FECHAR
FECHAR
28 de maio de 2012
Voltar
Construção Industrial

Mais aço para o crescimento do País

Gerdau investe mais de R$ 2 bilhões em novo laminador de fio-máquina e vergalhões, na Cosigua, em Santa Cruz (RJ)

A Gerdau está investindo R$ 2,47 bilhões na expansão da produção de aço e laminados em sua usina Cosigua, localizada no Distrito Industrial de Santa Cruz. “Estamos investindo no Rio para atender a expansão futura da demanda por aço no Brasil, impulsionada pelo crescimento da economia brasileira e pelos eventos da Copa do Mundo de 2014 e dos Jogos Olímpicos de 2016, que envolvem não somente a construção e a reforma de complexos esportivos, mas também a ampliação da infraestrutura aeroviária, hoteleira, de energia e de telecomunicações”, informou o presidente do Conselho de Administração da Gerdau, Jorge Gerdau Johannpeter.

Com o investimento, a capacidade de produção de aço crescerá 50%, chegando a 1,8 milhão de toneladas por ano. Nela será instalado um novo laminador de fio-máquina e vergalhões, com capacidade instalada de 1,1 milhão de toneladas por ano, a ser implantado em duas etapas. Os investimentos envolvem rigorosos padrões de proteção ambiental e requerem a implantação de toda a infraestrutura necessária para a expansão da unidade industrial, bem como a comercialização destes produtos em aço.

Os investimentos estão divididos em duas etapas, com a primeira delas abrangendo o período de 2011 a 2013, e a segunda estendendo-se de 2014 a 2016. A primeira fase envolve a expansão da capacidade de produção de aciaria, que entrará em operação em 2012. O início das atividades do novo laminador de fio-máquina e vergalhões será em 2013, com capacidade instalada inicial de 600 mil toneladas por ano. Nessa etapa, a empresa também instalará uma nova unidade de corte e dobra de vergalhões para a construção civil e uma unidade da Comercial Gerdau, voltada para comercialização de produtos em aço.

A usina será instalada dentro do polo siderúrgico da Gerdau Cosigua, aproveitando a sinergia entre as operações. As vantagens da localização ficam por conta da grande área disponível para implantação, infraestrutura existente, logística de transporte, e fatores que facilitam o menor prazo de implantação. A implantação da unidade visará ainda o baixo impacto ambiental e o menor custo operacional, e maior competitividade do produto nacional.

O empreendimento também aponta para a revitalização do parque industrial do Rio de Janeiro no setor siderúrgico e outros. “Apesar da crise econômica mundial, o estado bateu o recorde de abertura de novas empresas no ano passado: foram 41.986 contra 26.261 em 2007. Também batemos o recorde na geração de empregos formais em 2010: foram criados 190 mil postos de trabalho. A modernização da gestão permitiu a recuperação fiscal do Rio de Janeiro. É nesse cenário que a Gerdau faz um importante anúncio de investimentos no nosso estado, ampliando sua produção, gerando emprego e contribuindo para o desenvolvimento econômico e social do RJ”, disse na ocasião o Governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho.