FECHAR
11 de fevereiro de 2016
Voltar
Especial Região Sul

Santa Catarina: o desafio é crescer sem perder a qualidade de vida

“O ano foi muito difícil, principalmente com a queda de arrecadação muito significativa, sobretudo no segundo semestre, mas nós conseguimos tocar todas as obras e manter o pagamento dos serviços em dia. São muitos os investimentos que vão continuar, sem falar nos novos que ainda serão feitos”. Com essas declarações, o governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo garante que recursos estão garantidos e lembra que em dezembro último, entregou a licença ambiental para ampliação do Complexo Portuário de Itajaí, uma obra fundamental para que o porto seja cada vez mais competitivo e possa crescer e receber mais navios. O Complexo Portuário de Itajaí e Navegantes movimenta cerca de 1,1 milhão de contêineres por ano, sendo o segundo porto de movimentação de contêineres do Brasil, perdendo só para Santos.

Outra ação do governo no complexo portuário foi realizada em agosto, quando anunciou que vai injetar R$ 7 bilhões em investimentos públicos e privados no Estado nos próximos três anos. O valor é resultado da soma dos investimentos públicos em obras dos governos federal e estadual no complexo portuário de Santa Catarina com o montante de R$ 2,7 bilhões a ser aplicado por 10 empresas exportadoras e importadoras em ampliações de suas unidades catarinenses. Dos R$ 3 bilhões em investimentos em infraestrutura previstos pelo programa “Pacto por SC” para este ano, 10% são para obras e ações no complexo portuário, o que representa R$ 303 milhões.

Investe SC

Para atrair investimentos e impulsionar o desenvolvimento econômico, o Governo catarinense e a Federação das Indústrias de Santa Catarina criaram em novembro a Investe SC - Agência de Atração de Investimentos. Formulada com base na experiência de várias agências de investimentos do mundo, atuará de forma ativa na captação e no assessoramento dos investimentos produtivos no Estado. Serão prospectados investimentos em setores que apresentem potencial em Santa Catarina, crescimento de mercado consumidor ou grande volume de importações. O estado tem uma política forte e uma economia estável e cinco portos e cinco aeroportos que contribuem com a infraestrutura e facilitam a atração de empresas.

Uma avaliação da Organizações das Nações Unidas, órgão que mede o desenvolvimento de países do mundo inteiro, apontou Santa Catarina como um dos melhores estados do país para se viver e trabalhar. Segundo o órgão, Santa Catarina foi o que mais reduziu a pobreza, apresentou a menor taxa de mortalidade infantil, a maior longevidade e a maior taxa de alfabetização do país.