FECHAR
FECHAR
26 de fevereiro de 2014
Voltar
Aeroportos

Primeiro aeroporto 100% privado do país

Resultado de investimentos de R$ 200 milhões, o Aerovale terá pista de pouso pronta até maio, podendo ser usada como alternativa para a aviação executiva durante os jogos da Copa do Mundo de 2014

O setor aeroviário finalmente se firma como força de atração de investimentos privados no Brasil, principalmente a partir dos leilões bem sucedidos para a concessão dos aeroportos de Confins (MG) e Galeão (RJ), ocorridos em novembro do ano passado. Uma prova do grande interesse despertado pelo setor junto aos investidores é a construção do Aerovale, em Caçapava, na região do Vale do Paraíba, em São Paulo. Trata-se do primeiro aeroporto 100% privado do País, um empreendimento ambicioso, que reunirá no mesmo lugar as atividades aeroportuárias, um complexo industrial voltado para a indústria aeronáutica e um complexo comercial, com infraestrutura de serviços, lojas, restaurantes etc. Ocupando uma área total de 2,265 milhões de m2 – o equivalente a 278 campos de futebol, o empreendimento tem o custo estimado em mais de R$ 200 milhões, inteiramente bancados pela Penido Construtora.

No local serão construídos um terminal de passageiros para aviação comercial e executiva, um prédio corporativo com escritórios, um heliporto e um centro comercial, com hotéis, restaurantes, bancos, lojas, livrarias, farmácias etc. Parte da área será reservada para a instalação de 117 lotes aeronáuticos, com acesso direto à pista, que vão oferecer serviços de hangaragem, táxi aéreo, logística e treinamento para o setor aeroviário. Atualmente, a maioria dos hangares existentes no país é de propriedade da Infraero e operada por concessões.

Outra área será destinada à instalação de 137 lotes industriais, de 936 m2 a 15 mil m2, onde poderão se instalar centros de distribuição logística e fabricantes de peças e equipamentos para a indústria aeronáutica. De acordo com a Penido Construtora, o condomínio, que já tem 30% dos lotes vendidos, será entregue no fim do ano, mas a pista de pousos e decolagens entrará em operação em maio próximo ano, podendo ser usada como uma alternativa para a aviação executiva durante os jogos da Copa do Mundo de 2014. A pista tem dimensões de 1.530m x 30m, pouco menor que a pista principal do aeroporto de Congonhas, em São Paulo, e 227 metros maior que a do Santos Dumont, no Rio de Janeiro. Isso torna o Aerovale apto a receber voos domésticos, com aeronaves do porte de Boeing 737, embora, inicialmente, esteja voltado para a aviação executiva, operada por aeronaves menores, para deslocamentos em pequenas distâncias.

Toda essa estrutura será beneficiada por uma localização privilegiada, já que o Aerovale se situa a 1067 km de São Paulo e 319 km do Rio de Janeiro. Em deslocamentos de helicóptero, por exemplo, são 25 minutos até São Paulo e 100 minutos até o Rio de Janeiro. O complexo ficará a 4 km da Rodovia Presidente Dutra e a 350 m da Rodovia Carvalho Pinto.