FECHAR
13 de junho de 2019
Voltar

MINERAÇÃO

Tecnologias para aperfeiçoar gestão da mineração devem ser adaptadas

Durante evento, fornecedores de Tecnologias para gestão e manejo de rejeitos de mineração diversas técnicas foram apresentadas e debatidas por centenas de mineradores, profissionais de engenharia e geologia (entre outros segmentos), e pesquisadores
Fonte: Terra

As novas tecnologias disponíveis no Brasil e em várias partes do mundo para aperfeiçoar a gestão e o manejo de rejeitos minerais devem ser adaptadas caso a caso para serem eficazes em cada empreendimento mineral.

Não há, praticamente, soluções prontas que possam ser utilizadas pelo setor como um todo, sem uma customização técnica.

Esta é uma das conclusões das apresentações realizadas por 38 companhias e entidades, após dois dias do evento "Fornecedores de Tecnologias para gestão e manejo de rejeitos de mineração", em Belo Horizonte(MG), realizado na semana passada.

Diversas técnicas foram apresentadas e debatidas por centenas de mineradores, profissionais de engenharia e geologia (entre outros segmentos), e pesquisadores. O evento foi realizado no Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA-MG).

"A proposta do evento foi disseminar e compartilhar conhecimento entre fornecedores dessas novas tecnologias, mineradoras, governos e a Academia. Foi muito produtivo conhecer exemplos de aplicação prática mundo afora, e, também no Brasil, de técnicas que podem ser replicadas nos projetos minerários", diz Walter Alvarenga, diretor-presidente do Instituto Brasileiro de Mineraç...


As novas tecnologias disponíveis no Brasil e em várias partes do mundo para aperfeiçoar a gestão e o manejo de rejeitos minerais devem ser adaptadas caso a caso para serem eficazes em cada empreendimento mineral.

Não há, praticamente, soluções prontas que possam ser utilizadas pelo setor como um todo, sem uma customização técnica.

Esta é uma das conclusões das apresentações realizadas por 38 companhias e entidades, após dois dias do evento "Fornecedores de Tecnologias para gestão e manejo de rejeitos de mineração", em Belo Horizonte(MG), realizado na semana passada.

Diversas técnicas foram apresentadas e debatidas por centenas de mineradores, profissionais de engenharia e geologia (entre outros segmentos), e pesquisadores. O evento foi realizado no Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (CREA-MG).

"A proposta do evento foi disseminar e compartilhar conhecimento entre fornecedores dessas novas tecnologias, mineradoras, governos e a Academia. Foi muito produtivo conhecer exemplos de aplicação prática mundo afora, e, também no Brasil, de técnicas que podem ser replicadas nos projetos minerários", diz Walter Alvarenga, diretor-presidente do Instituto Brasileiro de Mineração (Ibram), organizador do evento ao lado do CREA-MG.

Ao longo do evento, os representantes das empresas fornecedoras abordaram técnicas de monitoramento de barragens de rejeitos, de transformação de rejeitos em insumos viáveis para outras indústrias (como construção civil e cimenteiras), de substituição de barragens hidráulicas por contenção a seco ou em formato de pasta, utilização de filtragem e tantas outras ações.

O seminário "Fornecedores de Tecnologias para gestão e manejo de rejeitos de mineração" é uma sequência do 'Seminário Técnico Internacional sobre Barragens de Rejeitos e o Futuro da Mineração em Minas Gerais', realizado em 17 de abril, em Nova Lima (MG), organizado pelo Ibram com apoio do Governo Estadual, da Federação das Indústrias de Minas Gerais e da Fundação Dom Cabral.

Segundo o Ibram, com estas e outras ações, o setor mineral demonstra que está agindo para aperfeiçoar os processos industriais das mineradoras, em especial a segurança operacional desses empreendimentos. Outra ação do Ibram e das mineradoras associadas nesse mesmo sentido foi realizada dia 11 de junho, também em Belo Horizonte.

Durante o evento foram apresentados os primeiros projetos desenvolvidos em conjunto por startups, mineradoras e fornecedoras do setor, no âmbito do Mining Hub. São projetos que oferecem mais competitividade e, também, contribuem para uma maior segurança das operações das mineradoras.

Além disso, de 9 a 12 de setembro, afirma Alvarenga, o Ibram irá realizar mais uma edição da Exposibram e do Congresso Brasileiro de Mineração, em Belo Horizonte.

De forma geral, são dois eventos setoriais de maior expressão na América Latina e devem reunir cerca de 50 mil pessoas de vários países.

"Será mais um momento para se conhecer ainda mais o que há de novidade em tecnologia voltada aos empreendimentos minerais, bem como, realizar negócios que, por sua vez irão movimentar a economia brasileira", diz Alvarenga.