FECHAR
03 de outubro de 2019
Voltar

SEGURANÇA / Número de acidentes na construção alerta para necessidade de soluções em segurança

No Brasil, segurança no trabalho ainda é vista em grande parte como gasto, em vez de investimento.

De acordo com dados registrados na Organização Internacional do Trabalho (OIT), de 2007 a 2017 foram registrados 1.324.752 casos de acidentes no trabalho.

Destes, 703.193 foram acidentes de trabalho graves. A construção civil aparece como o 4° maior local de acidentes, perdendo apenas para hospitais, supermercados e administração pública.

Segundo o Observatório Digital de Segurança e Saúde do Trabalho, entre 2012 e 2018 foram contabilizados 17.200 falecimentos em razão de algum incidente, ou doença relacionados à atividade laboral.

Entre as lesões mais comuns estão corte e laceração (734 mil casos – 21%), fraturas (610 mil casos – 17,5%), contusão e esmagamento (547 mil casos – 15,7%), além de torções (321 mil – 9,2%).

Em abril, Governo Federal, empresas e entidades sindicais uniram-se e lançaram a Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Canpat) 2019, para destacar a necessidade de adotar medidas para evitar acidentes e doenças associadas aos empregos.

Por atuar com a fabricação de ferramentas para uso profissional e industrial, a marca Dewalt entende a necessidade do inves...


No Brasil, segurança no trabalho ainda é vista em grande parte como gasto, em vez de investimento.

De acordo com dados registrados na Organização Internacional do Trabalho (OIT), de 2007 a 2017 foram registrados 1.324.752 casos de acidentes no trabalho.

Destes, 703.193 foram acidentes de trabalho graves. A construção civil aparece como o 4° maior local de acidentes, perdendo apenas para hospitais, supermercados e administração pública.

Segundo o Observatório Digital de Segurança e Saúde do Trabalho, entre 2012 e 2018 foram contabilizados 17.200 falecimentos em razão de algum incidente, ou doença relacionados à atividade laboral.

Entre as lesões mais comuns estão corte e laceração (734 mil casos – 21%), fraturas (610 mil casos – 17,5%), contusão e esmagamento (547 mil casos – 15,7%), além de torções (321 mil – 9,2%).

Em abril, Governo Federal, empresas e entidades sindicais uniram-se e lançaram a Campanha Nacional de Prevenção de Acidentes de Trabalho (Canpat) 2019, para destacar a necessidade de adotar medidas para evitar acidentes e doenças associadas aos empregos.

Por atuar com a fabricação de ferramentas para uso profissional e industrial, a marca Dewalt entende a necessidade do investimento em soluções que tragam maior segurança.

Trabalhos pesados em construções, reformas e outras tarefas que exijam uso de ferramentas específicas podem ser extenuantes. Movimentos repetitivos e posturas inadequadas podem causar lesões ao executar tarefas que demandam tempo e precisão.

“A Dewalt se preocupa com a segurança do cliente final, desenvolvendo equipamentos para melhorar a segurança do trabalhador, reduzir o esforço físico para evitar lesões e melhorar a eficiência e a produtividade”, afirma Rodrigo Carvalho da Silva, Instrutor de Treinamento da Dewalt.

Dentre as soluções da Dewalt, explica o especialista, para segurança no trabalho, destacam-se: controle de vibração ativo para reduzir a vibração produzida pelos aparelhos, reduzindo esforço físico para o operador; alças e estruturas que facilitam o transporte e movimentação; empunhaduras ergonômicas para facilitar o encaixe das mãos, garantir total controle do operador e assegurar melhor equilíbrio da ferramenta, como nas Chaves de Impacto DCF894B e DCF897B; partes móveis de fácil manipulação para agilizar o trabalho, melhorar a produtividade e proteger o usuário durante o trabalho, como na Serra de Corte Rápido D28730; peso reduzido das ferramentas, garantindo menos esforço físico ao usá-las por muitas horas; entre outros.