FECHAR
FECHAR
24 de julho de 2018
Voltar
Entrevista

Menos política, mais critérios técnicos

“Durante todo o processo da Lava Jato, nós não conseguimos separar CPF de CNPJ. Ou seja: não conseguimos distinguir entre o que é gestão fraudulenta das empresas investigadas e sua competência técnica, sua excelência em Engenharia. Acabamos colocando no mesmo saco a capacidade técnica de engenheiros que não participavam do processo de gestão, nem se envolveram em corrupção. Esses engenheiros eram executores de obras de altíssima qualidade. O Brasil não pode perder essa excelência, conquistada ao longo de tantos anos e digna do reconhecido internacional”. O alerta é do empresário Emir Cadar Filho, executivo da Cadar Engenharia e presidente do Sindicato da Indústria da Construção Pesada no Estado de Minas Gerais, que acaba de ser reeleito para um mandato de três anos na presidência da Brasinfra – Associação Brasileira dos Sindicatos e Associações de Classe de Infraestrutura.

A reeleição acontece em meio a uma das piores crises que o setor de infraestrutura no Brasil atravessa, caracterizado pela falta de investimentos públicos e pela fuga de aporte de recursos privados. Cadar sabe disso e aceita o desafio de lutar pela reversão desse cenário, pelo fortalecimento do setor e pela revitalização das empresas que nele atuam. Sua principal arma será a “inteligência” de algumas das mais importantes entidades de classe da cadeia da construção, representantes de diversos segmentos de todo o País, associadas à Brasinfra. “Juntas, vamos identificar quais são os pontos mais representativos, mais urgentes, para serem trabalhados. Não queremos desempenhar uma atuação meramente política. Vamos elaborar estudos técnicos, com embasamento e fundamento, para apresentar propostas sólidas e coerentes, em Brasília, ao Congresso Nacional, por exemplo. Não queremos pedir. Queremos convencer!”

Para ele, é importante, ainda, não buscar o confronto, tensionando as relações com governo e entidades de fomento, como o BNDES. “Queremos trazê-los para a nossa causa.”

A cadeia da construção e o Brasil, de maneira geral, torcem pra que ele obtenha sucesso.

Revista Grandes Construções - O senhor acaba de ser reeleito para a presidência da Brasinfra, por um período de mais três anos. Quais as suas metas prioritárias?

Emir Cadar Filho – Nós vínhamos sentindo falta de uma maior representatividade junto ao setor de infraestrutura do Brasil. Por isso, em 20 de dezembro de 2016, criamos a Brasinfra, para representar nacionalmente o setor e propor iniciativas para alavanca-lo em novas bases, com sustentabilidade. Embora tenha pouco tempo de vida, a associação já conta com a participação de algumas das maiores entidades do setor no País.

Produção editorial: Revista Grandes Construções – Desenvolvido e atualizado por Diagrama Marketing Editoral