FECHAR
FECHAR
20 de dezembro de 2011
Voltar
Aeroportos

Reforma ajustará aeroporto de Salvador para demanda da Copa

Projeto prevê a ampliação e reforma do pátio de aeronaves e adequação do terminal de passageiros

Como parte do conjunto de ações para a reforma de aeroportos das cidades-sede da Copa do Mundo em 2014, a Infraero contratou o consórcio ATP-TRAÇO, formado pelas empresas ATP Engenharia e Traço Arquitetura e Planejamento, para executarem a reforma e requalificação do Aeroporto Internacional de Salvador – Luís Eduardo Magalhães. As intervenções incluem a reforma do terminal de passageiros, a reforma e ampliação do edifício-garagem com passarela de interligação ao terminal e reforma do acesso viário.

O objetivo da obra é melhorar os fluxos internos, por meio da redistribuição de ambientes e redimensionamento de espaços. Com a reforma, o número de postos de check-in aumentará dos atuais 66 para 76 posições. Serão instalados oito novos pórticos de raios-x para voos domésticos e seis para internacionais. O saguão de embarque será alargado e o extremo sul do terminal será redimensionado, ocupando o antigo recesso de automóveis.

O novo layout melhora a integração com o edifício-garagem, que terá sua capacidade aumentada de 1,3 mil vagas para 2,5 mil, amenizando um dos maiores problemas do terminal, que é falta de estacionamento. O edifício-garagem será conectado com a área de embarque por passarelas em estrutura metálica, buscando facilitar o acesso dos usuários.

Os passageiros que chegarem ao terminal por meio de ônibus terão uma estação especial em frente ao edifício-garagem e acessarão diretamente o saguão de embarque através de uma passarela suspensa sobre o estacionamento.

A nova configuração para embarque de passageiros é um dos pontos principais do projeto. O acesso doméstico passará a ser distinto do internacional com portões exclusivos. A área de fiscalização será ampliada, os fluxos de passageiros após a vistoria serão melhor definidos e as portas de acessos às aeronaves reposicionadas, distribuindo todas as salas de espera em espaços mais adequados.

As mudanças ainda implicam no aumento e a criação de compartilhamento entre os embarques remotos, além de comunicação visual inspirada em elementos culturais da Bahia.

Os portões de embarque e desembarque vão mudar. Atualmente, o aeroporto conta com quatro estações de acesso às aeronaves, que estão todas concentradas em uma extensão de 28 m no final das salas de espera. Com o novo projeto, os portões serão redistribuídos ao longo dos 120


Como parte do conjunto de ações para a reforma de aeroportos das cidades-sede da Copa do Mundo em 2014, a Infraero contratou o consórcio ATP-TRAÇO, formado pelas empresas ATP Engenharia e Traço Arquitetura e Planejamento, para executarem a reforma e requalificação do Aeroporto Internacional de Salvador – Luís Eduardo Magalhães. As intervenções incluem a reforma do terminal de passageiros, a reforma e ampliação do edifício-garagem com passarela de interligação ao terminal e reforma do acesso viário.

O objetivo da obra é melhorar os fluxos internos, por meio da redistribuição de ambientes e redimensionamento de espaços. Com a reforma, o número de postos de check-in aumentará dos atuais 66 para 76 posições. Serão instalados oito novos pórticos de raios-x para voos domésticos e seis para internacionais. O saguão de embarque será alargado e o extremo sul do terminal será redimensionado, ocupando o antigo recesso de automóveis.

O novo layout melhora a integração com o edifício-garagem, que terá sua capacidade aumentada de 1,3 mil vagas para 2,5 mil, amenizando um dos maiores problemas do terminal, que é falta de estacionamento. O edifício-garagem será conectado com a área de embarque por passarelas em estrutura metálica, buscando facilitar o acesso dos usuários.

Os passageiros que chegarem ao terminal por meio de ônibus terão uma estação especial em frente ao edifício-garagem e acessarão diretamente o saguão de embarque através de uma passarela suspensa sobre o estacionamento.

A nova configuração para embarque de passageiros é um dos pontos principais do projeto. O acesso doméstico passará a ser distinto do internacional com portões exclusivos. A área de fiscalização será ampliada, os fluxos de passageiros após a vistoria serão melhor definidos e as portas de acessos às aeronaves reposicionadas, distribuindo todas as salas de espera em espaços mais adequados.

As mudanças ainda implicam no aumento e a criação de compartilhamento entre os embarques remotos, além de comunicação visual inspirada em elementos culturais da Bahia.

Os portões de embarque e desembarque vão mudar. Atualmente, o aeroporto conta com quatro estações de acesso às aeronaves, que estão todas concentradas em uma extensão de 28 m no final das salas de espera. Com o novo projeto, os portões serão redistribuídos ao longo dos 120 m do conector, beneficiando os usuários de conexões e de desembarque.

O sistema viário de acesso ao terminal de passageiros e ao edifício-garagem terão sua pavimentação e sinalização restauradas, além de uma área de estacionamento exclusivo e de apoio para 40 táxis. Já a intervenção no pátio de aeronaves é de reforma e ampliação para aviões de médio e grande porte.

As vias de acesso ao embarque e desembarque receberão coberturas transparentes com o intuito de possibilitar o aproveitamento da luz solar. Essas coberturas serão colocadas a uma grande altura, de forma a possibilitar maior  conforto térmico da área de acesso e também do saguão de entrada. A cobertura em estrutura metálica ainda deve beneficiar a praça de alimentação, que atualmente depende de iluminação artificial durante o dia.

Aeroshopping

As áreas internas receberão novas instalações como elevadores, escadas rolantes, sanitários e praça de alimentação, tanto no pavimento térreo quanto no superior. O aeroporto ganhará também um espaço mais amplo para novas atividades comerciais, reforçando a imagem de aeroshopping. O segundo pavimento abrigará, além de parte da praça da alimentação, o terraço de observação e a galeria de arte. Serão alocados em vários pontos do terminal painéis de arte que valorizem e criem identidade própria com a cultura local.

O projeto está em andamento e deve ser aprovado no próximo dia 20 de dezembro. As obras estão orçadas em $ 45,1 milhões.

A ATP Engenharia é uma empresa que atua há 20 anos no desenvolvimento de soluções integradas para os mercados de Petróleo e Gás, Infraestrutura, Logística, Urbanização, Meio Ambiente, Engenharia e Energia Elétrica. Além do Aeroporto de Salvador, a empresa assina projetos dos aeroportos de Manaus, Natal, Brasília, Teresina e Aracaju.