FECHAR
FECHAR
05 de setembro de 2019
Voltar

INFRAESTRUTURA

Mercado de pavimentação mantém boas perspectivas para 2020

Empresas que participaram Paving Expo & Conference South America, evento destinado a apresentar as últimas tendências nos setores de máquinas para obras rodoviárias, acreditam em uma retomada do setor
Fonte: Assessoria de Imprensa

A expectativa da indústria de máquinas para o segmento de infraestrutura viária é positiva para 2020.

O mercado aposta que haverá uma retomada de obras, em função de investimentos anunciados pelo governo e, também, porque há uma necessidade de melhoria da qualidade da malha rodoviária nacional, a fim de possibilitar o escoamento logístico mais eficiente das cargas.

“Temos visto um crescimento do mercado de pavimentação próximo a 10% até julho deste ano. Esse aumento é moderado em comparação a queda acumulada de sofrida pelo setor de aproximadamente 80% nos últimos anos. Porém, para o próximo ano, nossa expectativa é de uma nova alta, entre 10% e 15%, com destaque para o segundo semestre, quando deve ocorrer a fase de execução das obras anunciadas”, disse Jandrei Goldschmidt, Head of Marketing da Ciber, empresa do Grupo Wirtgen.

Goldschmidt que participou da Paving Expo & Conference South America, evento destinado a apresentar as últimas tendências nos setores de máquinas para obras rodoviárias, realizado na semana passada na capital paulista, afirma que a feira acontece em um momento em que a infraestrutura está em debate.

“Os projetos que estão sendo votados neste ano devem gerar os recursos para atender a demanda de infraestrutura viária, trazendo à tona a necessidade da indústria em expor as tecnologias e equipamentos que estão disponíveis, ressaltando que temos capacidade para suprir todas as demandas de obras no país”.

A Dynapac também esteve na feira deste ano e, de acordo com Carlos Santos, gerente de vendas Brasil da empresa, o país tem um enorme potencial para a pavimentação, uma vez que apenas cerca de 15% da malha rodoviária é pavimentada.

“Boa parte dos investimentos em infraestrutura que está ocorrendo neste ano está no Norte e no Nordeste, que são regiões que precisam de muita estrutura. São obras de linha de transmissão e em estradas. Até porque a malha rodoviária pública passou quase dez anos sem manutenção. As obras em rodovias devem estar na pauta do ano que vem porque é preciso conectar todo o Brasil”, explicou.