ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
10 de agosto de 2015
Voltar
M&T Expo

Novidades que vêm do Oriente

Grandes fabricantes chineses, japoneses e coreanos de máquinas e equipamentos para construção e mineração demarcaram seus territórios e apresentaram suas novidades durante a M&T Expo 2015

A M&T Expo 2015 (9ª Feira e Congresso Internacionais de Equipamentos para Construção e 7ª Feira e Congresso Internacionais de Equipamentos para Mineração), realizada pela Sobratema entre os dias 9 e 13 de junho, em São Paulo, não apenas consolidou-se como a mais importante vitrine para exibição e divulgação de novas tecnologias no segmento de máquinas e equipamentos móveis na América Latina, como também mostrou ser a mais importante porta de entrada de tecnologia para os setores no continente. Prova disso foi a forte participação de fornecedores de soluções vindos dos mais diversos recantos do mundo, entre os 478 expositores do Brasil e do exterior, de olho, principalmente, no potencial de crescimento desse mercado.

Nessa segunda parte da cobertura da M&T Expo 2015, destacamos a participação dos orientais, cuja presença representou cerca de 30% do total de expositores da feira. Além das soluções apresentadas nos seus estandes, eles falam dos seus planos e das expectativas em relação ao nosso mercado.

Sany

Atenta ao novo pacote concessões de rodovias no Brasil, lançado pelo governo federal, a Sany aproveitou a M&T Expo para apresentar a moto niveladora SAG 200, a segunda geração desses equipamentos da marca global, projetada para aumentar a produtividade e ao mesmo tempo reduzir custos operacionais. A empresa lançou, também, a retroescavadeira BL70C, produto multitarefa, com um dispositivo de carregamento em oito conexões, podendo ser equipado com rompedor hidráulico, caçambas de escavação e carregamento, garfo pallet, placa vibratória, vassoura hidráulica, perfuratriz, caçamba trituradora, entre outros acessórios.

Por fim, a Sany apresentou aos visitantes da feira o guindaste STC800S, com capacidade máxima de elevação de 80 toneladas. Trata-se de um equipamento com elevada potência de carga, melhor alcance, facilidade de manobra e dispositivos de segurança com monitor indicativo de parâmetros.

De acordo com Xu Ming, chairman da gigante chinesa, a atuação da marca no mercado latino-americano é baseada no binômio preço e qualidade. Ele enfatizou que a empresa está focada em oferecer produtos adequados à realidade do mercado brasileiro, ressaltando a fase atual de queda das vendas, o que, segundo ele, antes de ser um problema pode ser uma oportunidade. “Queremos afirmar nosso compromisso de crescer no m


A M&T Expo 2015 (9ª Feira e Congresso Internacionais de Equipamentos para Construção e 7ª Feira e Congresso Internacionais de Equipamentos para Mineração), realizada pela Sobratema entre os dias 9 e 13 de junho, em São Paulo, não apenas consolidou-se como a mais importante vitrine para exibição e divulgação de novas tecnologias no segmento de máquinas e equipamentos móveis na América Latina, como também mostrou ser a mais importante porta de entrada de tecnologia para os setores no continente. Prova disso foi a forte participação de fornecedores de soluções vindos dos mais diversos recantos do mundo, entre os 478 expositores do Brasil e do exterior, de olho, principalmente, no potencial de crescimento desse mercado.

Nessa segunda parte da cobertura da M&T Expo 2015, destacamos a participação dos orientais, cuja presença representou cerca de 30% do total de expositores da feira. Além das soluções apresentadas nos seus estandes, eles falam dos seus planos e das expectativas em relação ao nosso mercado.

Sany

Atenta ao novo pacote concessões de rodovias no Brasil, lançado pelo governo federal, a Sany aproveitou a M&T Expo para apresentar a moto niveladora SAG 200, a segunda geração desses equipamentos da marca global, projetada para aumentar a produtividade e ao mesmo tempo reduzir custos operacionais. A empresa lançou, também, a retroescavadeira BL70C, produto multitarefa, com um dispositivo de carregamento em oito conexões, podendo ser equipado com rompedor hidráulico, caçambas de escavação e carregamento, garfo pallet, placa vibratória, vassoura hidráulica, perfuratriz, caçamba trituradora, entre outros acessórios.

