ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
13 de outubro de 2015
Voltar
Ferroanel

Projeto estratégico ainda está sem definição

Anel ferroviário permitirá a segregação do transporte de cargas, evitando a passagem pelo perímetro urbano de SP

Fundamental para o transporte de cargas do Estado de São Paulo, por acabar com o tráfego de trens de carga pela área urbana da capital paulista, num conflito com os comboios de passageiros que utilizam as mesmas vias, o Ferroanel ainda carece de definições por parte das autoridades federais e estaduais. O Ferroanel Norte de São Paulo é uma linha férrea de aproximadamente 53 quilômetros de extensão, localizada fora do perímetro urbano da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) e que interligará as estações de Perus, na Zona Norte do município de São Paulo/SP, até a estação Engenheiro Manoel Feio, em Itaquaquecetuba/SP. O projeto integra um conjunto de empreendimentos estratégicos em implantação na região que juntos promoverão um maior disciplinamento e mobilidade para a circulação de veículos e pessoas na metrópole paulistana, além de reduzir os custos econômicos associados à circulação de bens e mercadorias entre o Estado de São Paulo, demais unidades da Federação e o exterior do Brasil.

A baixa capacidade do transporte de carga no sistema ferroviário de transposição da Grande São Paulo decorrente da necessidade de compartilhamento de infraestrutura com o transporte metropolitano de passageiros sobre trilhos tem sobrecarregado o modal rodoviário, com aumento dos custos estaduais e nacionais de transporte, bem como a saturação da malha rodoviária que serve a Região Metropolitana, principal conector logístico do Brasil. A implantação dessa nova via tornará possível segregar o tráfego ferroviário de cargas de passagem pela região metropolitana do tráfego de passageiros, cuja operação conjunta é difícil e conflituosa em função das disparidades técnicas existentes entre as composições e sistemas voltados ao atendimento destas duas demandas.

O trecho ferroviário estudado tem início no bairro de Perus, localizado na zona noroeste da cidade de São Paulo/SP, na Estação Ferroviária de Perus, e faz conexão na Estação Ferroviária Engenheiro Manoel Feio, localizado no município de Itaquaquecetuba/SP, cruzando o município de Guarulhos/SP. O empreendimento é de interesse tanto do Governo Federal quanto do Governo do Estado de São Paulo, logo foi celebrado um Termo de Compromisso que tem como objeto a cooperação entre a Empresa de Planejamento e Logística - EPL e a DERSA – Desenvolvimento Rodoviário S/A., visando à realização de estudos técnicos necessários ao planej


Fundamental para o transporte de cargas do Estado de São Paulo, por acabar com o tráfego de trens de carga pela área urbana da capital paulista, num conflito com os comboios de passageiros que utilizam as mesmas vias, o Ferroanel ainda carece de definições por parte das autoridades federais e estaduais. O Ferroanel Norte de São Paulo é uma linha férrea de aproximadamente 53 quilômetros de extensão, localizada fora do perímetro urbano da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) e que interligará as estações de Perus, na Zona Norte do município de São Paulo/SP, até a estação Engenheiro Manoel Feio, em Itaquaquecetuba/SP. O projeto integra um conjunto de empreendimentos estratégicos em implantação na região que juntos promoverão um maior disciplinamento e mobilidade para a circulação de veículos e pessoas na metrópole paulistana, além de reduzir os custos econômicos associados à circulação de bens e mercadorias entre o Estado de São Paulo, demais unidades da Federação e o exterior do Brasil.

A baixa capacidade do transporte de carga no sistema ferroviário de transposição da Grande São Paulo decorrente da necessidade de compartilhamento de infraestrutura com o transporte metropolitano de passageiros sobre trilhos tem sobrecarregado o modal rodoviário, com aumento dos custos estaduais e nacionais de transporte, bem como a saturação da malha rodoviária que serve a Região Metropolitana, principal conector logístico do Brasil. A implantação dessa nova via tornará possível segregar o tráfego ferroviário de cargas de passagem pela região metropolitana do tráfego de passageiros, cuja operação conjunta é difícil e conflituosa em função das disparidades técnicas existentes entre as composições e sistemas voltados ao atendimento destas duas demandas.

