ABRIR
FECHAR
ABRIR
FECHAR
17 de janeiro de 2011
Voltar
Infraestutura Urbana

Iniciadas as obras do Cais das Artes em Vitória

Projeto assinado pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha foi destaque na Bienal de Arquitetura de Londres, em junho de 2008, e ganhou projeção em revistas de arquitetura do Japão, Argentina e Espanha

Vitória, capital do Espírito Santo, terá um centro cultural debruçado sobre o mar. A ordem de serviço para a construção do Cais das Artes, um grande espaço cultural com biblioteca, museu e um auditório para 1,5 mil espectadores, localizado na Enseada de Suá, na entrada da baía da cidade, foi assinada pela Santa Barbara Engenharia em 5 de abril. A pedra fundamental, uma escultura em aço do renomado artista plástico mineiro Amilcar de Castro, foi lançada no dia 26 de março. O empreendimento foi pauta de matéria especial publicada por Grandes Construções em maio de 2010.

O projeto, cuja conclusão está prevista para outubro de 2011, colocará o Estado no circuito mundial da cultura. “A obra é uma das maiores a ser construída não só em Vitória, mas em todo o Espírito Santo este ano. Com certeza estamos construindo um espaço de grande importância para a cultura do país”, afirma Eduardo Vilela, gerente de produção do Cais das Artes, da Santa Bárbara Engenharia.

Contratada pelo Instituto de Obras Públicas do Espírito Santo (IOPES), a Santa Bárbara Engenharia será responsável pela execução de todo o projeto do teatro, cuja arquitetura foi assinada por Paulo Mendes da Rocha, precursor do modernismo brasileiro e um dos arquitetos do país mais premiados no exterior. Em 2006, Rocha foi condecorado com o Pritzker, a principal honraria da arquitetura mundial.

Dizer que o Cais das Artes estará debruçado sobre o mar não é força de expressão. O teatro será erguido a partir de cinco pontos de apoio que emergem das águas da orla capixaba. No térreo, estarão o grande palco, o salão de acolhimento e o restaurante, que terá calçada coberta junto ao mar. Haverá galerias laterais, onde poderão ser realizadas exposições. O edifício do museu também será elevado do solo. Uma das peculiaridades do projeto é o aproveitamento da luz natural refletida pelo chão, que se espalhará para o interior dos edifícios por aberturas especiais voltadas para uma grande praça, de 21 mil m², que circunda o complexo.

O projeto já ganhou repercussão internacional. O Cais das Artes foi um dos destaques na exposição da Bienal de Arquitetura de Londres, realizada em junho de 2008. Revistas de arquitetura do Japão, Argentina e da Espanha publicaram matérias sobre a obra.

Uma empresa em ascensão
A


Vitória, capital do Espírito Santo, terá um centro cultural debruçado sobre o mar. A ordem de serviço para a construção do Cais das Artes, um grande espaço cultural com biblioteca, museu e um auditório para 1,5 mil espectadores, localizado na Enseada de Suá, na entrada da baía da cidade, foi assinada pela Santa Barbara Engenharia em 5 de abril. A pedra fundamental, uma escultura em aço do renomado artista plástico mineiro Amilcar de Castro, foi lançada no dia 26 de março. O empreendimento foi pauta de matéria especial publicada por Grandes Construções em maio de 2010.

O projeto, cuja conclusão está prevista para outubro de 2011, colocará o Estado no circuito mundial da cultura. “A obra é uma das maiores a ser construída não só em Vitória, mas em todo o Espírito Santo este ano. Com certeza estamos construindo um espaço de grande importância para a cultura do país”, afirma Eduardo Vilela, gerente de produção do Cais das Artes, da Santa Bárbara Engenharia.

Contratada pelo Instituto de Obras Públicas do Espírito Santo (IOPES), a Santa Bárbara Engenharia será responsável pela execução de todo o projeto do teatro, cuja arquitetura foi assinada por Paulo Mendes da Rocha, precursor do modernismo brasileiro e um dos arquitetos do país mais premiados no exterior. Em 2006, Rocha foi condecorado com o Pritzker, a principal honraria da arquitetura mundial.

Dizer que o Cais das Artes estará debruçado sobre o mar não é força de expressão. O teatro será erguido a partir de cinco pontos de apoio que emergem das águas da orla capixaba. No térreo, estarão o grande palco, o salão de acolhimento e o restaurante, que terá calçada coberta junto ao mar. Haverá galerias laterais, onde poderão ser realizadas exposições. O edifício do museu também será elevado do solo. Uma das peculiaridades do projeto é o aproveitamento da luz natural refletida pelo chão, que se espalhará para o interior dos edifícios por aberturas especiais voltadas para uma grande praça, de 21 mil m², que circunda o complexo.

O projeto já ganhou repercussão internacional. O Cais das Artes foi um dos destaques na exposição da Bienal de Arquitetura de Londres, realizada em junho de 2008. Revistas de arquitetura do Japão, Argentina e da Espanha publicaram matérias sobre a obra.

Uma empresa em ascensão
A Santa Bárbara Engenharia é uma empresa mineira que atua há mais de 40 anos no mercado nacional nos segmentos de edificações, infraestrutura, contratos industriais e óleo e gás, com mais de 1000 obras realizadas.

A empresa possui sede administrativa em Belo Horizonte (MG) e conta ainda com escritórios em outras cinco localidades (SP, RJ, DF, AL e PB). É responsável por grandes e importantes obras em todo o País, tais como: a nova base da empresa francesa do ramo de petróleo Schlumberger, em Macaé (RJ); o Projeto Salobo (PA), a Ponte sobre o Rio Tamanduateí, em São Paulo (SP); entre outras. Em 2009, foram 23 obras em andamento e três finalizadas. Em 2010, no dia 4 de março, entregou as obras do Lote 1 da Cidade Administrativa de Minas Gerais (MG).

Mais matérias sobre esse tema

Av. Francisco Matarazzo, 404 Cj. 701/703 Água Branca - CEP 05001-000 São Paulo/SP

Telefone (11) 3662-4159

© Sobratema. A reprodução do conteúdo total ou parcial é autorizada, desde que citada a fonte. Política de privacidade