FECHAR
15 de agosto de 2019
Voltar

INDÚSTRIA / Congresso Aço Brasil 2019 debate o futuro do setor

O terceiro painel evidenciará o tema “Crescimento Econômico – drivers de consumo”, com a participação de conselheiros do Instituto Aço Brasil e autoridades federais. Serão abordados argumentos relacionados à necessidade de se fortalecer os setores produtivos que consomem aço para que o Brasil efetivamente vislumbre a retomada do crescimento econômico.

Logo após o painel 3 será apresentada a conferência “Capitalismo Consciente, o modelo econômico para o século XXI”, por Thomas Eckschmidt, coautor do livro Fundamentos do Capitalismo Consciente e cofundador do capitalismo consciente no Brasil.

O painel seguinte, “Futuro da Indústria Brasileira do Aço – A visão dos CEOs” trará a visão dos CEOs sobre o futuro da indústria brasileira do aço, com executivos das empresas, dirigentes e conselheiros do Aço Brasil.

Entre os temas a serem apresentados e debatidos estarão: atenção às práticas predatórias de mercado/eficácia de defesa comercial; correção das assimetrias competitivas; regularização/previsibilidade de abastecimento de minério de ferro e pelotas; retomada da construção civil e infraestrutura; participação da indústria brasileira do aço na expansão do setor de óleo e gás.

Dados

O Brasil é o 9º maior produtor do mundo (produção de 2018 chegou a 35,4 milhões de toneladas).

Há 32 usinas que produzem aço no território brasileiro. Além disso, a capacidade instalada é capaz de gerar 51,5 milhões de toneladas de aço por ano. O último levantamento do Instituto Aço Brasil mostrou que o faturamento total do setor no Brasil foi de R$ 99,2 bilhões, além dos R$ 17,7 bilhões de impostos pagos. De 2008 a 2018, a indústria brasileira de aço investiu US$ 26,6 bilhões.

Mesmo com um resultado aquém do esperado para o primeiro semestre, o setor enxerga o futuro com esperança.

“A primeira metade do ano foi muito ruim e tivemos que rever nossas expectativas para o setor. Mas, estamos otimistas com o segundo semestre”, afirma Marco Polo de Mello Lopes, presidente executivo do Instituto Aço Brasil.