Por fim, a Sany apresentou aos visitantes da feira o guindaste STC800S, com capacidade máxima de elevação de 80 toneladas. Trata-se de um equipamento com elevada potência de carga, melhor alcance, facilidade de manobra e dispositivos de segurança com monitor indicativo de parâmetros.

De acordo com Xu Ming, chairman da gigante chinesa, a atuação da marca no mercado latino-americano é baseada no binômio preço e qualidade. Ele enfatizou que a empresa está focada em oferecer produtos adequados à realidade do mercado brasileiro, ressaltando a fase atual de queda das vendas, o que, segundo ele, antes de ser um problema pode ser uma oportunidade. “Queremos afirmar nosso compromisso de crescer no mercado brasileiro. Temos um projeto de longo prazo no País, e acreditamos que esta (a queda das vendas) é uma crise pontual”.

Ming destacou que a Sany é a primeira colocada em vários segmentos de negócios na China, sendo totalmente de capital privado, e ressaltou o caráter de expansão da companhia, principalmente nos mercados emergentes da América Latina, África e Ásia. “Nós viemos para ficar”, garantiu.

XCMG

A XCMG mostrou, durante a feira, o amplo portfólio de equipamentos disponibilizados no Brasil, um ano apenas após a inauguração de sua fábrica. A empresa já fornece pás carregadeiras, escavadeiras, mini carregadeiras, rolos compactadores vibratórios tandem, compactadores de pneus e perfuratrizes horizontais. Também fazem parte do seu portfólio motoniveladoras, guindastes de vários tipos, pavimentadoras, fresadoras, plataformas elevatórias articuladas e tipo tesoura, perfuratrizes, retroescavadeiras e tratores sobre esteira, entre outros equipamentos.

A empresa foi uma das orientais que chegaram ao Brasil motivadas pelo surto de crescimento dos últimos dez anos. E também assistiu à debandada de empresas chinesas e de outras nacionalidades que deram meia-volta e foram embora, no início da atual recessão econômica, há três anos. No entanto, a XCMG, como grupo estatal chinês, está vinculado a uma estratégia de internacionalização do seu governo. E deixou claro, através de seu presidente, Sam Shang, que detém aquelas famosas persistência e tenacidade pelas quais seu país é reconhecido. Shang admitiu que o arroubo de empresas chinesas que vieram e já partiram, de certa maneira, afetou o trabalho de consolidação de imagem e de mercado, não só da XCMG, mas também de outras companhias asiáticas que aportaram no Brasil.

Ele reiterou que os planos do grupo visam o futuro, não somente porque a fábrica já está esta pronta e funcionando, mas porque o Brasil, apesar dos percalços atuais, continuará sendo o mercado mais promissor da América Latina. Principalmente pela demanda por obras de infraestrutura, que mal começaram a ser feitas.

Sam Shang lembrou que hoje os equipamentos da empresa já contam com financiamento pelo BNDES/Finame, e reforçou que agora o foco estratégico da XCMG é a ampliação da rede de distribuição e atendimento pós-venda, como processo de fidelizar o cliente.

LiuGong

A LiuGong Machinery também pretende reforçar e reestruturar sua rede de pós-venda, contemplando estoque de peças e serviços que ficarão disponíveis a partir de sua primeira fábrica no Brasil, inaugurada em março deste ano. O anúncio foi feito por representantes da marca durante a M&T Expo. A planta, que está localizada no parque industrial de Mogi Guaçu (SP), já está recebendo os primeiros lotes de peças que darão sustentação ao crescimento de suas vendas no Brasil e países vizinhos na América Latina. Esta é a sua quarta fábrica fora da China, mas a empresa já opera no Brasil desde 2007.

