FECHAR
18 de abril de 2019
Voltar

INFRAESTRUTURA

Governo anuncia crédito de R$ 30 mil para caminhoneiros autônomos

Anúncio foi feito pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Dinheiro deverá ser usado para compra de pneus e manutenção dos veículos
Fonte: G1

O governo federal anunciou uma linha de crédito de até R$ 30 mil, via Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para caminhoneiros autônomos. Também anunciou o investimento de R$ 2 bilhões em rodovias.

O anúncio foi feito no Palácio do Planalto pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

"O governo anuncia neste momento uma linha de crédito específica para caminhoneiros autônomos de até R$ 30 mil para compra de pneus e manutenção dos veículos", afirmou Lorenzoni.

De acordo com o ministro, serão liberados R$ 500 milhões na linha de crédito, que poderá ser acessada pelos caminhoneiros primeiro nos bancos públicos, Banco do Brasil e Caixa, e depois nos demais bancos e cooperativas de crédito de todo o Brasil.

Além disso, segundo O ministro, poderão tomar o empréstimo apenas caminhoneiros autônomos que tenham até dois caminhões por CPF.

Rodovias

Lorenzoni afirmou que, dos R$ 2 bilhões para as rodovias, cerca de R$ 900 milhões serão usados para manutenção.

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, informou que, entre as obras previstas, está a pavimentação da BR-163, que liga o Centro-Oeste ao Norte do país.

A via é muito usada para transporte de carga até o porto de Miritituba, no Pará, mas enfrenta problemas como atoleiros, que geram filas de caminhões.

De acordo com o Ministério da Infraestrutura, os investimentos vão para:

• BR-381/MG: conclusão de 66 km

• BR-116/RS: conclusão de 69 km de duplicação

• Entrega da Ponte do Guaíba, no Rio Grande do Sul

• BR-163/PA: pavimentação até o porto de Miritituba

• BR-101/BA: duplicação de 84 km

• BR-242/MT: licenciamento ambiental e construção de 8 pontes de concreto que substituirão pontes de madeira

• BR-135/MA: complementação do trecho de Estiva a Bacabeira

De acordo com Lorenzoni, o dinheiro a ser usado para as obras nas rodovias deverá ser compensado no orçamento dos ministérios com cortes de despesas.