18 de maio de 2017
Voltar
Sustentabilidade

Canteiro do futuro

Feicon faz exposição interativa de sistemas inovadores para reduzir impactos ambientais nos canteiros de obras

A conscientização cada vez maior em torno da questão ambiental tem levado a uma reformulação no setor da construção civil. Tais inovações puderam ser vistas durante o 23º Salão Internacional da Construção e Arquitetura (Feicon Batimat), a Expo Arquitetura Sustentável e a Pollutec Brasil, realizadas na capital paulista entre os dias 4 e 8 de abril. O evento teve como ponto alto o Canteiro de Obras do Futuro, promovido pela revista Green Building, que colocou mais de 100 produtos e sistemas inovadores em uma área de 800 metros quadrados, permitindo uma experiência interativa por parte dos visitantes.

Tendo como pano de fundo as várias etapas dentro de um canteiro, a exposição ficou a cargo da Sustentech, prestadora de serviços de consultoria em sustentabilidade, e intercalou sistemas que oferecessem economia de materiais, segurança e conforto dos colaboradores, atenção ao entorno das obras, separação de materiais e reciclagem, inovação tecnológica, redução de emissão de poluentes, e versatilidade no canteiro.

Com a representação da construção de um prédio comercial, os visitantes puderam conferir as etapas de fundação, estrutura e acabamento; atém de da instalação real das unidades de um canteiro contendo refeitório, vestiário, banheiro químico, almoxarifado e áreas de serviço.

Foram concentradas etapas de serviços de uma obra como resfriamento de concreto; controle de poeira; medição de ruídos; usina de moagem para reciclagem de entulho e sistema de lavagem de rodas. Detalhes que passam despercebidos  foram destacados, como proteção de bocas-de-lobo, bacias de contenção de vazamento  e proteção de taludes.  E foi possível conferir o uso de madeira certificada, assim como de produtos para a fase de acabamento, como pintura, instalações de pisos e metais sanitários.

A Caterpilar e a Sotreq, provedoras de soluções Cat no Brasil, levaram a minicarregadeira Cat® e o gerador GEP125, itens versáteis que possuem diversas opções de ferramentas de trabalho. Com motor regulamentado, que atende os limites do PROCONVE MAR-1 ou o equivalente ao Tier 4 interim –, as máquinas têm consumo melhorado e emissões reduzidas. “Oferecemos às empresas equipamentos que aumentam a produtividade ao mesmo tempo que reduzem o impacto ambiental, o que garante maior eficiência e retorno aos nossos clientes”, informa João Rocha, consultor de produto da unidade de constr


A conscientização cada vez maior em torno da questão ambiental tem levado a uma reformulação no setor da construção civil. Tais inovações puderam ser vistas durante o 23º Salão Internacional da Construção e Arquitetura (Feicon Batimat), a Expo Arquitetura Sustentável e a Pollutec Brasil, realizadas na capital paulista entre os dias 4 e 8 de abril. O evento teve como ponto alto o Canteiro de Obras do Futuro, promovido pela revista Green Building, que colocou mais de 100 produtos e sistemas inovadores em uma área de 800 metros quadrados, permitindo uma experiência interativa por parte dos visitantes.

Tendo como pano de fundo as várias etapas dentro de um canteiro, a exposição ficou a cargo da Sustentech, prestadora de serviços de consultoria em sustentabilidade, e intercalou sistemas que oferecessem economia de materiais, segurança e conforto dos colaboradores, atenção ao entorno das obras, separação de materiais e reciclagem, inovação tecnológica, redução de emissão de poluentes, e versatilidade no canteiro.

Com a representação da construção de um prédio comercial, os visitantes puderam conferir as etapas de fundação, estrutura e acabamento; atém de da instalação real das unidades de um canteiro contendo refeitório, vestiário, banheiro químico, almoxarifado e áreas de serviço.

Foram concentradas etapas de serviços de uma obra como resfriamento de concreto; controle de poeira; medição de ruídos; usina de moagem para reciclagem de entulho e sistema de lavagem de rodas. Detalhes que passam despercebidos  foram destacados, como proteção de bocas-de-lobo, bacias de contenção de vazamento  e proteção de taludes.  E foi possível conferir o uso de madeira certificada, assim como de produtos para a fase de acabamento, como pintura, instalações de pisos e metais sanitários.

A Caterpilar e a Sotreq, provedoras de soluções Cat no Brasil, levaram a minicarregadeira Cat® e o gerador GEP125, itens versáteis que possuem diversas opções de ferramentas de trabalho. Com motor regulamentado, que atende os limites do PROCONVE MAR-1 ou o equivalente ao Tier 4 interim –, as máquinas têm consumo melhorado e emissões reduzidas. “Oferecemos às empresas equipamentos que aumentam a produtividade ao mesmo tempo que reduzem o impacto ambiental, o que garante maior eficiência e retorno aos nossos clientes”, informa João Rocha, consultor de produto da unidade de construção da Sotreq. O gerador atende às normas de emissões europeias "Stage 2" e americanas "Tier 2", de poluentes de gases de escape.  Com uma potência de 125kVA para o regime de operação em emergência, oferece uma das melhores eficiências de consumo de combustível da categoria, e pode ser adquirido com a carenagem silenciada para atender aos mais restritivos níveis de controle de ruídos, para 65, 75 ou 85 Decibéis (DbA).

O ápice da pequena mostra foi o protótipo residêncial construído com o Ecogrid, sistema baseado em painéis de EPS envelopados com telas de ferro galvanizado, unidos com ganchos de alta resistência. Depois de montadas, as paredes recebem uma capa de argamassa e podem receber qualquer tipo de revestimento. A estrutura suporta até três andares e já tem protótipos no Brasil. A solução completa inclui conduítes e tubulações inseridos em um sulco aberto na estrutura por meio de projeção de calor – e que, segundo os monitores, pode ser realizado até mesmo com um secador de cabelo, propiciando velocidade  na construção, com bom desempenho térmico e acústico.