FECHAR
FECHAR
13 de setembro de 2018
Voltar

Eventos / Ocupação Paulo Mendes no Itaú Cultural

No exterior, criou o Pavilhão do Brasil em Osaka, em 1970, e o Museu dos Coches em Portugal.  Em 2006, ganhou o Prêmio Pritzker, uma espécie de Nobel dos arquitetos. Em 2016, conquistou o prêmio Leão de Ouro, na Bienal de Veneza, pelo conjunto da obra e recebeu o Prêmio Imperial do Japão, um dos mais prestigiosos do mundo, cuja premiação acontece em Tóquio e a medalha é entregue pelo príncipe Hitachi.

A mostra e a água

Croquis de dois metros de comprimento, desenhados a lápis, como o Museu de Arte de Vitória, para abrigar a Fundação Natura Krajcberg, idealizado por Mendes da Rocha em homenagem a Frans Krajcberg (1921-2017); maquetes, como a do Cais das Artes – esta, original do próprio arquiteto –, projetos ampliados nas paredes e em grandes mesas no centro do espaço expositivo compõem a mostra, cujo projeto expográfico é assinado por Martin Corullon, da Metro Arquitetos Associados.

Entre os 11 projetos expostos, apenas o do Sesc 24 de Maio foi executado, inaugurado no ano passado. Já o Cais das Artes, está em construção em Vitória (ES).  Ele desenhou este projeto em 2006 para um conjunto arquitetônico formado por museu e teatro, que valoriza a paisagem e a história do entorno – uma esplanada aterrada às margens do canal que separa a capital capixaba do município de Vila Velha. Os dois edifícios são suspensos por pilares, e a circulação entre os espaços expositivos do museu se dá por meio de rampas na área externa do prédio, permitindo a vista para o mar, as embarcações e as montanhas da cidade vizinha. Ao redor das duas construções se estende uma ampla praça aberta, onde podem ser apresentados espetáculos cênicos e exposições ao ar livre.

Os demais nove trabalhos nunca foram concretizados. Além do Reservatório Elevado em Urânia, de 1968, Cidade do Tietê, de 1980, o Aquário Municipal de Santos, de 1991, e o Museu de Arte de Vitória, do mesmo ano, a mostra apresenta o Parque da Grota, idealizado em 1974 para a área central de são Paulo, no bairro Bela Vista. Grotas são depressões causadas pelas águas da chuva ou de enchentes de rios em encostas de morros. Naquela região, a grota em torno do Ribeirão do Saracura se encontra ocupada por edifícios deteriorados e com baixo adensamento. O projeto visa explorar a potencialidade única dessa paisagem de topografia acidentada, arborizando as encostas e construindo um bairro habitacional com parques, escolas, comércio local e hotéis. Para os edifícios, adota-se uma torre-tipo de planta circular e com 15 andares, alguns deles livres para recreação.