FECHAR
04 de outubro de 2013
Voltar
GreenbuildingBrasil

Basf: soluções para construção sustentável

De olho na forte demanda por soluções sustentáveis alguns dos principais desenvolvedores de tecnologia no mundo têm investido pesado em pesquisa e desenvolvimento de produtos e serviços. É o caso da Basf, que aproveitou a feira internacional BAU 2013, realizada em Munique, em janeiro deste ano, para exibir novas contribuições da química para a construção sustentável. A feira, principal evento nas áreas de arquitetura, materiais e sistemas, contou com a presença de aproximadamente 2.000 expositores de mais de 40 países. Entre as novidades estavam diversas soluções, incluindo produtos para aumentar a eficiência energética de construções; materiais para tornar as construções mais duráveis reduzindo, assim, a manutenção e os reparos; e suporte a arquitetos e planejadores que desejam experimentar novas abordagens de projetos. A empresa apresentou ainda uma visão das últimas pesquisas sobre pigmentos eletrocrômicos para iluminação interior de ambientes.

Melhorando a pegada energética

Um dos objetivos do processo de diálogo é ajudar no desenvolvimento de soluções para construções energeticamente mais eficientes. A área de construção e de moradias representa aproximadamente 40% do consumo global de energia e 30% das emissões globais de dióxido de carbono (CO2). Este impacto pode ser reduzido significativamente. A linha de soluções que a Basf apresentou na BAU inclui o isolamento de perímetros, as molduras de janelas com pontes térmicas reduzidas e os sistemas de isolamento para fachadas, telhados e coletores solares.

Neopor, uma versão mais avançada à base do material clássico de isolamento de poliestireno Styropor, contém partículas especiais de grafite que refletem a radiação térmica como um espelho e assim reduzem a perda de calor na residência. Esta tecnologia é demonstrada na aplicação em teto plano e também em um sistema com revestimento de proteção contra a chuva com ventilação na parte posterior. O tradicional Styrodur C é ideal para o isolamento de perímetros por sua alta força de compressão e sua baixa absorção de água. Estas duas propriedades foram colocadas em destaque na apresentação da feira.

Outra solução apresentada é o Basotect, uma espuma especial de células abertas produzida a partir da resina melamínica. Trata-se de um isolante acústico e térmico, resistente ao calor, usado em várias aplicações, tais como isolamento de coletores so


De olho na forte demanda por soluções sustentáveis alguns dos principais desenvolvedores de tecnologia no mundo têm investido pesado em pesquisa e desenvolvimento de produtos e serviços. É o caso da Basf, que aproveitou a feira internacional BAU 2013, realizada em Munique, em janeiro deste ano, para exibir novas contribuições da química para a construção sustentável. A feira, principal evento nas áreas de arquitetura, materiais e sistemas, contou com a presença de aproximadamente 2.000 expositores de mais de 40 países. Entre as novidades estavam diversas soluções, incluindo produtos para aumentar a eficiência energética de construções; materiais para tornar as construções mais duráveis reduzindo, assim, a manutenção e os reparos; e suporte a arquitetos e planejadores que desejam experimentar novas abordagens de projetos. A empresa apresentou ainda uma visão das últimas pesquisas sobre pigmentos eletrocrômicos para iluminação interior de ambientes.

Melhorando a pegada energética

Um dos objetivos do processo de diálogo é ajudar no desenvolvimento de soluções para construções energeticamente mais eficientes. A área de construção e de moradias representa aproximadamente 40% do consumo global de energia e 30% das emissões globais de dióxido de carbono (CO2). Este impacto pode ser reduzido significativamente. A linha de soluções que a Basf apresentou na BAU inclui o isolamento de perímetros, as molduras de janelas com pontes térmicas reduzidas e os sistemas de isolamento para fachadas, telhados e coletores solares.

Neopor, uma versão mais avançada à base do material clássico de isolamento de poliestireno Styropor, contém partículas especiais de grafite que refletem a radiação térmica como um espelho e assim reduzem a perda de calor na residência. Esta tecnologia é demonstrada na aplicação em teto plano e também em um sistema com revestimento de proteção contra a chuva com ventilação na parte posterior. O tradicional Styrodur C é ideal para o isolamento de perímetros por sua alta força de compressão e sua baixa absorção de água. Estas duas propriedades foram colocadas em destaque na apresentação da feira.

Outra solução apresentada é o Basotect, uma espuma especial de células abertas produzida a partir da resina melamínica. Trata-se de um isolante acústico e térmico, resistente ao calor, usado em várias aplicações, tais como isolamento de coletores solares.

Os itens apresentados pela Basf na BAU incluíram o Elastopor e o Elastopir, placas de espuma de poliuretano rígido, testadas e aprovadas, para o isolamento de telhados, paredes, pisos e tetos, e elementos com camadas de PU para telhados e fachadas. Com características como condutividade ultrabaixa de calor (grau 024), estes materiais também são usados para sistemas de isolamento de espuma de poliuretano rígido para as molduras de janelas e também para venezianas.

Soluções termo-acústicas

Os materiais da Basf também ajudam a proteger as estruturas dos efeitos causados por condições climáticas, reduzindo, dessa forma, a manutenção necessária e o trabalho de reparo. Os itens exibidos pela empresa incluíram revestimentos de tetos com uma camada de poliuretano termoplástico para sua proteção dos efeitos de fenômenos meteorológicos.

Os visitantes da feira também foram convidados a conhecer o Permaskin, um revestimento inovador de poliuretano termoplástico para elementos de construção estruturados e tridimensionais como portas, persianas, revestimentos, painéis e portas de garagem. Ele melhora a aparência superficial com uma variedade de estruturas, possibilitando, assim, diversos projetos, desde um visual monocromático simples até os acabamentos semelhantes à madeira.

A mostra também destacou as pesquisas sobre iluminação de ambientes, apresentando filmes de poliéster com pigmentos eletrocrômicos aplicados a materiais como o vidro, por exemplo. A ideia é que estes pigmentos mudem de cor quando há a aplicação de voltagem através de uma célula solar integrada. Daqui a alguns anos, esta tecnologia poderá ser desenvolvida a ponto de poder ser usada em aplicações como portas de escritório com painéis de vidro.