A LiuGong espera produzir 1.500 unidades por ano na nova instalação. O foco da empresa inclui os equipamentos mais vendidos no País, como retroescavadeiras, pás carregadeiras e escavadeiras. Segundo a empresa, uma das suas principais vantagens está na aplicação de peças produzidas por marcas mundiais, como Cummins, ZF e outras.

Yanmar

A Yanmar South America (YSA) levou para a M&T Expo a linha de mini escavadeiras de 1,0 ton. a 8,0 ton., desenvolvida para atender um leque diversificado de aplicações, chegando a locais de difícil acesso. Entre os modelos apresentados estão a SV08 e a nova Vi030, que entre outras vantagens, possuem lâmina dianteira, o que dá estabilidade ao equipamento.

A SV08 pesa apenas uma tonelada, tem potência de 10 cavalos, largura que varia entre 680 mm e 840 mm, esteira de borracha e motor diesel Yanmar dois cilindros, modelo 2TE67L-BV3. A junção de todas estas características permite que a máquina tenha acesso a locais confinados, já que consegue passar pelo batente de uma porta, sem danificar pisos e paredes por conta do baixo peso operacional e de suas esteiras de borracha. “O custo da mão-de-obra na construção está muito alto e o SV08 se tornou uma excelente alternativa por aperfeiçoar processos”, destacou o gerente comercial da YSA, Jaime Jun Tamaki.

Segundo Anderson de Oliveira, supervisor de vendas da empresa japonesa, a Vi030, que chegou ao mercado brasileiro em 2014, já é a máquina mais vendida da marca. Vem equipada com um motor Yanmar três cilindros, modelo 3TNV88-ZSBV, de 27 cavalos, possuindo o engate rápido hidráulico, que facilita a utilização de implementos, como rompedores, perfuratrizes, placas compactadoras, entre outras. Está disponível nas versões canopy (sem cabine) e cabinada.

Doosan

A Doosan apresentou a sua linha de equipamentos para escavação e carregamento, que variam de 14 a 50 toneladas de peso operacional. Um dos destaques foi a escavadeira hidráulica modelo DX225LCA de 22 toneladas, produzida na planta industrial de Americana, podendo inclusive ser adquirida através de FINAME.  A empresa também levou a linha de Pás-Carregadeiras com caçambas que variam de 2,0 a 5,0 m³.

Solução para trabalho em espaços confinados, os novos modelos de mini escavadeiras DX63-3 e DX80R com capacidades de seis e oito toneladas respectivamente atraíram a atenção de muitos visitantes. Outro equipamento em destaque foi a Máquina Manipuladora Hidráulica, muito utilizada nos EUA e agora apresentada na América Latina. O modelo DX300LL foi projetado exclusivamente para manuseio de toras e opera com grande precisão e controle, proporcionando segurança ao operador na execução de tarefas.  Segundo Mauro Costenaro, Gerente Sênior de Vendas e Aftermarket da Doosan no Brasil, a rápida passagem pelo Brasil de empresas asiáticas que não se mantiveram no mercado, afetou negativamente a imagem as empresas asiáticas que investiram para valer, como a Doosan. “Nós investimentos em uma fábrica e ampliamos nossa rede de distribuidores e assistência pós venda. Estamos em uma situação privilegiada e o Brasil é nossa principal base para a América Latina. Ampliamos nossa rede de atendimento e revendas, além de oferecermos um bom serviço de pós-venda”.

A Doosan inaugurou sua fábrica em Americana, São Paulo, em 2012, sendo a primeira do grupo na América Latina, e atua como base para a introdução nos mercados da Argentina, Paraguai, e Uruguai.

Kubota

A Kubota chamou a atenção dos visitantes da feira com seus equipamentos supercompactos, como a mini escavadeira modelo U30-5, versátil, para várias aplicações, com baixo consumo e manutenção. Os modelos, oferecidos pela master dealer Argos, apresentam a estrutura Giro Zero, o que facilita operações em locais estreitos, em linha reta, ao lado de paredes e de muros. Possui lança articulada, que permite realizar operações de escavação nas proximidades da borda do chassi, sem necessidade de movimentar a máquina.