O trecho ferroviário estudado tem início no bairro de Perus, localizado na zona noroeste da cidade de São Paulo/SP, na Estação Ferroviária de Perus, e faz conexão na Estação Ferroviária Engenheiro Manoel Feio, localizado no município de Itaquaquecetuba/SP, cruzando o município de Guarulhos/SP. O empreendimento é de interesse tanto do Governo Federal quanto do Governo do Estado de São Paulo, logo foi celebrado um Termo de Compromisso que tem como objeto a cooperação entre a Empresa de Planejamento e Logística - EPL e a DERSA – Desenvolvimento Rodoviário S/A., visando à realização de estudos técnicos necessários ao planejamento da implantação do Tramo Norte do Ferroanel. Estes estudos serão compostos pela elaboração do Projeto Básico de Engenharia e dos Estudos Ambientais visando à obtenção Licença Prévia. Somente após a conclusão do Projeto Básico será possível obter o valor de implantação do empreendimento. O Termo de Compromisso está em execução e se encontra na fase de planejamento das atividades e estudos funcionais. O prazo de vigência de do termo é de 420 dias.

O projeto prevê a implantação de 53 quilômetros de via nova, interligando as estações de Perus, na Zona Norte do município de São Paulo/SP, até a estação Engenheiro Manoel Feio, em Itaquaquecetuba/SP, com previsão somente para o transporte de cargas. Paralelamente aos estudos de engenharia e ambientais em curso, o Poder Concedente avaliará as possibilidade de modelos de exploração aplicáveis ao projeto do Ferroanel, preferencialmente para o transporte de cargas.

Conforme estudos já realizados, o Ferroanel Norte poderá movimentar cerca de 40 milhões de toneladas de carga no horizonte de 2040, demanda composta preponderantemente por cargas de passagem (sem origem e/ou destino na Região Metropolitana de São Paulo) - contêineres, produtos siderúrgicos, cimento, granéis vegetais (soja, farelo e milho), açúcar, areia (para a indústria de vidro), fertilizantes, celulose e coque. Além disso, deverá retirar cerca de 4.200 caminhões/dia das estradas no longo prazo.

O transporte ferroviário é um modo de transporte atual e moderno, aliando eficiência operacional à eficiência ambiental. Para o transporte de mercadorias, a médias e longas distâncias, oferece um baixo custo logístico com grande capacidade de carga. De forma geral, possui baixos índices de acidentes, regularidade e perenidades nos serviços prestados e, do ponto de vista ambiental, emite menos poluentes e possui menor consumo energético por unidade de transporte. Entretanto, muitas vezes o transporte ferroviário para melhor aproveitamento é fundamental que haja a integração com outros modais de transportes, o que permite ampliar as distâncias e as regiões assistidas, expandindo a importância do estudo da logística para implantação dos empreendimentos de transportes.

Tramo Sul

Já o tramo Sul, quando estiver em operação, terá demanda de aproximadamente 5 milhões de toneladas, segundo levantamentos preliminares. Apesar da quantidade menor de carga transportada, esse ramo é estratégico para a economia de São Paulo, uma vez que captará um volume expressivo de carga do interior do Estado, bem como do Rio de Janeiro e de Minas Gerais. O trecho Sul já tinha, inclusive, um projeto elaborado pela Dersa, margeando o Rodoanel Sul, entre a Estação Evangelista de Souza da CPTM e a cidade de Ribeirão Pires. De acordo com informações divulgadas pela Secretaria de Logística e Transportes de São Paulo, quando do desenvolvimento do trecho Sul do Rodoanel, foi definido um traçado de quase 30 quilômetros para o Ferroanel, incluindo uma faixa adicional de 160 metros já desapropriada.  Segundo as autoridades, o tramo Sul não ganhou a dianteira por conta da urgência em definir os conflitos com o transporte de passageiros da CPTM, mais intenso no trecho Norte.

Em princípio, ele será composto por dois trechos, um ao sul e outro ao norte da região metropolitana, em trajetos próximos aos do Rodoanel. Em 2014 foram formalizados entendimentos entre os governos federal e paulista para viabilizar a obra do primeiro trecho (Norte) de 53 quilômetros, que interligará as estações da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) de Perus (Zona Norte da cidade de São Paulo) e Engenheiro Manoel Feio (Itaquaquecetuba), voltada exclusivamente ao tráfego ferroviário de cargas. Esse ramo acompanha o tramo Norte do Rodoanel, com algumas etapas em túnel que poderiam ser compartilhadas, reduzindo custos e impacto ambiental, além de ser, segundo especialistas, o trecho com maior potencial de transporte.

 

 

Mais matérias sobre esse tema

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade