ABRIR
FECHAR
10 de setembro de 2010
Voltar
BIOCOMBUSTÍVEL

Usina produzirá 127 milhões de litros de biodiesel por ano no Paraná

A Petrobras Biocombustível e a BSBIOS inauguraram no dia 14 de maio a usina de biodiesel de Marialva, no norte do Paraná, na qual cada uma das empresas detém 50% de participação. A unidade tem capacidade de produção de 127 milhões de litros de biodiesel por ano e exigiu investimento total de R$ 100 milhões.

De acordo com Miguel Rossetto, presidente da Petrobras Biocombustível, o empreendimento é resultado de um grande trabalho em conjunto. “Esta unidade promete ser referência em gestão operacional e qualidade dos biocombustíveis.” Segundo ele, para a Petrobras a atuação no sul do Brasil é estratégica para a companhia, uma vez que oferece a produção de oleaginosas e abastecimento de um mercado promissor, além de colaborar com a qualificação da matriz energética do País.

Com a nova unidade, a Petrobras Biocombustível passa a atuar no Sul do País, o que permite uma logística mais eficiente no atendimento aos mercados do Sul e de São Paulo. Além disso, amplia sua capacidade de produção de biodiesel de 326 milhões de litros/ano – somando suas três usinas em operação em Candeias (BA), Quixadá (CE) e Montes Claros (MG) – para 389 milhões de litros/ano, considerando 50% da produção de Marialva.

O estado do Paraná é o terceiro maior consumidor de diesel do País e está próximo do primeiro consumidor, que é o Estado de São Paulo, além de ser o segundo maior produtor de oleaginosas do Brasil, com grande presença da agricultura familiar. Com o início das atividades da usina, o estado caminha para se tornar autossuficiente em biodiesel, que atualmente vem de outras regiões.

Miguel Rossetto disse ainda que faz parte da cultura gerencial da Petrobras contribuir para o desenvolvimento das regiões onde atua. “Queremos gerar emprego e renda nessa região, incentivando cada vez mais a agricultura familiar, de forma que esta receba todo nosso apoio para produzir cada vez mais.”

Incentivo à agricultura familiar
Para o fornecimento de matéria-prima para produção de biodiesel serão envolvidos cerca de 7 mil agricultores familiares da região. Para isso, a empresa mantém parceria com cooperativas e instituições de assistência técnica agrícola e de pesquisas com o objetivo de viabilizar a diversificação e a produção de oleaginosas, principalmente, a canola e a soja.

A intenção da Petrobras é tornar esta uma unidade completa de produção. “A u


A Petrobras Biocombustível e a BSBIOS inauguraram no dia 14 de maio a usina de biodiesel de Marialva, no norte do Paraná, na qual cada uma das empresas detém 50% de participação. A unidade tem capacidade de produção de 127 milhões de litros de biodiesel por ano e exigiu investimento total de R$ 100 milhões.

De acordo com Miguel Rossetto, presidente da Petrobras Biocombustível, o empreendimento é resultado de um grande trabalho em conjunto. “Esta unidade promete ser referência em gestão operacional e qualidade dos biocombustíveis.” Segundo ele, para a Petrobras a atuação no sul do Brasil é estratégica para a companhia, uma vez que oferece a produção de oleaginosas e abastecimento de um mercado promissor, além de colaborar com a qualificação da matriz energética do País.

Com a nova unidade, a Petrobras Biocombustível passa a atuar no Sul do País, o que permite uma logística mais eficiente no atendimento aos mercados do Sul e de São Paulo. Além disso, amplia sua capacidade de produção de biodiesel de 326 milhões de litros/ano – somando suas três usinas em operação em Candeias (BA), Quixadá (CE) e Montes Claros (MG) – para 389 milhões de litros/ano, considerando 50% da produção de Marialva.

O estado do Paraná é o terceiro maior consumidor de diesel do País e está próximo do primeiro consumidor, que é o Estado de São Paulo, além de ser o segundo maior produtor de oleaginosas do Brasil, com grande presença da agricultura familiar. Com o início das atividades da usina, o estado caminha para se tornar autossuficiente em biodiesel, que atualmente vem de outras regiões.

Miguel Rossetto disse ainda que faz parte da cultura gerencial da Petrobras contribuir para o desenvolvimento das regiões onde atua. “Queremos gerar emprego e renda nessa região, incentivando cada vez mais a agricultura familiar, de forma que esta receba todo nosso apoio para produzir cada vez mais.”

Incentivo à agricultura familiar
Para o fornecimento de matéria-prima para produção de biodiesel serão envolvidos cerca de 7 mil agricultores familiares da região. Para isso, a empresa mantém parceria com cooperativas e instituições de assistência técnica agrícola e de pesquisas com o objetivo de viabilizar a diversificação e a produção de oleaginosas, principalmente, a canola e a soja.

A intenção da Petrobras é tornar esta uma unidade completa de produção. “A usina dispõe de uma das melhores tecnologias mundiais de produção de biodiesel dentro das normas nacionais e internacionais de especificação do produto. Além disso, possui flexibilidade na utilização de matéria-prima”, destaca Erasmo Carlos Battistella, diretor Superintendente da BSBIOS.

A usina criará 120 empregos diretos na área industrial. Durante as obras, 300 trabalhadores participaram da construção.

 

Mais matérias sobre esse tema

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade