FECHAR
FECHAR
23 de novembro de 2013
Voltar
Seguros

Origens e tendências para o futuro no mundo

“O mercado segurador tem faturamento crescente e sua sinistralidade em queda. Considerando este cenário, as taxas dos seguros devem cair e não se manter ou aumentar. Outro ponto é que novos seguros e serviços de seguros surgem todos os anos, aumentando ainda mais o portfólio das corretoras e seguradoras e, desta forma, gerando mais lucros”. Essa análise das tendências de mercado é de Fabio Kisberi, diretor da RFP Analysis, empresa que há dois anos atua no mercado de consultoria em seguros no Brasil.

Ele lembra que uma das novidades nesse mercado é o seguro de D&O - Directors and Officers Liability Insurance, que tem por objetivo proteger o patrimônio das pessoas físicas que ocupam cargos ou funções diretivas nas empresas. O objetivo deste seguro é proteger o patrimônio do segurado, que eventualmente poderá ser bloqueado para certos tipos de reparações, em virtude de condenação judicial por decisões tomadas durante sua gestão.

Outra tendência antecipada por Kisberi, é que, num futuro próximo, todas as empresas serão virtuais. Ele questiona: Será que o mercado segurador está se preparando para isso? Ele afirma que a RFP Analysis está totalmente focada na quinta onda, se preparando para o mundo virtual.

Veterana no mercado de seguros, a AD Corretora também aposta que as atividades no setor de infraestrutura sofrerão um crescimento exponencial, em função do próprio volume de investimentos que a sociedade está exigindo. André Dabus, diretor da área de Infraestrutura da AD cita como principais áreas que sofrerão forte incremento a aeroportuária, a ferroviária, a portuária, a rodoviária e a naval. Para ele, o grande desafio é fazer com que tudo isso aconteça dentro de um cenário de menor risco.

“Uma empresa como a nossa, com tanta tradição nesse mercado competitivo, se destaca na medida em que oferece soluções integrais para os projetos, deixando de ser uma mera fornecedora do cliente para se tornar uma aliada, uma parceira. Isso muda o padrão da relação, o que é uma nova tendência, daqui para o futuro. Hoje os clientes não querem apenas a entrega de uma apólice. Eles esperam um conjunto de soluções, que começa na concepção do projeto, na análise do que será feito no empreendimento, na indicação dos riscos aos quais esse empreendimento está exposto e, por fim, se completa na indicação das melhores soluções em seguros e resseguros. Com a conclusão dessa etapa vem a fase da implantação das apólices, o atendimento aos sinistros e, finalmente, o término do projeto. Por tudo isso, nossos clientes, neste setor, estão conosco há 20 anos”, comemora o diretor da AD.