FECHAR
FECHAR
15 de agosto de 2019
Voltar

INDÚSTRIA / Abcic promove Seminário sobre montagem e ligações de estruturas

“As luvas grauteadas estão sendo especificadas e utilizadas em algumas obras pré-fabricadas no Brasil devido, principalmente, à celeridade que este tipo de solução proporciona à instalação das estruturas. Apesar de ainda carecer de maior conhecimento técnico, uma vez que ainda é novidade no país, este tipo de solução tem tudo para se tornar referência nas maiores construções industrializadas de concreto”, afirma Chiari.

Na segunda etapa do Seminário, Flávio de Camargo Martins, gerente Técnico de Produto da MC-Bauchemie proferiu palestra sobre Sistemas de tratamento de superfície em peças de pré-fabricado, demonstrando que é possível, a partir da combinação de técnicas e produtos específicos, reparar peças que possam ter sido danificadas nos processos transitórios, além de soluções e acabamentos de estética.

“Apresentamos técnicas e produtos utilizados com sucesso pela indústria de pré-fabricado no Brasil e no exterior para tratamento e proteção de peças de concreto, sem dar aspecto de pintura ou artificial, mantendo a textura, coloração e características do concreto aparente original”, destaca Martins. Entre os principais tópicos abordados foram: soluço estéticas e de proteção e acabamento diferenciado.

A apresentação ministrada pelo professor Mounir Khalil El Debs sobre Almofadas de argamassa modificada em ligações de estruturas de concreto pré-moldado, teve como objetivo mostrar uma síntese do desenvolvimento das almofadas de argamassa modificada (AAM) a serem empregadas em ligações de concreto pré-moldado, principalmente em apoios de vigas e lajes.

Os tópicos abordados foram: composição e ensaios de caraterização do material utilizado nas almofadas, ensaios de almofadas submetidas a compressão uniforme, ensaio do emprego de almofadas em ligação submetida à compressão e recomendações para o emprego.

“Normalmente, as almofadas empregadas nos apoios de vigas e lajes são feitas de elastômero, que é um material bastante deformável. As AAMs são mais rígidas que as almofadas de elastômero e praticamente não permitem deslocamentos horizontais. Assim, o uso dos AAMs requer uma análise mais cuidadosa do efeito das variações de comprimento na estrutura. Por outro lado, o uso de MMC resulta em ligações mais rígidas e, portanto, estruturas menos deformáveis, em comparação com as almofadas de elastômero”, explica Mounir.