FECHAR
18 de abril de 2019
Voltar

INFRAESTRUTURA / Programa de leilões deve movimentar R$ 129,8 bi

Natália relata que a equipe do ministério tem realizado constantes reuniões individuais com potenciais investidores nacionais e estrangeiros e nos próximos dois meses o portfólio de projetos de infraestrutura será apresentado a interessados em Berlim, Londres e Nova York.

O programa de concessões será apresentado ainda em seis fóruns internacionais durante o ano de 2019.

“O Brasil é muito atrativo para investidores com foco em projetos de longo prazo”, diz o consultor Eduard Pujol, sócio do Boston Consulting Group (BCG). Segundo Pujol, o país apresenta uma infraestrutura logística muito aquém de sua necessidade, o que sinaliza aos interessados que há demanda não atendida e que esse cenário se acentuará quando o país retomar seu crescimento.

O consultor diz que a baixa qualidade da estruturação dos projetos logísticos oferecidos ao mercado nos últimos anos, aliada à insegurança regulatória, estava afetando o interesse em ativos logísticos brasileiros.

“Há uma mudança significativa na qualidade dos projetos oferecidos e o país voltou ao radar dos investidores”, afirma.

Venilton Tadini, presidente da Associação Brasileira da Infraestrutura e das Indústrias de Base (Abdib), diz que a retomada das concessões é importante para impulsionar investimentos necessários em transporte, mas ainda há um grande hiato entre os projetos propostos e a necessidade do país.

Estudo da Abdib aponta que o país demanda investimentos anuais equivalentes a 2,26% do PIB ao longo de dez anos para superar os gargalos de infraestrutura de transportes.

No melhor ano da última década, 2014, o investimento foi de 0,81% e o volume retrocedeu para 0,5% em 2018.

“O gargalo em infraestrutura é muito grande para ser superado apenas com investimentos privados. É preciso que o governo supere sua crise fiscal e retome a capacidade de investir”, afirma Tadini.