FECHAR
22 de agosto de 2019
Voltar

RESULTADOS

Siderúrgicas veem retomada da demanda no setor de construção

De janeiro a junho de 2018, as incorporadoras anunciaram pouco mais de 8 mil unidades residenciais na capital paulista. No primeiro semestre deste ano, o volume foi de 18.382 unidades
Fonte: Valor Econômico

As siderúrgicas fornecedoras para a construção civil estão mais otimistas quanto à retomada do mercado no próximo ano. ArcelorMittal e Gerdau informaram que o volume de consultas pelas incorporadoras está maior que nos primeiros meses do ano.

De acordo com Henrique Morais de Almeida, vice-presidente para aços longos da ArcelorMittal, as consultas estão voltando.

"A retomada do mercado deverá acontecer antes do que imaginávamos. O volume de prospecção em nossos canais de venda está maior que no primeiro semestre. O telefone está tocando", disse Almeida

Dados da Empresa Brasileira de Estudos de Patrimônio (Embraesp), divulgados pelo Secovi (Sindicato da Habitação), mostram que o ritmo de lançamentos está acelerado na cidade de São Paulo.

De janeiro a junho de 2018, as incorporadoras anunciaram pouco mais de 8 mil unidades residenciais na capital paulista. No primeiro semestre deste ano, o volume foi de 18.382 unidades.

Considerando que o tempo entre lançamento e início da obra varia de seis meses a um ano, o aumento no consumo aparente de aço deve se materializar em 2019, diz Almeida.

Segundo Marcos Faraco, diretor-executivo de Aços Brasil da Gerdau, a companhia também tem observado melhora nas consultas.

"Notamos a evolução de alguns indicadores de demanda futura, como a desestocagem do setor imobiliário residencial e redução da vacância em imóveis em cidades como São Paulo. Por isso, acreditamos que a melhora deste segmento da construção deva vir ao longo do semestre", afirmou.

Segundo Faraco, nos últimos trimestres o segmento do varejo (autoconstrução) apresentou bom desempenho, que deve ser mantido ao longo dos seis últimos meses do ano.

"Neste contexto, acreditamos que a estratégia da Comercial Gerdau contribui para o fortalecimento da presença da companhia no segmento", explicou.

Adriana Carvalho, da S&P Platts, consultoria especializada em commodities, disse que, apesar dessa melhora nos lançamentos no primeiro semestre, o retorno efetivo dos projetos ainda está lento. "A perspectiva é de uma recuperação do setor de construção civil a partir do segundo semestre de 2020".