FECHAR
FECHAR
29 de julho de 2013
Voltar
Momento Construction

Schwing leva rapidez e economia para obras da vila dos atletas das olimpíadas de 2016

Soluções apresentadas durante a Construction Expo incluem a instalação no local de centrais misturadoras, autobetoneiras, bombas e autobombas com mastro de distribuição e reciclador para concreto residual

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A Construction Expo, grande evento que reuniu todas as pontas da cadeia da construção, organizada pela Sobratema, de 5 a 8 de junho, no Centro de Convenções Imigrantes, em São Paulo, foi o espaço escolhido pela Schwing-Stetter Brasil para apresentar ao mercado um case exemplar de solução completa, desenvolvido sob medida para um grande projeto. Trata-se do Projeto Ilha Pura, fruto da parceria entre a construtora Carvalho Hosken e a Odebrecht Realizações Imobiliárias, que prevê a construção de 31 torres residenciais divididas em sete condomínios, somando 3.604 apartamentos, que abrigarão os atletas dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos do Rio de janeiro em 2016. A construção da Vila dos Atletas promete se tornar referência para o País nesse tipo de construção. Ao final dos jogos, os apartamentos serão entregues aos moradores em 2017 com altíssimo padrão de construção e acabamento.

Para cumprir os prazos rigorosos na entrega da obra e atender a alta demanda de produção de concreto de qualidade em curto prazo, o consórcio deu preferência pelos equipamentos Schwing-Stetter: Central Misturadora para Concreto M2, Autobetoneiras e Bombas para Concreto, as quais já fazem parte de 80% dos canteiros de obra espalhados pelo Brasil. Além desses, o consórcio prepara a instalação de um sistema de reciclagem de concreto, também da marca alemã, que vai reciclar todo o concreto que sobra nas Autobetoneiras. Atualmente, 1.800 funcionários trabalham na obra, que tem previsão de término para o final de 2015. Ano que vem, no pico da construção do bairro, 7.000 funcionários estarão trabalhando no canteiro.

Os responsáveis pela obra são unânimes em afirmar o quanto os equipamentos Schwing-Stetter transformaram o canteiro de obras. De acordo com Ricardo Lessa, presidente da Schwing-Stetter Brasil, só no mês de abril, o volume de concreto chegou aos 18,5 mil m³, o que significa até 80 m³/hora, número considerado excelente para os padrões de bombeamento. A previsão é de que 430 mil m³ de concreto serão produzidos e consumidos, obedecendo a uma rigorosa política de segurança e qualidade. Até o final do mês de maio foram consumidos mais de 100 mil m³ de concreto.

Centrais Misturadoras M2

No estande montado pela Schwing-Stetter na Construction Expo ocupava lugar de destaque as centrais misturadoras para concreto M2, solução testada e aprovada com mais de mil unidades trabalhando em todo mundo. Cada unidade é instalada se adaptando à realidade dos canteiros com a missão de produzir o concreto no local da obra.