FECHAR
FECHAR
23 de janeiro de 2020
Voltar

ENERGIA

Setor elétrico brasileiro tem retomada discreta de crescimento em 2019

Reymaster e Engerey, empresas da setor elétrico, tem saldo positivo em 2019 e projetam crescimento de 20% em 2020
Fonte: Assessoria de Imprensa

Mesmo com a grande expectativa de crescimento do mercado brasileiro em 2019, o setor elétrico acabou crescendo um pouco abaixo do esperado.

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), o aumento de 5% no faturamento acabou sendo diluído pela inflação.

Alguns segmentos especiais, como automação industrial, equipamentos industriais e saneamento tiveram um bom desempenho dentro do cenário interno, enquanto houve queda nas exportações, principalmente para o Mercosul e União Europeia.

Dentro dessa perspectiva, as empresas de materiais elétricos e eletrônicos tiveram que buscar diferenciais para a retomada de crescimento desse mercado.
Segundo Marco Stoppa, diretor da Reymaster Materiais Elétricos, empresa curitibana que figura entre as 10 maiores distribuidoras do país, e um dos acionistas da Engerey, empresa irmã da Reymaster responsável pela montagem de painéis elétricos, o ano de 2019 foi desafiador para o setor:

“Vários acontecimentos se destacaram em 2019 e mesmo com um crescimento num ritmo bem mais lento que o esperado, apesar da grande expectativa, conseguimos ao final do ano atingir a nossa meta”.

Para a Reymaster e Engerey, a chave da retomada foi apostar na inovação tecnológica...


Mesmo com a grande expectativa de crescimento do mercado brasileiro em 2019, o setor elétrico acabou crescendo um pouco abaixo do esperado.

Segundo dados da Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee), o aumento de 5% no faturamento acabou sendo diluído pela inflação.

Alguns segmentos especiais, como automação industrial, equipamentos industriais e saneamento tiveram um bom desempenho dentro do cenário interno, enquanto houve queda nas exportações, principalmente para o Mercosul e União Europeia.

Dentro dessa perspectiva, as empresas de materiais elétricos e eletrônicos tiveram que buscar diferenciais para a retomada de crescimento desse mercado.
Segundo Marco Stoppa, diretor da Reymaster Materiais Elétricos, empresa curitibana que figura entre as 10 maiores distribuidoras do país, e um dos acionistas da Engerey, empresa irmã da Reymaster responsável pela montagem de painéis elétricos, o ano de 2019 foi desafiador para o setor:

“Vários acontecimentos se destacaram em 2019 e mesmo com um crescimento num ritmo bem mais lento que o esperado, apesar da grande expectativa, conseguimos ao final do ano atingir a nossa meta”.

Para a Reymaster e Engerey, a chave da retomada foi apostar na inovação tecnológica e melhor relacionamento com clientes.

Outro diferencial, afirma Stoppa, foi o app proprietário Be-a-Bá da Elétrica, que atingiu a surpreendente marca de 180.000 downloads. Esse app, disponível tanto na Play Store quando na Apple Store, traz conceitos, normas, diagramas e tabelas prontas de equivalências, além de ferramentas para cálculos elétricos. Ele é dirigido a estudantes e profissionais da área em todo o Brasil. Ainda ajuda na conscientização sobre os perigos do mal uso da rede elétrica.

“Para 2020, a expectativa de crescimento é ainda mais alta. Com a economia mais estabilizada, a projeção é que todos esses investimentos tragam um retorno muito favorável. Estima-se um crescimento na casa de 20% no faturamento de 2020, tanto da Reymaster quando da Engerey”, finaliza.