FECHAR
FECHAR
08 de maio de 2014
Voltar
Construção Industrial

Estado da arte em complexo industrial

Ampliação da fábrica da Holcim, em Minas Gerais, indica perfil modernizante do setor

Base do moinho de cimento, que terá capacidade para 450 toneladas/hora

A ampliação da fábrica de cimento da Holcim, a cargo da Mendes Júnior, no município mineiro de Barroso, está entrando na fase final. Trata-se do maior investimento da empresa suíça fora do país de origem: R$ 1,4 bilhão utilizados na execução do projeto e aquisição de equipamentos. Ao final, a capacidade da unidade passará do atual 1,2 milhão de tonelada de cimento produzida ao ano para 3,6 milhões de toneladas anuais. A área construída, de 34 mil m², chegará a 100 mil m².

Até o momento, foram utilizados 50 mil m³ de concreto, montante que representa 50% do total a ser utilizado até que sejam finalizadas todas as etapas.   O objetivo da Holcim é atender a forte demanda por cimento no mercado brasileiro, que deve manter um ritmo de crescimento pelos próximos quatro anos.  A expectativa para conclusão das obras e início da operação da fábrica é de fim de 2014, início de 2015.

Quanto entrar em operação, a capacidade de produção de clínquer passará de 2 mil toneladas por dia para 6,5 mil toneladas/dia. E a capacidade de moagem atual de 180 toneladas por hora, alcançará 450 toneladas/hora. A Mendes Júnior iniciou as obras em maio de 2012 e a produção do primeiro cimento está prevista para dezembro de 2014, e para abril de 2015, o primeiro clínquer.

A obra está na fase de pico, com a implantação de um pré-aquecedor (preheater), de 130 metros de altura. Esta etapa requer a conclusão das bases de concreto, além de outras estruturas complexas para a infraestrutura da fábrica – onde no a matéria-prima do cimento (calcário e argila) será pré-aquecida para se transformar em uma espécie de farinha, pronta para ir ao forno e se transformar em clínquer, o principal componente do cimento do tipo Portland. “Simultaneamente ao preheater está sendo feita a concretagem da base e início da montagem mecânica do moinho de cimento de seis rolos, que processa 450 toneladas/h e será o maior do mundo”, conta Pedro Lluch, gerente do Projeto de Expansão da Holcim.

A instalação do equipamento necessitou de um exército de 800 pessoas, em regime de trabalho de três turnos. Foi empregado um sistema de formas deslizantes por macacos hidráulicos, que têm maior capacidade de carga e velocidade de execução. Além disso, a etapa contou com a atuação de alpinistas industriais na retirada de treliças de sustentação das vigas e desmontagem das formas. O trabalho em altura exigiu atenção redobrada com os requisitos de segurança e os procedimentos foram concluídos sem a ocorrência de acidentes.