De acordo com Fabio Ciuchini, diretor geral da Argos, com apenas dois anos no Brasil, as miniescavadeiras Kubota já conquistaram 18% de participação de mercado, com uma distribuição mais concentrada inicialmente no Sul e Sudeste, regiões que correspondem a cerca de 80% do segmento de miniescavadeiras.  “Apesar da crise no País, a Kubota vem experimentando um crescimento em suas vendas neste ano e se prepara para o lançamento de mais um novo produto no segundo semestre. Este resultado certamente é fruto da qualidade destacada dos produtos Kubota e do atendimento prestado aos clientes”, ressaltou Ciuchini.

Komatsu

A Komatsu está comemorando 40 anos de presença no Brasil, desde a implantação de sua fábrica e a produção do primeiro trator de esteiras, modelo D50, em 1975. E aproveitou a M&T Expo para compartilhar com os clientes esse momento histórico. “A fábrica de Suzano, em São Paulo, foi a primeira da Komatsu fora do Japão, sendo que já naquela época a empresa tinha certeza da importância e do crescimento do mercado brasileiro”, disse Agnaldo Lopes, vice-presidente da empresa.

“Temos contribuído ativamente para o desenvolvimento do País com equipamentos da mais alta tecnologia, qualidade e durabilidade, com baixo custo operacional e suporte ao produto em todos os estados brasileiros. Neste contexto, não haveria melhor lugar para comemorarmos nosso aniversário de 40 anos, do que na M&T 2015, onde mostramos o brilho de uma marca mundial, com sólida presença local e com uma rede de distribuidores e parceiros formada e aprimorada ao longo dos anos. Com isto, recebemos nossos clientes e amigos e comemoramos juntos nosso aniversário, celebrando o maior evento de equipamentos do Brasil e da América do Sul, a M&T Expo 2015. Foi um sucesso que esperamos poder repetir nos anos vindouros”, disse Lopes.

A fabricante aproveitou a feira para destacar a ampliação da família de tratores de esteiras Dantotsu, com o lançamento do modelo D61EX-23M0, que possui 170 HP de potência e peso operacional de 20 t. Sua lâmina PAT (articulada hidraulicamente) alcança volume de arrasto de 3,8 m³ e, por meio do sistema de controle por comando na palma da mão (PCCS), o operador obtém maior precisão durante as operações.

O lançamento também é equipado com o novo sistema de transmissão HST, que garante maior economia e durabilidade, pontua a empresa. A interação entre o motor e a tecnologia de controle da bomba hidrostática de transmissão melhora a eficiência da operação e reduz o consumo de combustível a níveis ainda mais baixos que os sistemas HST convencionais. Além disso, com os modos de trabalho P e E, este recurso exclusivo reduz o consumo de combustível em até 10% no modo E.

Tadano

A Tadano, tradicional fabricantes de guindastes do mundo, apresentou o guindaste ATF 220G-5 e seu novo carro de serviços, um investimento que visa maior aproximação do cliente e ampliação do escopo de serviços e atendimento.  O ATF 220G-5 possui uma lança principal de 68 m e mais 37,2 m de jib, alcançando uma altura máxima de 109 m. Com capacidade máxima de elevação de 220 t e raio de 84 m, o equipamento pesa 12 t por eixo e possui 71 t de contrapeso. “As extensões podem ser dobradas hidráulica ou mecanicamente”, diz Yasuaki Kishimoto, diretor de vendas e suporte ao cliente da filial brasileira.

O equipamento possui o exclusivo Lift Adjuster, um sistema de controle de direção que permite um melhor domínio sobre trabalhos mais complexos com o guindaste. Ativado pelo operador da máquina, ele evita o balanço da carga causado pela deflexão da lança, resultando em maior segurança para a operação. Além disso, o equipamento também apresenta outro acessório exclusivo da marca: o HTLJ. “Esse equipamento opcional é um jib basculável e extensível hidraulicamente, que facilita a execução de operações onde piso e teto são obstáculos”, explica Kishimoto.

 

 

Mais matérias sobre esse tema

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade