou o CEO da Gerdau, Gustavo Werneck, a plataforma já está trazendo resultados importantes para a empresa.

"Em menos de 60 dias na plataforma, atingimos a marca de 10% das nossas vendas para o varejo por meio deste canal", afirma o executivo.

O potencial de impacto é grande: a iniciativa deve movimentar cerca de R$ 10 bilhões até 2021, fruto de uma estratégia que atende à demanda já existente no mercado B2B, área em que 93% dos compradores preferem fazer compras por canais digitais, segundo a consultoria Forrester – e o motivo mais citado pelos entrevistados foi a facilidade de realizar as compras.

A empresa aponta ainda que o e-commerce B2B chegará à casa dos trilhões nos próximos dois anos.

Para impulsionar ainda mais o desenvolvimento e a transformação da vida dos profissionais do segmento, a Juntos Somos Mais otimizou seu marketplace a partir de uma pesquisa com 475 lojistas e vendedores, sessões de design thinking e validação de protótipo para simplificar o acesso e apostar na experiência do usuário.

A plataforma foi desenvolvida pela Beesby, empresa especializada em soluções para e-commerce, que atua com o objetivo de facilitar o relacionamento comercial da indústria com o varejo.

Segundo Antonio Serrano, CEO da Juntos Somos Mais, a nova plataforma possibilita uma maior aproximação entre varejistas e indústrias, contribuindo na formação de um ecossistema com mais oportunidades para todos.

O Head de Marketplace da empresa, Lucas Azevedo, que liderou o projeto de expansão da plataforma, explica que, com o novo formato, "o processo ficou mais rápido, totalmente seguro e com possibilidade de incluir demais indústrias do setor em pouco tempo, simplificando cada vez mais o dia a dia do varejista."

A expansão do projeto acompanha o movimento de otimismo no setor. De acordo com a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), a construção civil deve crescer 3% ao longo de 2020, com potencial para a criação de 150 mil postos de trabalhos formais até dezembro – um aumento de 2% em comparação com registros de 2019.

Essa recuperação vem, principalmente, do setor informal: o varejo da construção, que já conta com aproximadamente 140 mil lojas no Brasil, movimenta mais de R﹩ 100 bilhões por ano.