FECHAR
18 de abril de 2019
Voltar

SANEAMENTO

Tuneladora atua em escavação de rocha em SP

Adquirido pela Passarelli para a aplicação em obras de sistemas de abastecimento de água, equipamento da Herrenknecht perfurou um túnel de 116 m sob o Rio Tietê
Fonte:

Para construir um túnel de 116 m de extensão sob o Rio Tietê, a construtora Passarelli utilizou uma tuneladora Herrenknecht capaz de trabalhar exclusivamente em rochas ou solo alterado. Adquirido no ano passado, o shield de 1.850 mm de diâmetro levou em torno de 30 dias para completar a extensão total do túnel.

Integrando as obras da adutora do Sistema Gênesis, da Sabesp – que interligará os sistemas de abastecimento de água entre as cidades paulistas de Barueri e Santana de Parnaíba – a operação já previa o uso desse tipo de solução. “A aplicação desse equipamento com operação remota foi uma exigência da Sabesp”, comenta Vlamir Petrelli, superintendente da Passarelli.

No início de fevereiro, a máquina foi posicionada no poço de emboque, em Barueri, iniciando os trabalhos de construção do túnel até o outro lado do rio, chegando ao destino no dia 8 de março. Automatizado, o shield foi controlado por uma cabine de operação na superfície, ao lado da embocadura.

“Para garantir a segurança, o equipamento foi equipado com uma câmara hiperbárica (para o caso de necessidade de manutenção frontal), além de permitir conexão via internet com os técnicos na Alemanha, permitindo acesso à operação e, até mesmo, identificar e reparar problemas técnicos em tempo real, diretamente da fábrica”, afirma Petrelli.

Para a instalação do shield foi necessário abrir poços em cada uma das pontas do trajeto estabelecido: um de emboque, com 25,6m de profundidade e 8,50 m de diâmetro, e outro de desemboque, com 23,6 m de profundidade e 6,80 m de diâmetro. O processo teve início em outubro, mas representa apenas uma etapa da obra. “Agora, após a finalização do trecho construído pelo shield, será instalada a tubulação da adutora de 900 mm em aço carbono no interior do túnel”, diz o especialista. “A obra deve ser finalizada e entregue em dezembro deste ano, beneficiando em torno de 350 mil pessoas da região.”

ESCAVAÇÃO

Segundo Petrelli, a máquina foi projetada exclusivamente para escavação em rocha, tendo já sido utilizada em uma obra na cidade do Rio de Janeiro, onde foi empregada para escavar um túnel de 250 m da obra Coletor-Tronco Cidade Nova, que faz parte do Programa de Saneamento Ambiental dos Municípios do Entorno da Baía de Guanabara (PSAM).

A obra consiste na implantação de um coletor para captação de esgoto e conexão com o Coletor-Tronco Centro, com destino final na Estação de Tratamento de Esgotos (ETE) Alegria, já existente. O objetivo é evitar o despejo de cerca de 1.000 litros de esgoto in natura por segundo, que atualmente poluem o Canal do Mangue e desaguam nas águas da Baía de Guanabara.