FECHAR
FECHAR
26 de agosto de 2013
Voltar
Construção Imobiliária

Manaus ganha complexo comercial multiuso

O Grupo JHSF, responsável por diversos empreendimentos comerciais na região Sudeste do País, está expandindo sua atuação para a região Norte, com a implantação do Shopping Ponta Negra, em Manaus, no Amazonas, que totaliza investimentos de R$ 197,6 milhões. O empreendimento, com projeto de arquitetura assinado pelo escritório André Sá e Francisco Mota Arquitetos, introduz na região Norte o conceito de mix reunindo em um só lugar um shopping, edifícios comerciais, sete torres residenciais e um hotel. Localizado no bairro Ponta Negra, às margens do Rio Negro, o shopping terá acesso pela avenida de mesmo nome. A região é reconhecida como o maior vetor de crescimento imobiliário de alto padrão da cidade.

O empreendimento reúne a incorporadora FPAR, dona de um dos melhores land bank (estoque de terreno) em áreas nobres de Manaus, e a JHSF no Shopping Ponta Negra, que responde pelo planejamento e desenvolvimento. A comercialização está sendo realizada pela própria empresa em parceria com a Metro – especializada na área de shopping centers com atuação em vários projetos do país. A inauguração está prevista para o 3º trimestre de 2013.

O empreendimento reunirá 10 salas de cinema, sendo uma 3D e outras três vips além de restaurantes. O shopping inclui um mix de serviços como salão de beleza e espaços destinados exclusivamente para crianças. A primeira fase conta com aproximadamente 200 lojas de marcas nacionais e internacionais, distribuídas em três pisos, e uma área bruta locável (ABL) de cerca de 37.000 m², que será ampliada posteriormente, para aproximadamente 47.000 m². No total, o complexo ocupará um terreno de cerca de 84.500 m².

Impactos socioambientais

Para reduzir os impactos no meio ambiente. A iluminação natural no interior do shopping será possível por meio de claraboias, reduzindo o consumo de energia elétrica. O shopping contará com um sistema próprio de tratamento de esgoto, além de caixa de reúso para aproveitamento das águas pluviais.  Nos sanitários serão instalados secadores para as mãos e torneiras com sensores automáticos, promovendo significativa economia de papel e água.

O projeto inclui um Plano de Compensação Ambiental no paisagismo do empreendimento, que prevê práticas que visam contribuir com o meio ambiente, tais como plantio de árvores no entorno do shopping e uso de espécies vegetais nativas, que estavam presentes no terreno.